Causas de aborto espontâneo em cães

novembro 28, 2019
Existem várias causas por trás do aborto espontâneo canino. Vamos falar sobre as mais importantes a seguir.

A chegada de novos membros caninos à nossa casa sem dúvida é uma boa notícia. Para isso, devemos garantir que a mãe tenha uma gravidez tão tranquila quanto possível. No entanto, muitas vezes ocorrem imprevistos que podem desencadear o aborto espontâneo em cães.

O aborto em cães: o momento é importante

O período de gestação de uma cadela – que dura entre 63 e 67 dias, aproximadamente – é um dos momentos mais delicados para o animal. Durante esse período, há um complexo equilíbrio em termos físicos, hormonais e nutricionais que permite que os embriões possam se desenvolver e crescer.

No entanto, durante todo esse tempo, infelizmente, algo pode dar errado. E o momento em que isso acontece pode influenciar o nosso animal de estimação e os seus possíveis descendentes em maior medida.

Em geral, abortos ou interrupções da gravidez que ocorrem antes da quinta semana costumam estar relacionados a uma possível infertilidade do animal.

Nesses casos, os embriões não desenvolvidos são reabsorvidos. Isso não tem consequências negativas para a mãe e chega até mesmo a passar despercebido.

No entanto, o aborto espontâneo em cães a partir da quinta semana de gravidez tem um preço, pois envolve muitas dores e é algo mais difícil de lidar, em todos os níveis.

Causas de aborto espontâneo em cães

Quais são as causas mais comuns de aborto?

Como já mencionamos, a gravidez em cães está sujeita a uma série de fatores que mantêm um equilíbrio. É por isso que o desequilíbrio entre alguns desses fatores – especialmente durante a última fase da gravidez – pode ter como resultado um aborto espontâneo.

Um desses fatores tem a ver com os hormônios, pois qualquer desajuste nesse sistema – por exemplo, na progesterona – causa alterações praticamente irreversíveis.

Alguns medicamentos também podem influenciar negativamente o desenvolvimento dos filhotes, por isso é importante que haja uma supervisão rigorosa do veterinário caso seja necessário administrar medicamentos ao animal de estimação.

O aborto espontâneo em cães também pode ter uma causa microbiana. Algumas bactérias – dos gêneros Brucella ou Listeria, entre outras – são responsáveis ​​por causar distúrbios irreversíveis que têm como resultado a interrupção da gravidez.

Outros micro-organismos podem aparecer em locais tão comuns quanto a comida ou a água, de modo que o monitoramento da dieta do animal se torna indispensável.

Por fim, existem vários fatores ‘internos’ que podem influenciar a gravidez de forma negativa. Talvez o mais relevante deles seja a idade, já que as gestações passam a ser de risco conforme o animal vai envelhecendo.

Sintomas de aborto espontâneo em cães

Detectar que algo está errado na gestação do nosso animal de estimação não é uma tarefa fácil. A principal razão para isso é que os sintomas que podem ocorrer são bastante gerais, tais como:

  • Dor abdominal.
  • Febre.
  • Vômitos e diarreia.
  • Perda do apetite e apatia.
Cadela fazendo ultrassom

Outros sintomas, tais como o sangramento intenso ou o corrimento vaginal anormal, são mais indicativos e, caso sejam detectados, devemos ir ao veterinário rapidamente. Após o diagnóstico, ele poderá nos informar sobre os procedimentos a serem seguidos, além de apontar a possível causa.

Se, infelizmente, houver um aborto espontâneo, como donos, devemos dar toda a nossa atenção e afeto para a nossa cadela, pois ela provavelmente estará deprimida e cansada. Se tudo correr bem, com a nossa ajuda, pouco a pouco o nosso animal de estimação será o mesmo de antes.

  • Schlafer, D. H. (2008). Canine and feline abortion diagnostics. Theriogenology70(3), 327-331.
  • Hollett, R. B. (2006). Canine brucellosis: outbreaks and compliance. Theriogenology66(3), 575-587.