Alergia aos furões: o que fazer diante dos sintomas?

abril 30, 2019
O furão não é um animal hipoalergênico. Por isso, apesar da alergia a cachorros e gatos não implicar uma alergia a eles, estes bichinhos também podem provocar sintomas alérgicos.

O furão doméstico é um animal de estimação cada vez mais presente em nossos lares. Assim como acontece com outros animais, como cães e gatos, também é possível que ele provoque alergias. Na verdade, a alergia aos furões é uma condição bastante comum.

Apesar disso, deve-se notar que ser alérgico a cães ou gatos não significa ser alérgico a furões, ou vice-versa. As alergias mais frequentes a animais de estimação ainda são a gatos e cães.

Entretanto, nos últimos anos outros animais de estimação vêm ganhando popularidade. Por isso, o risco de exposição a potenciais alérgenos novos e desconhecidos aumentou, de acordo com pesquisas recentes.

Os principais sintomas alérgicos relacionados a animais de estimação exóticos são os mesmos descritos para alergias a cães e gatos: sintomas respiratórios.

Os sintomas da alergia aos furões podem incluir sintomas de rinite alérgica, conjuntivite alérgica e asma. Algumas pessoas também podem ter prurido e erupções cutâneas, como urticária, na área da pele que entrou em contato com o furão.

Os furões não são hipoalergênicos

Muitas pessoas com alergia a cães ou gatos optam por ter um furão devido ao falso mito de que os furões são hipoalergênicos, mas isso não é verdade. Como dissemos anteriormente, ser alérgico a cães ou gatos não significa ser alérgico a animais em geral.

No entanto, a prevalência de alergias a animais exóticos, como o furão, aumentou na última década. De fato, o crescente número de doenças alérgicas relacionadas a insetos, mamíferos, anfíbios, peixes e aves é uma realidade que não deve ser ignorada.

Ainda não se sabe muito sobre a alergia causada por furões, já que ainda não há muitas pesquisas sobre o tema, mas sabe-se que os furões podem causar reações alérgicas apesar de terem pelos curtos.

Criança com furões

Causas, diagnóstico e tratamento para a alergia aos furões

Embora os furões sejam animais comuns, pouco se sabe sobre as reações alérgicas a esses pequenos mamíferos. Os poucos estudos realizados mostram que as proteínas que causam alergia são encontradas no seu pelo, na urina e nas fezes. A urina de furões machos pode conter a quantidade mais potente de alérgenos.

Além disso, existem inúmeras proteínas que podem causar alergia aos furões, embora uma proteína no sangue, chamada albumina, pareça ser importante. Ainda que seja encontrada principalmente no sangue, também pode estar na urina, fezes, saliva e cabelo.

Atualmente, para detectar a alergia a furões, é possível fazer um teste cutâneo usando uma amostra de pelo de furão.

Além disso, também é possível fazer um exame de sangue RAST, um exame radioalergossorvente que verifica a quantidade de anticorpos IgE específicos no sangue, presentes em uma reação alérgica “verdadeira”.

Qualquer pessoa com um histórico de rinite alérgica – também conhecida como febre do feno – ou asma pode ter um risco de desenvolver uma alergia após ser exposta a furões. Parece que pessoas alérgicas a gatos, principalmente aquelas que são alérgicas à albumina, também podem ser alérgicas a furões.

Furão de estimação

Como reduzir os alérgenos do seu furão?

Os alérgenos de animais de estimação como o furão podem ser componentes importantes da poeira doméstica. O contato frequente direto ou indireto com alérgenos animais causa sensibilização.

Mesmo que não haja sintomas de alergia a furões ou a qualquer outro animal de estimação que viva em casa, é aconselhável ter consciência quando se trata de eliminar os alérgenos. Para isso, é necessário aspirar frequentemente os tapetes e limpar todos os tecidos, incluindo poltronas, cadeiras, cortinas e roupas de cama.

Outra boa maneira de limitar o contato com alérgenos do furão é deixá-lo dormir fora do quarto dos donos. Também é aconselhável escovar e banhar animais de estimação com frequência. O melhor é escovar ao ar livre, de preferência com uma máscara de pó, principalmente se você acredita que o animal de estimação pode desencadear uma reação alérgica.

Além disso, é uma boa ideia manter os alérgenos à distância usando um purificador de ar com filtro de grau HEPA para os ambientes em que você passa mais tempo com o animal de estimação.

Codina, R., Reichmuth, D., Lockey, R., y Jaen, C. (2001). Ferret allergy. Journal Of Allergy And Clinical Immunology107(5), 927. doi: 10.1067/mai.2001.114704

Díaz-Perales, A., González-de-Olano, D., Pérez-Gordo, M., y Pastor-Vargas, C. (2013). Allergy to Uncommon Pets: New Allergies but the Same Allergens. Frontiers In Immunology4. doi: 10.3389/fimmu.2013.00492