5 animais exóticos invasores na Espanha

fevereiro 25, 2019
Essas espécies, na maioria dos casos introduzidas no ecossistema pelo homem, causam verdadeira destruição na natureza, já que afetam outros indivíduos por causa de seus hábitos alimentares.

Cada ecossistema é um conjunto perfeito, com todas as necessidades cobertas e os ajustes necessários para se adaptar às condições do ambiente. Portanto, quando um agente externo chega, ele modifica esse equilíbrio. Os animais exóticos invasores na Espanha, como em qualquer parte do mundo, causam problemas na biodiversidade.

Que animais exóticos invasores existem na Espanha?

Os animais exóticos invasores não chegaram, na maioria dos casos, por seus próprios meios. Foram os humanos que os levaram para um lugar diferente do que estavam acostumados.

E, claro, a primeira reação deles foi sobreviver com o que tinham disponível. A má notícia é que, por causa disso, muitas espécies nativas desapareceram ou tiveram sérios problemas de alimentação, reprodução ou para fugir de predadores.

Entre as espécies exóticas invasoras na Espanha, existem répteis, aves, insetos, mamíferos e até plantas. 

Alguns até foram escolhidos como animais de estimação e depois abandonados em um novo habitat, conseguindo sobreviver a duras penas. Entre eles, encontramos:

  1. Tartaruga-da-Flórida

Este réptil é nativo do sudeste dos Estados Unidos, onde escava tocas que servem de refúgio para outros animais. 

Esse comportamento foi mantido pelos espécimes que chegaram à Europa, mas com o efeito oposto: muitas espécies podem se esconder de predadores naturais, que estão cada vez mais tendo problemas para encontrar comida.

tartaruga-da-florida – foto que abre este artigo – pode pesar cerca de 14 quilos e medir 40 centímetros. Sua carapaça é marrom-escuro, com tons acinzentados, para se camuflar com o meio ambiente. Alimenta-se de plantas, legumes e cogumelos.

  1. Caturrita-argentina

É um dos animais exóticos invasores mais difundidos no mundo. Seu habitat natural não é apenas a Argentina, mas também habita outros países da América do Sul, como Brasil, Bolívia, Paraguai e Uruguai.

A caça e venda ilegal desta ave levou-a a latitudes tão distantes como a Espanha, a Itália e a França.

Caturrita-argentina

A caturrita-argentina possui uma plumagem verde brilhante com um ventre cinza claro e uma cauda longa terminando em ponta.

É um animal muito inteligente, agrupa-se em “famílias” e forma seus ninhos o mais alto possível, nos galhos das árvores. Alimenta-se de sementes de cardo, sorgo, milho e arroz.

  1. Vespa-asiática

Este inseto originário da China é bastante agressivo com seus “parentes” formigas e abelhas, que inclui em sua dieta. 

Distingue-se facilmente das outras vespas devido ao seu tórax preto com riscas amarelas, bem como às suas patas, ferrão e face.

Vespa-asiática

vespa-asiática é um dos animais exóticos invasores que chegaram à Espanha e que é considerado danoso para o ecossistema. Isso porque se tornou uma ameaça para certos insetos nativos.

  1. Visom-americano

É semelhante em aparência ao visom-europeu, que habita desde o norte da península ibérica até os montes Urais, mas com uma cor mais escura.

A introdução da espécie invasora é a causa – entre outras – para que o espécime nativo esteja em perigo crítico de extinção.

Isso ocorre porque ele pode desenvolver um vírus transmissível para toda a família de mustelídeos à qual ambos pertencem.

Visom-americano

O visom-americano é nativo dos Estados Unidos e do Canadá, principalmente das tundras

Após sua exportação para fazendas e florestas, é atualmente uma espécie invasora não só na Espanha, mas também no Reino Unido, França, Escandinávia, Rússia e China.

  1. Alburno

Entre os animais exóticos invasores na Espanha, também há peixes. Um dos casos mais conhecidos é o deste representante da família dos ciprinídeos.

Embora seja nativo dos córregos e rios da Europa (especificamente de zonas temperadas), sua chegada à Península Ibérica tem sido ilegal e um grande problema.

Alburno

O alburno se alimenta de vermes, moluscos e pequenos crustáceos; isto é, a mesma dieta que outros peixes nativos têm.

Esta espécie, introduzida para eliminar predadores, está causando estragos na ictiofauna de vários lagos espanhóis.