As culturas dos chimpanzés estão desaparecendo

Os chimpanzés têm culturas que estão em claro declínio. Este dado triste foi indicado por um estudo realizado em todo o continente africano.
As culturas dos chimpanzés estão desaparecendo

Última atualização: 11 Agosto, 2019

No reino animal, os primatas formam um grupo especialmente interessante no qual existem comportamentos e características culturais únicas. Espécies como os chimpanzés, por exemplo, têm culturas claras, mas um estudo está fazendo um alerta para a possibilidade de que as mesmas desapareçam.

A cultura animal

Existem muitas espécies de animais que estão correndo risco de extinção, mas raramente analisamos as outras perdas que acompanham o desaparecimento dessas espécies, como a sua cultura, por exemplo.

É fato que os animais têm traços culturais: prova disso são as notícias sobre alguns macacos que chegaram à Idade da Pedra, os diferentes dialetos das espécies de papagaios, e as técnicas de caça das orcas.

Certamente, a cultura da maioria dos animais é muito diferente da humana, mas em todas elas há comportamentos únicos de uma determinada população que são passados de geração em geração.

Esta também é a base dos comportamentos culturais compartilhados pelos seres humanos e pelo restante do reino animal. No entanto, o fato de que a cultura dos animais está em risco de extinção é algo em que poucas pessoas pensam.

É por isso que este estudo publicado na revista Nature é tão importante para apontar um problema: a herança cultural de outras espécies também está em risco, juntamente como os benefícios ecológicos que ela nos traz.

A cultura animal dos chimpanzés

Muitas espécies não poderiam explorar os recursos da natureza sem os seus comportamentos culturais, o que influencia os habitats que o ser humano explora.

Um estudo adverte que há culturas de chimpanzés que estão desaparecendo

A equipe, liderada por pesquisadores do Instituto Max Planck, realizou um trabalho de campo em 46 locais e 15 países, que permitiu que analisassem 31 comportamentos de 144 comunidades diferentes, durante mais de nove anos de pesquisa.

O fato de os chimpanzés terem culturas já foi bastante estudado, mas a forma como o impacto das atividades humanas afeta esses animais ainda não havia sido analisada.

Alguns parâmetros usados para medir o grau de degradação devido à presença humana foram o número de pessoas que vivem na área, bem como a quantidade de elementos de infraestrutura ou de floresta.

Assim, a pesquisa mostrou que mais de 88% dos comportamentos culturais dos chimpanzés estão sendo perdidos nas áreas com alto impacto humano.

Grupo de chimpanzés em árvore

Assim, enquanto os chimpanzés mais distantes de populações humanas resistem a esta perda cultural, como os curiosos chimpanzés do Triângulo do Goualougo, por exemplo, aqueles que vivem em áreas com populações humanas maiores não têm a mesma sorte.

Consequências

Certamente, o fato de que a espécie esteja desaparecendo tem claras consequências para o declínio das culturas de chimpanzés: menos espécimes, menor transmissão desses comportamentos incríveis.

Ou seja, tanto de forma indireta quanto de forma direta, o ser humano é o responsável por esta perda cultural.

Por isso, os pesquisadores alertam para a necessidade de não apenas buscar a preservação dos animais como seres vivos com funções ecológicas, mas também de preservar as suas condutas e comportamentos.

De fato, existem vários acordos para a proteção da natureza que exigem a proteção completa da biodiversidade, incluindo também o comportamento desses animais.

Criar áreas para proteger a herança cultural de chimpanzés e outras espécies poderia ser uma medida de grande interesse que vem sendo cada vez mais exigida pela comunidade científica.

Pode interessar a você...
Quem é mais inteligente, o cão ou o chimpanzé?
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Quem é mais inteligente, o cão ou o chimpanzé?

Os pesquisadores concluíram que, em relação à compreensão de gestos e ordens para buscar algo, os cães são mais inteligentes e audazes que os chimp...