A demência senil em gatos

· agosto 29, 2018
Esse tipo de deterioração mental provoca desorientação e mudanças de comportamento nos felinos. Pode aparecer a partir dos 10 nos de idade e, apesar de não ser reversível, pode ser retardada.

Da mesma forma que as pessoas, os animais de estimação apresentam uma deterioração física e também mental à medida que envelhecem. Por isso, apresentaremos para você informações sobre a disfunção cognitiva felina, mais conhecida como demência senil em gatos.

O tempo, implacável com humanos e animais

O passar do tempo produz mudanças físicas inevitáveis nos bichanos. E também pode provocar, entre outras coisas, confusão e desorientação.

Os felinos domésticos vivem em média 15 anos. Mas os primeiros sinais de demência senil em gatos podem aparecer por volta de 10 ou 11 anos de vida. E em felinos que superam 15 anos de vida, é uma doença muito frequente.

É preciso consultar um veterinário ao menor sinal da doença. O profissional indicará quais os melhores passos a seguir de acordo com as características de cada bichano.

Assim como as pessoas, os bichos de estimação podem sofrer com a deterioração das funções mentais à medida que envelhecem. Conheça mais detalhes sobre a demência senil em gatos.

Gato recebendo carinho

Uma doença irreversível, mas que pode ser retardada

Um gato com disfunção cognitiva perde o controle do próprio corpo e fica indiferente ao entorno, aos poucos. Por isso, é fundamental saber como acompanhar e ajudar o animal nessas novas circunstâncias.

Tenha em mente que, assim como acontece com os humanos, embora a deterioração não possa ser revertida, é possível detê-la ou atrasá-la. Além disso, a demência não afeta todos os animais da mesma forma.

Portanto, é importante saber reconhecer os sintomas da demência senil em gatos. E, claro, estar atento às medidas que ajudam a melhorar a qualidade de vida de um animal nessa situação.

Quais os sintomas da demência senil em gatos

Entre os sinais que podem indicar que um gato sofre de disfunção cognitiva, destacam-se:

  • Mudanças de comportamento. Pode pedir por mais atenção ou ficar mais agressivo.
  • Confusão. O animal vagueia sem sentido. O mais provável é que não se lembre onde está a comida, a água ou a caixa de areia.
  • Miados mais frequentes. Costumam miar mais vezes, principalmente durante a noite. De maneira geral, esses gatos estão nervosos ou ansiosos por estarem sozinhos ou desorientados na escuridão.
  • Mudanças no padrão de sono. Ao perder o interesse no entorno, dormem mais durante o dia. Entretanto, perambulam durante a noite e miam mais frequentemente.
  • Desinteresse pela higiene. O animal deixa de se limpar como fazia normalmente. Por causa disso, o pelo ficará sem brilho e descuidado. Ele também corre o risco de deixar de se alimentar.
  • Pode fazer as necessidades fora da caixa de areia.
demência senil em gatos

Como cuidar de um gato com disfunção cognitiva

Se o veterinário confirmar o diagnóstico de demência senil no seu gato, em alguns casos, pode indicar um tratamento farmacológico. De qualquer forma, existem muitas medidas que você pode tomar para melhorar a vida do seu bichano. Por exemplo:

  • Reduzir as mudanças ao mínimo. Não é necessário mover as coisas de lugar: tigelas, camas, arranhadores, brinquedos etc. Não mova, acrescente ou remova móveis e outros objetos.
  • Evite situações estressantes. É importante reservar um lugar onde o animal possa ficar tranquilo. Principalmente se houver movimentos ou ruídos estranhos em casa. Evite receber visitas ou realizar reformas com ele em casa.
  • Na medida do possível, aumente o tempo de brincadeiras e jogos para manter o gatinho ativo e estimulado.
  • Escove o animal com frequência, limpando-o com lenços umedecidos. Isso ajuda a manter a pelagem saudável e bonita. Não se esqueça de higienizar os olhos e orelhas do bichano.
  • Coloque rampas caso o animal não consiga mais subir nos lugares onde gostava de ficar. Ou deixe algumas luzes acesas para evitar a desorientação noturna.
  • Ofereça uma dieta de qualidade, de acordo com as indicações do veterinário.

Trate-o com muito carinho. Isso, sem dúvida alguma , é a coisa mais importante a ser feita nos casos de demência senil em gatos.