O airo: uma ave com ovos à prova de queda

· abril 23, 2019
A população desta ave europeia foi reduzida à expressão mínima pelo desastre do Prestige, o petroleiro que afundou perto das costas da Galícia, com seu consequente derramamento de combustível.

O airo é uma ave marinha que vive ao norte dos oceanos Atlântico e Pacífico, e desenvolveu uma estratégia engenhosa para fazer seus ninhos em penhascos íngremes.

Conheça o airo

O airo comum (Uria aalge) é uma ave com plumagem branca e preta que se assemelha aos pinguins ou melhor, às alcas, embora estas não sejam tão conhecidas.

Ao contrário dos pinguins, tem uma ótima capacidade de voo, bem como uma grande habilidade como nadador.

Esta ave nidifica nas costas rochosas do norte da Europa, embora possa ser vista em países como a Grã-Bretanha, a Irlanda e Portugal. Na Espanha, a espécie aninhava-se nas costas da Galícia até ao desastre do Prestige.

O airo é uma ave com um bico fino e um corpo alongado. Sua plumagem é muito densa, o que ajuda em sua habilidade de natação. No período de reprodução ele é especialmente alto e barulhento, por isso emite sons constantes para se comunicar com outras colônias.

Os curiosos ovos dessa ave

Uma das características mais curiosas dos airos são os seus ovos: são grandes e pontiagudos, ou melhor, com formato de pera. Existem várias teorias sobre qual função eles podem ter, mas acredita-se que seja mais difícil para eles caírem dos penhascos quando rolam em círculo, e eles também resistem melhor a impactos tendo mais superfície.

Outra teoria é de que a forma permite uma transmissão muito mais eficiente da temperatura. Acredita-se também que poderiam beneficiar as mães durante o parto ou até mesmo reduzir a contaminação fecal em grandes colônias.

Ovo do airo

Estas colônias agitadas onde os airos incubam seus ovos em penhascos íngremes são apenas uma parte de suas vidas. O resto do ano é gasto em águas temperadas perto da costa.

Comportamento do airo

Sua comida é variada, e eles comem de sardinha até anchovas e arenque. A técnica de pesca do airo consiste em submergir a cabeça para procurar cardumes de peixes, para depois mergulhar e perseguir sua presa.

Normalmente, os airos consomem suas presas antes mesmo de saírem da água, embora durante a época de reprodução as aves transportem peixes para o ninho para alimentar seus filhotes por várias semanas. Finalmente, o filhote será jogado dos penhascos para a água em uma primeira vez, na qual seu pai irá acompanhá-lo.

Colônia de airos

Ameaças ao airo

Na Europa, as atividades humanas reduziram suas áreas de reprodução. Em geral, é uma ave ameaçada pela pesca devido à natureza perigosa das redes e ao desaparecimento de seus habitantes. Além disso, essas aves também estão ameaçadas pelas mudanças climáticas e pela presença do plástico nos oceanos.

A população mundial dessa ave é estimada em quase 10 milhões de pares, dos quais cerca de dois milhões se reproduzem no continente europeu. O airo passou a ocupar grandes áreas da costa cantábrica, mas desastres como o do Prestige podem ter reduzido significativamente sua presença. Assim, na Espanha esta é considerada uma espécie criticamente ameaçada de extinção, e está muito perto de ser um dos animais extintos no país.