Algumas dicas para comprar uma piscina para cachorro

· janeiro 22, 2019

Para comprar uma piscina para cachorro, você precisa levar em conta o tamanho do animal. Além disso, o material com o qual ela é fabricada deve ser de qualidade para garantir sua durabilidade.

Uma piscina para cães pode ser a opção mais divertida para compartilhar momentos refrescantes com nosso amigo no verão.

É importante saber escolher um produto de boa qualidade para garantir a segurança e o conforto de nosso companheiro.

A seguir, daremos as melhores dicas na hora de comprar uma piscina para cachorro.

O que ter em mente ao escolher uma piscina para cães?

Primeiramente, é indispensável garantir que a estrutura da piscina ofereça segurança a nosso amigo.

Os cães não têm a mesma capacidade de entrar e sair de piscinas como nós. Isso é ainda mais difícil para cães de médio e pequeno porte, já que suas patas são mais curtas.

Por outro lado, a estrutura também deve oferecer comodidade e permitir que o cão tenha espaço para se mover e brincar.

As principais marcas oferecem piscinas de diferentes tamanhos para se adaptarem às distintas necessidades de nossos pequenos amigos.

Se tiver um Labrador ou um Golden retriever, por exemplo, pense em uma piscina com dimensões maiores.

Afinal, são cães grandes que adoram brincar na água. Com raças menores e mais calmas, como Buldogue francês, você pode optar por piscinas menores e mais leves.

Piscina para cães

Outro aspecto fundamental é que uma piscina para cães deve ser feita de materiais mais fortes, resistentes e duráveis.

Se observarmos as piscinas para crianças, veremos que são muito fracas para suportar o peso e o movimento constante de um cão. Portanto, vale a pena investir em um produto de melhor qualidade.

Finalmente, devemos mencionar que as piscinas infláveis ​​ou dobráveis ​​são geralmente mais práticas do que as opções fixas.

Dessa forma, podemos transportá-las facilmente quando sairmos de férias com nossos animais de estimação.

Além disso, podemos guardá-las durante o inverno ou em dias chuvosos, o que garante uma maior longevidade para a piscina.

Cachorro pulando para pegar bola em piscina

Conselhos para curtir a piscina com seu cachorro

Além de escolher uma piscina ideal para o nosso cão, é importante seguir algumas medidas preventivas para garantir sua segurança.

Antes de desfrutar de um belo dia de sol com seu cachorro, sugerimos que você atenda às seguintes diretrizes:

  • Respeite a carteira de vacinação e tratamentos antiparasitários

medicina preventiva adequada é essencial para proporcionar uma vida ativa, feliz e saudável ao seu melhor amigo.

Portanto, seguir o cronograma de vacinação e tratamentos antiparasitários periódicos são cuidados essenciais.

Isso é ainda mais válido quando queremos que nosso cão compartilhe o mesmo espaço com outros animais e outras pessoas.

Em princípio, é essencial manter sempre atualizada a carteira de vacinação dos nossos cães. Além disso, recomenda-se administrar o tratamento antiparasitário algumas semanas antes de começar a deixá-lo entrar na piscina.

  • Nível de cloro

A pele dos nossos cães é diferente da nossa, por isso, a sua tolerância ao cloro é menor.

As piscinas destinadas ao uso humano geralmente contêm muito cloro, por razões sanitárias.

A cloração da água da piscina pode ser eficaz para eliminar bactérias, fungos e outros microrganismos patogênicos.

No entanto, a concentração excessiva de cloro e outros produtos químicos é perigosa para a saúde dos cães.

Os efeitos em seu organismo podem ser desde irritações nas membranas mucosas até intoxicação. É essencial controlar o pH e a concentração do cloro na piscina.

  • Proteção contra raios solares

Como nós, os cães não devem ser expostos à radiação solar, para evitar queimaduras e outros problemas de saúde. 

Em lojas de animais, podemos encontrar protetores solares adequados para cães. Além disso, é essencial reforçar a hidratação dos nossos pets e oferecer sombra nos dias mais quentes.

  • Não deixe seu cão sozinho

Mesmo quando temos uma piscina adaptada para cães, não devemos deixá-los sozinhos na água.

Nossos animais de estimação podem sentir cãibras temporárias ou dormência e não conseguirem se mover normalmente.

Muitos especialistas indicam que os cães devem estar sempre na coleira quando nadam na piscina.

  • Lembre-se de secá-lo bem após o banho

Depois de um dia divertido de natação, você tem que banhar seu cão com água limpa para remover o cloro e secá-lo muito bem.

E lembre-se de prestar atenção especial às orelhas e regiões entre as rugas (se houver). O acúmulo de umidade nos pelos e na pele favorece a proliferação de fungos, bactérias, ácaros e outros microrganismos.

Como vimos, há piscinas disponíveis para cães feitas especialmente para o porte físico e as necessidades de nossos companheiros.

No entanto, algumas empresas também oferecem o serviço de adaptação de piscinas domésticas.

Portanto, se já temos uma piscina em nossa casa, também podemos prepará-la para nossos animais de estimação.