Animais em risco de extinção na América Central

julho 3, 2019
Infelizmente, existem muitos animais que estão em risco de extinção. Hoje, vamos nos concentrar naqueles que vivem na América Central.

A industrialização, a caça, a ação do homem, as mudanças climáticas e muitos outros fatores estão fazendo com que muitas espécies de animais desapareçam. Neste artigo, iremos falar especificamente sobre alguns animais em risco de extinção na América Central.

Os animais em risco de extinção na América Central

Macaco-esquilo

Este pequeno macaco é considerado o menor dos primatas. Ninguém consegue evitar dar um suspiro de afeição ao vê-lo.

No entanto, em pouco tempo talvez não possamos mais vê-lo na América Central. Infelizmente, a destruição do seu habitat está impedindo que ele seja capaz de se alimentar e sobreviver.

Seu corpo mede cerca de 75 centímetros, mas destes, quarenta correspondem ao rabo. O comprimento e a flexibilidade do seu rabo permitem que ele se mova livremente entre as árvores e pule de uma para a outra sem nenhum problema.

Sua cor é ocre e avermelhada com uma mancha preta característica na cabeça.

Tamanduá

Este curioso animal, com o focinho em forma de tubo, é um dos mais presentes na América Central. Infelizmente, tudo indica que isso vai mudar em breve. Sua alimentação se baseia em formigas que ele encontra ao destruir os seus ninhos com suas garras.

A destruição das florestas e habitats nos quais ele vive faz com que seus domínios sejam cada vez menores, o que acabará provocando o seu desaparecimento.

Tatu

Tatu que corre risco de extinção

Este animal, que muitos de nós conhecemos graças aos desenhos animados, está presente em todos os países da América Central. Porém, por causa do desmatamento que está ocorrendo nos mesmos, parece que muito em breve deixaremos de vê-lo.

Este é um animal com uma carapaça composta de placas justapostas que facilitam muito o seu reconhecimento à primeira vista. Embora existam diversas espécies que habitam muitos dos países da América Latina, há um número cada vez menor deles.

Vendo como eles são meigos, isso seria uma pena, você não acha?

Recifes de coral

Entre as principais características dos mares centro-americanos estão a sua grande diversidade aquática e a beleza escondida nas suas profundezas.

Infelizmente, a poluição e os estragos causados pela navegação do homem fizeram com que muitas espécies desaparecessem e com que outras, como as que embelezam os mares, estejam em risco de extinção.

Os recifes de coral estão entre os mais afetados. Sua presença é cada vez menor e estima-se que em menos de vinte anos eles deixarão de existir completamente. Sem dúvida, os mares do Caribe e do Pacífico não serão os mesmos sem os corais.

Jacaré

Este animal, um dos répteis mais ferozes que existem, está presente em muitos países latinos. Embora possa não ser do agrado de muitos, tem o seu papel na natureza e é necessário para o equilíbrio na pirâmide da vida.

Seus espaços de habitat natural estão cada vez menores. Há menos animais dos quais eles podem se alimentar, já que muitos estão desaparecendo, o que fará com que eles também desapareçam em algum momento.

Quetzal

Quetzal, um pássaro ameaçado

Os quetzais são belas aves que vivem principalmente na América Latina. Suas cores sempre atraem e fascinam os que conseguem vê-las.

É por isso que, em muitos desses países, há passeios específicos para vê-los, embora nem sempre se tenha sorte. Atualmente, está cada vez mais difícil encontrá-los.

As mudanças climáticas e o desmatamento estão causando grandes perdas entre essas aves do paraíso caracterizadas por sua longa cauda, sua crista simpática e suas cores vivas. Seria uma pena se uma obra de arte como essa deixasse de existir.

Tartarugas marinhas

As tartarugas marinhas que podem ser vistas quando chega a época da reprodução estão desaparecendo.

A ganância do homem de incomodá-las enquanto estão pondo seus ovos, ou de roubá-los quando têm a oportunidade, é o principal motivo pelo qual elas estão na lista de animais em risco de extinção.

Não gostamos de dar notícias desse tipo, nas quais falamos de animais que adoramos e que sempre fizeram parte das nossas vidas. Ver o fim destas espécies é algo com o que não conseguimos nos acostumar. Porém, todos podemos fazer a nossa parte para evitar que isso aconteça.

  1. Baena MB, Halfter G, Lira-Noriega A, Soberón J, Galindo C, Baqueiro MF, et al. Extinción de especies. En: Capital natural de México, vol I: Conocimiento actual de la Biodiversidad. 2008.
  2. Rodríguez García G. ANIMALES… ¿EN PELIGRO DE EXTINCIÓN O EN PELIGRO DE QUE LOS EXTINGAMOS? Ius Prax. 2008;