A importância dos parques naturais para animais

· setembro 7, 2018
São espaços praticamente mantidos em estado selvagem para que a flora e a fauna sejam conservadas, de tal forma que o ecossistema da espécie não seja alterado, o que é crucial especialmente para aqueles espécimes que estão em perigo de extinção.

É comum achar que um ‘parque natural’ traz benefícios apenas para o turismo. Mas além de ser uma atração turística, é notável sua importância para os animais: é por isso que queremos analisar o que é esse tipo de espaço protegido.

O que é um parque natural

Os parques naturais são espaços naturais em que há pouca intervenção dos seres humanos, isto é, que permanecem quase sem ser modificados, em seu estado selvagem.

São lugares especialmente relevantes, uma vez que possuem características distintivas em termos de beleza, fauna ou floraPor isso, o governo decide protegê-los.

Parques naturais, como parques nacionais, reservas naturais ou outras categorias semelhantes, são protegidos e regulados por lei.

Porém, a gestão desses lugares depende do país em que estão localizados, mas geralmente é feita com a intenção de promover um turismo respeitoso e garantir sua conservação e saúde.

Estes lugares podem ser na terra ou no mar, e existem áreas protegidas de todos os tipos: nas montanhas, no deserto, nos pântanos, nos recifes… então, qualquer lugar com importância ecológica pode se tornar um parque natural.

A importância dos parques naturais para os animais

A conservação dos parques naturais para os animais é muito importante: seu habitat está sendo protegido.

Não só para os mamíferos de grande porte, como lobos ou javalis, mas também afeta peixes, corais e até mesmo os insetos que vivem nas florestas.

Parque Yellowstone

A caça ou a extração de madeira são proibidas nos parques naturais. Além disso, não é permitido realizar tarefas que prejudiquem a flora ou que incomodem os animais.

Parques naturais também são uma reserva. Dentro destes lugares, a vida dos animais não está ameaçada e a tranquilidade está garantida. Eles podem se reproduzir e cuidar de seus filhotes sem serem incomodados pelos seres humanos. 

Eles também podem caçar e levar uma vida selvagem normalmente.

Respeitando o lugar onde vivem, a cadeia alimentar e o ciclo de vida dos animais não são interrompidos e eles podem viver sem perigos: desde besouros que vivem nas cascas das árvores, até peixes que se refugiam em corais.

Os parques naturais têm grupos de trabalhadores que cuidam do seu bem-estar. Por exemplo, engenheiros florestais monitoram a saúde desses ambientes e guias turísticos transmitem aos visitantes a importância dos parques naturais para os animais.

Turismo respeitoso e tradicional

Nestes locais, o acesso turístico é regulado. Assim, a proteção garante que as pessoas que os acessam não danifiquem, sujem ou incomodem os animais. 

Os parques naturais são feitos de forma a evitar a superlotação e, claro, levando em conta uma infraestrutura turística que não os prejudique.

Alagadiço em parque natural

Portanto, você pode praticar turismo respeitando o meio ambiente em todas as partes do mundo, mas em parques naturais isso é obrigatório. Por exemplo, o acesso de grandes grupos não é permitido.

Por outro lado, a permanência nas áreas protegidas é limitada: não é permitido acampar e, em alguns, nem mesmo o acesso de veículos.

Também está proibido fogo e lixo: o turismo responsável é baseado em deixar o local como foi encontrado na chegada. Os turistas não podem deixar sua marca no local: devem ser simples observadores e sua passagem não deve afetar o lugar.

Alguns parques naturais e sua fauna

Parques naturais e áreas protegidas foram declarados em todo o mundo e em todos os tipos de ecossistemas. O primeiro parque natural protegido por lei foi o Yellowstone, nos Estados Unidos, há pouco mais de um século.

Atualmente, apenas na Espanha, por exemplo, existem mais de 100 áreas naturais protegidas.

O Yellowstone foi declarado uma área protegida em 1872. Tem uma área de quase 900 mil hectares e contém lagos, cânions, rios, um super-vulcão e gêiseres espetaculares.

Existem centenas de espécies de animais que vivem dentro deste parque, muitos deles em perigo de extinção, embora sejam os grandes mamíferos que atraiam a atenção: ursos pardos, lobos, alces e bisontes.

Lince ibérico

Você pode ir passear dentro deste parque: o acesso é permitido para as áreas geológicas mais espetaculares e você pode fazer caminhadas, montanhismo e até mesmo passeios de barco ao longo dos rios e lagos.

Em todo este tempo, neste local, o impacto das áreas reservadas e dos parques naturais para os animais tem sido estudado.

No Brasil, o Parque Nacional do Itatiaia, entre Minas Gerais e o Rio de Janeiro, é o parque natural mais antigo do Brasil, criado em 1937. Um local de muitas belezas e diversidade, localizado na Serra da Mantiqueira.

Na Espanha, o mais antigo parque natural é o Doñana. É um local famoso, porque é onde o lince ibérico está se recuperando, mas sua grande extensão de pântanos é um importante lugar de passagem nas migrações de aves aquáticas.

Os parques naturais são especiais graças às suas próprias características, tanto em termos de flora quanto de fauna. O turismo respeitoso deve ser praticado em todos os ecossistemas, e esses locais nos ensinam os benefícios de apostarmos na conservação da natureza.