A fauna da Argentina: venha conhecê-la!

· novembro 15, 2018

Devido à grande extensão deste país sul-americano, suas regiões apresentam variados ecossistemas que dão origem a uma grande biodiversidade. Conheça a fauna da Argentina!

Esse país sul-americano possui diferentes biomas ou ecossistemas. Dessa forma, as espécies de animais que habitam seu território são mais que variadas. A seguir, falaremos sobre as características da fauna da Argentina.

Exemplos da fauna da Argentina

A vasta extensão deste país (o oitavo maior do mundo) é dividida em diferentes regiões ou ecossistemas.

Podemos encontrar selva, floresta tropical, deserto, montanhas nevadas, vales, planaltos, praias, bosques andinos e até mesmo áreas congeladas, como a Antártida.

Portanto, a fauna da Argentina é muito variada e diversificada. Alguns exemplos mais característicos:

1. Hornero

Essa pequena ave mede cerca de 25 centímetros e é endêmica da América do Sul. Ela habita o nordeste e o centro da Argentina, onde também é uma ave nacional e aparece em muitas canções e lendas regionais. 

Pode ser encontrado em áreas urbanas, pastagens e arbustos, onde há lama para construir seu ninho, que é circular e apresenta uma ‘porta’ frontal.

O hornero ( foto que abre esse artigo) tem asas marrom-avermelhadas e corpo de diferentes tons. Além disso, o bico e as pernas são cinza-escuro e o peito é esbranquiçado. 

Tanto o canto masculino como o feminino são belos, embora sejam diferentes.

2. Tatu-bola

O tatu-bola é outro dos animais que fazem parte da fauna da Argentina, especificamente ao norte, na selva e nas áreas tropicais.

Pode pesar cerca de 60 quilos e medir 1,6 metro. Além disso, sua principal característica é sua carapaça, que o protege completamente.

As garras são longas e muito fortes, as orelhas e o focinho são alongados e a cauda também tem carapaça.

fauna da Argentina: tatu-bola

Ele pode caminhar até três quilômetros por dia em busca de comida, é noturno e sua dieta é composta de larvas, vermes, formigas, cupins, aranhas e vermes. 

Além disso, é o mamífero terrestre com o maior número de dentes: possui aproximadamente 100.

3. Guanaco

Pertence à família dos camelídeos e é endêmico da América do Sul, a oeste da Argentina e Bolívia e a leste do Chile. 

É um dos animais típicos da Patagônia e também da Puna, já que se encontra em toda a faixa que forma a Cordilheira dos Andes.

conheça a fauna da Argentina: guanaco

guanaco é um animal silvestre que mede 1,60 metro e pesa cerca de 90 quilos. Seu corpo é coberto por um espesso manto duplo marrom, laranja e bege.

Dessa forma, pode se misturar entre as rochas e as montanhas. Ele vive em rebanhos formados por um macho e várias fêmeas com os filhotes. 

Alimenta-se de tubérculos, musgo e ervas. É conhecido por sua capacidade de “cuspir” saliva ou pedaços de folhas.

4. Onça pintada

Embora a onça pintada possa ser encontrada em toda a América Latina, ela é uma das representantes mais famosas da fauna da Argentina.

Tem sido usada até mesmo como o símbolo pela equipe nacional de rugby. No entanto, o time é curiosamente chamado de ‘os pumas’, devido a um erro da imprensa estrangeira.

Onça-pintada

Esse felino tem uma pelagem realmente marcante: amarelo com manchas pretas que diferem entre os indivíduos.

Pode pesar até 100 quilos e medir quase 2,5 metros, incluindo a cauda, ​​que é bastante longa. Tem hábitos solitários, pode rugir e se alimenta de presas grandes, como veados, jacarés e capivaras.

Ela os caça assustando-os, seguindo-os e, por fim, atacando-os com uma forte mordida no pescoço.

5. Baleia franca austral

Finalmente, nessa lista de animais argentinos, temos um habitante dos mares do sul, conhecido por seu grande tamanho (cerca de 15 metros de comprimento e 40 toneladas de peso).

O lugar mais indicado para ver a baleia franca austral nesse país é a península de Valdés, onde ela vai todo ano para se reproduzir e cuidar de seus filhotes.

Baleia franca austral

Esse enorme cetáceo apresenta calosidades na cabeça, como uma característica distintiva de seus semelhantes, como se fosse suas impressões digitais.

Além disso, dentro de sua boca há mais de 250 estruturas que permitem filtrar a água e reter a comida: microrganismos conhecidos como krill.