Uma vida dedicada aos animais: Seu Alberto

· setembro 27, 2018
O aposentado Seu Alberto, como é conhecido na cidade onde mora, dedicou a maior parte da vida a cuidar dos cães abandonados. Conheça sua história!

Um homem simples, mas com um grande coração e amor pelos animais. O aposentado Seu Alberto, que vive em Pernambuco, no nordeste do Brasil, abriu mão de conforto e muitas comodidades para acolher cãezinhos abandonados, doentes e maltratados. Neste post, contaremos um pouco sobre sua inspiradora história.

Primeiro, ele passou a abrigar os cães como podia, no quintal de sua casa. Depois, levou-os para uma casa alugada no litoral de Jaboatão dos Guararapes, região metropolitana do Recife.

Hoje, ele e sua equipe de dedicados voluntários cuidam de mais de 120 cães, a maioria abandonada na porta do abrigo ou resgatados das ruas da cidade.

Abrigo Seu Alberto

Muitos chegam doentes e precisam de cirurgias, remédios e tratamentos longos e caros. As parcerias com clínicas veterinárias locais não bastam para manter o equilíbrio financeiro do abrigo: eles recorrem a doações, campanhas e a padrinhos e madrinhas que ajudam doando dinheiro, ração, medicamentos ou exames para os animais.

Abrigo Seu Alberto: um refúgio para os cães abandonados

Cada vez mais, chegavam animais necessitados. A notícia se espalhou rapidamente e muitas pessoas passaram a deixar ninhadas de cães, além de animais doentes ou idosos, na porta do Sr. Alberto.

A solução: buscar ajuda. Assim, em 2004, surgia oficialmente o Abrigo do Sr. Alberto, com a ajuda da sociedade civil protetora dos animais.

Mais conhecido como Abrigo do Seu Alberto, a instituição se tornou uma referência em Pernambuco por causa do carinho com que os cães são tratados. Os mais novos são logo adotados, mas os mais velhinhos, com necessidades especiais ou com doenças crônicas, vão ficando.

Conhecido como “anjo” pelos voluntários do abrigo, Seu Alberto hoje cuida de mais de 120 cãezinhos, com a ajuda de protetores dos animais.

Saúde frágil não impede a luta pelos animais

Seu Alberto com cães

Com 62 anos de idade, passou por um transplante de coração há pouco tempo e, mesmo com vários problemas cardiovasculares, continua a cuidar de todos os seus amiguinhos peludos com muito amor.

“O fato é que não existe uma só pessoa que conhece esse anjo e não se apaixona por sua história! Pense num carinha gente boa”, atesta sua equipe.

Necessidades do Abrigo

Todos os dias, são consumidos no abrigo mais de 40 kg de ração, além de medicamentos, produtos de limpeza e higiene dos cães, e outros custos, como os relacionados à castração.

Para dar conta de todas as suas atividades, o Abrigo do Sr. Alberto realiza regularmente eventos de adoção e campanhas de arrecadação nas redes sociais e juntos aos principais veículos de comunicação do Recife.

Cães do Abrigo do Sr. Alberto

Para quem deseja ser voluntário, o abrigo também oferece várias oportunidades. Há, por exemplo, os “mutirões” do banho e para passear com os cães. Você também pode ajudar apadrinhando um animal, divulgando o trabalho do abrigo nas redes sociais, junto a amigos e familiares, ou cedendo espaços para os eventos de adoção.

Seu Alberto, que antes trabalhava como adesivador, não recebe apoio financeiro do governo e precisa se sustentar com apenas um salário mínimo (R$ 954,00). Para as despesas do abrigo, são utilizadas as doações.

Importância dos abrigos para os animais

Você conhece algum abrigo para animais em seu bairro ou cidade? Essas instituições, espalhadas por todo o Brasil e ao redor do mundo, prestam um serviço essencial para o cuidado e proteção dos nossos amiguinhos peludos.

No Rio de Janeiro, por exemplo, a ONG Paraíso dos Focinhos realiza um excelente trabalho cuidando de animais abandonados. Além de acolher cães, também têm áreas para gatinhos e até para cavalos maltratados.

Cachorro no Abrigo do Sr. Alberto

É claro que um abrigo não é o ambiente ideal para um animalzinho viver. Geralmente superlotados, são um ambiente barulhento e agitado ao qual é difícil se habituar.

Assim, a maioria dos abrigos trabalha arduamente para que seus animais sejam adotados por uma família responsável e amorosa. Essa é a vida que todo animal deveria ter. 

Uma das voluntárias da instituição afirmou que, muitas vezes, quando um cãozinho é adotado, ele dorme mais do que o normal durante os primeiros dias, em sua nova casa. Isso porque no abrigo eles não conseguem dormir direito, por causa do barulho e da falta de espaço.

Assim, vamos apoiar os abrigos e os eventos de adoção. Os animais agradecem!