A história de Eastwood, o último cão do abrigo a ser adotado

julho 20, 2017

Quando lemos uma notícia sobre os abrigos para animais, vemos que são muitos os que vivem lá e fazem companhia uns aos outros. No entanto, às vezes, a maioria deles é adotada. Os que não são adotados ficam aguardando sua oportunidade. Isso foi o que aconteceu com Eastwood, um cão que ficou sozinho. Neste artigo, vamos contar para você a sua história.

Eastwood, o cão que não encontrava uma família

Nos parece um pouco estranho que um ser tão belo e com uma carinha tão expressiva como Eastwood tivesse problemas para encontrar um lar onde o amassem e protegessem. Mas foi isso o que aconteceu. Esse cão vivia junto com outros 2.500 bichinhos em um abrigo. Foram adotados um a um e ele foi o único que ficou à espera.

Quando a Fundação Bissell Pet, do estado de Michigan, Estados Unidos, realizou um programa para a adoção de cães de rua, “choveram” pedidos para levar um novo amigo para casa. Graças a um grande evento na cidade, todos os centros e abrigos literalmente se “esvaziaram”.

Em poucos dias, as famílias levaram para casa os animais de estimação dos centros de adoção e abrigos de animais, mas, infelizmente, Eastwood não teve sorte. Ele ficou sozinho, sem companheiros; foi relegado ao último plano na preferência dos adotantes. Havia algum problema com ele? Ele tinha uma deformação nas patas que dificultava sua mobilidade, e, além disso, estava ficando cego.

Os responsáveis pela Fundação não cruzaram os braços e contaram a história de Eastwood nas redes sociais, onde postaram algumas fotos dele. Na publicação, avisaram às pessoas que quisessem adotar naquele momento que o cão não exigia assistência médica especial. No entanto, ele devia se submeter a uma cirurgia na pata no futuro, e isso custava por volta de 4.000 dólares.

Em troca disso, Eastwood prometia uma grande dose de carinho, gratidão e proteção. Eastwood se dava muito bem com as crianças, outros cães, gatos e adultos, sem dúvida, era um “bom partido”. Os encarregados pelo abrigo não conseguiram acreditar, quando lhes chegaram nada mais, nada menos, do que 80 pedidos para adoção dele! Por sorte, ele já encontrou essa família cheia de amor que o aceitou apesar de tudo, e não precisou mais ficar sozinho.

Fonte: barakaldotiendaveterinaria.es

Beauty, outro caso parecido com o de Eastwood

Se você pensa que foi só Eastwood que ficou sem companheiros no abrigo onde vivia, você terá que ler a história a seguir. Nesse caso, vamos à cidade de Honolulu. Nesse lugar, “Beauty” foi o último cãozinho a ser adotado. Quando isso aconteceu, os voluntários e os funcionários se despediram dele entre aplausos e lágrimas, enquanto ele ia embora feliz nos braços de sua nova dona.

Sem dúvida, o pessoal da “Sociedade Humana Havaiana” (tradução livre), ficou muito feliz por esse bichinho, que teve que, primeiro, sofrer uma vida na rua e, em seguida, ficar sendo o último da lista de adoção. Mesmo que em breve o abrigo se encha de cãezinhos e que seja necessário encontrar casas adequadas para todos eles novamente, a verdade é que ter encontrado uma família amorosa para Beauty foi uma injeção de ânimo para todo o grupo dessa Fundação.

O trabalho desses abrigos para animais é digno de admiração e de gratidão. Eles são responsáveis por retirar milhares de cães das ruas.

Fonte das imagens: barakaldotiendaveterinaria.es