Arminho como animal de estimação

Manter um arminho como animal de estimação é ilegal em algumas partes do mundo. Aqui nós vamos contar o que você deve fazer se encontrar um arminho e tiver que lidar com ele por alguns dias.
Arminho como animal de estimação

Última atualização: 30 janeiro, 2022

O arminho é pequeno e tem uma aparência adorável, o que pode levar algumas pessoas a querer tê-lo como animal de estimação. Porém, é uma espécie silvestre que não é recomendável ter em casa, pois são animais ferozes e não passaram pelo processo de domesticação como os cães ou os gatos.

No entanto, você pode se encontrar na situação de encontrar um espécime ferido ou órfão e ter que levá-lo para casa até conseguir contactar um centro de recuperação. Portanto, neste espaço você encontrará as características do arminho e descobrirá como cuidar do animal caso não conte com os profissionais adequados no momento.

Características do arminho

O corpo do arminho (Mustela erminea) tem cerca de 30 centímetros de comprimento e geralmente não ultrapassa meio quilo de peso. Sua característica mais marcante é a mudança na cor da pelagem, que fica branca no inverno nos exemplares que vivem em áreas frias.

Essa espécie está distribuída em áreas rurais de toda Europa, no norte dos Estados Unidos, no Canadá e na Groenlândia.

É um caçador ágil e eficiente, grande escalador e capaz de entrar nas tocas de suas presas. Além disso, ele permanece ativo dia e noite, distribuindo seu descanso em pequenos cochilos. A sua alimentação é composta por uma grande variedade de animais: coelhos e lebres (apesar de serem maiores que ele), pequenos roedores, aves e répteis, entre outros.

O arminho se encontra em uma Estado de Conservação Pouco Preocupante (LC) de acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) e é protegido em vários países. Na Espanha, por exemplo, é uma espécie autóctone de especial interesse (Anexo II do Real Decreto 439/90), o que implica que a sua exploração deva ser regulamentada de forma a não comprometer a espécie.

Um arminho de perto.

É ético ter um arminho como animal de estimação?

A resposta é não. Não é ético ter um arminho como animal de estimação nem é aconselhável em qualquer caso. Essa negação tem como base vários pilares, nenhum deles aleatório, como você pode ler a seguir:

  1. O arminho não passou por um processo de domesticação: ou seja, não desenvolveu nenhuma característica física ou mental que lhe permita conviver com os humanos sem que isso incorra em seu sofrimento.
  2. É um animal perigoso: para se ter uma ideia, sua técnica de caça consiste em agarrar sua presa pelo pescoço com uma mordida rápida, matando-a instantaneamente. Os arminhos mordem e causam muitos danos.
  3. Se você comprar esse animal, é bem provável que ele tenha sido retirado de seu habitat: em muitas partes do mundo, os criadores de arminhos são quase inexistentes, então a venda é feita através da extração de seu habitat natural.
  4. Você pode estar cometendo um crime: descubra se a posse desse animal é legal em seu país. Se você mora em uma região europeia, provavelmente não.
  5. Ele merece ficar em liberdade: como qualquer elemento de um ecossistema, o arminho desempenha um papel fundamental no equilíbrio do meio ambiente e é especializado em viver em liberdade. Privá-lo disso é fazê-lo viver sob o sofrimento durante o resto de seus dias, por mais amor e dedicação que receba.

É importante estar ciente de que levar um animal para casa deve ser um ato de responsabilidade, não um capricho. Por mais adorável que seja uma criatura, ela sempre estará melhor em seu habitat natural do que em um ambiente fechado, especialmente se tiver hábitos solitários e mordidas potentes.

É impossível proporcionar o enriquecimento ambiental relevante a um predador não domesticado em um ambiente doméstico.

O que eu faço se encontrar um arminho órfão ou ferido?

A ação mais recomendada nesses casos é levar o arminho ferido ou órfão a um centro de recuperação de animais selvagens, e não adotá-lo como animal de estimação. Nessas instalações, eles têm tudo o que é necessário para criá-lo ou curá-lo e dar a esse animal uma chance de retornar ao seu habitat.

No entanto, você pode se ver na situação de ter que abrigar esse mamífero por um ou dois dias até chegar a esses centros, ou talvez manipulá-lo para levá-lo a um centro veterinário. Para esses casos, aqui estão algumas dicas gerais:

  • Se o arminho estiver gravemente ferido, leve-o a um centro veterinário de animais exóticos: eles têm tudo que é necessário para salvar a vida do animal, se isso for possível. Assim que ele estiver estabilizado, ele pode ser transferido para o centro de recuperação.
  • Evite manipulá-lo com as mãos tanto quanto possível: como dissemos nas linhas anteriores, os arminhos são esquivos e mordem com força. Além disso, podem transmitir doenças se forem selvagens. Sempre use transportadores de plástico rígido e luvas de proteção se não tiver escolha a não ser pegar o animal.
  • Se for um filhote, dê a ele leite de furão em uma seringa sem agulha: o veterinário deve estabelecer a quantidade necessária. Se o espécime já tiver dentes, acrescente um pouco de carne à dieta.
  • Prepare um ninho dentro da gaiola ou do transportador para que o animal possa dormir: você pode usar cobertores ou pedaços de pano, dependendo da temperatura. Limpe essa área diariamente.
Um arminho esquadrinhando o chão.

Quando você finalmente for levá-lo para o centro de recuperação, certifique-se de cobrir o transportador com um pano para reduzir o estresse. A verdade é que o arminho é um animal lindo, principalmente os filhotes, e você pode ficar tentado a mantê-lo como animal de estimação se ele ainda não tiver dentes, mas resista: é muito mais gratificante salvar a vida do animal do que enfrentar um adulto que pode morder e é difícil de manusear.

This might interest you...
O arminho: habitat e comportamento
Meus Animais
Leia em Meus Animais
O arminho: habitat e comportamento

O arminho é um pequeno mamífero pertencente à família dos mustelídeos. Mas o que o torna tão especial? El eé flexível, leve e um ótimo caçador!