Animais no rugby: conheça aqui!

· outubro 18, 2018

Os animais no rugby são escolhidos por diferentes times nacionais pelo mundo por identificação com uma espécie própria do país, assim como por suas qualidades, que supostamente refletem a atitude ou o estilo de jogo de tal seleção.

Não dá para negar que há muita simbologia em torno da fauna. Nós damos pelo menos um adjetivo qualificativo às espécies mais “conhecidas” do planeta e as usamos para relatos, lendas e atividades. Por isso, no artigo a seguir, falaremos sobre os animais no rugby. É realmente muito curioso!

Por que existem animais no rugby?

Os animais estão mais que presentes em vários tipos de esportes. Seja com apelidos dados a esportistas (como “tubarão” ao nadador Michael Phelps), seja com animais mascotes das Copas do Mundo. Por exemplo, o animal utilizado no último Mundial foi o Lobo, representativo da Rússia.

No caso dos animais no rugby, acontece algo muito curioso. A maioria das equipes nacionais são conhecidas pelo nome da espécie característica do país. Dessa forma, encontramos:

1. Springboks ou Cabra-de-leque (África do Sul)

springbok é uma gazela típica do sul da África, famosa por seus chifres alongados e pelo castanho claro na barriga e escuro no manto. A equipe sul-africana de rugby escolheu esse apelido por causa das várias características que compartilham com os antílopes, entre eles o fato de superar as adversidades e jogar dignamente.

Desde o fim do Apartheid na África do Sul tentou-se substituir o símbolo da gazela saltante (foto que abre este artigo). O motivo é a crença de que o animal relembra a época em que apenas os brancos tinham acesso ao esporte. No entanto, para os atletas e o público é uma marca “registrada” desde 1906. O nome foi escolhido pelos jogadores antes de uma partida com a Inglaterra.

2. Pumas ou Onças-pintadas (Argentina)

Apesar do felino típico da Argentina que aparece no logo da seleção de rugby ser uma onça-pintada, todos o chamam de “Puma”, já que é um nome mais fácil e rápido. O apelido surgiu em 1965, quando o time teve uma excelente campanha na África do Sul. Seus resultados foram: venceu 11 das 16 partidas disputadas.

Devido à forma de jogo dos argentinos, a imprensa local os batizou de “Os Pumas”, por crer que esse era o animal que aparecia em seu uniforme. Sem dúvida, o apelido é justificado pela ferocidade, agilidade e rapidez que caracterizam o felino.

3. Wallabies (Austrália)

Apesar de associarmos a Austrália automaticamente aos cangurus, o Wallaby é um membro da família dos Marsupiais. Porém, seu tamanho é reduzido, não passando dos 120 centímetros e dos 40 kg.

A Austrália é uma das potências do rugby, assim como seus vizinhos, os All Blacks da Nova Zelândia. O apelido dos australianos foi usado pela primeira vez pela imprensa britânica, em 1908. Os jogadores queriam se batizar como Coelhos! Porém, a associação local de rugby rejeitou a ideia.

4. Águias (Estados Unidos)

Não há outra espécie que se relacione tanto com os Estados Unidos do que a águia careca. Portanto, não é estranho que ela esteja na lista de animais no rugby. O emblema nacional, que representa a liberdade local, habita em grande parte do país. A águia careca possui asas escuras e cabeça clara, assim como um bico e garras muito fortes.

Os jogadores de rugby americanos não precisaram pensar tanto em que nome colocar em sua seleção. Embora não seja uma das potências mundiais ou tão conhecidos no esporte, a seleção americana é um claro exemplo do quanto amam a sua querida ave de rapina.

5. Lobos (Portugal)

O lobo ibérico habita o norte do rio Duero, tanto em Portugal como na Espanha, por isso os lusos o escolheram para ser seu animal. Ele é um pouco menor que os outros lobos europeus, é um canino de bela pelagem, implacável com suas presas e muito feroz.

Portugal estál longe de ser uma potência a nível internacional neste esporte. Mas, pelo menos fingem, com seu apelido, “devorar” seus rivais.

Obviamente, essa lista não acaba aqui, pois há muitos outros animais no rugby. Por exemplo, os uruguaios são ‘Os Teros’ (ave nacional), os russos são ‘Os Ursos’, os chilenos são ‘Os Côndores’, os zimbabuenses são ‘Os Sable Antelope’, os colombianos são ‘Os Tucanos’, os mexicanos são ‘As Cobras’, os marfinenses são ‘Os Elefantes’ e os galeses são’ Os Dragões Vermelhos’, que, apesar de serem animais mitológicos, é o símbolo do país.