Benefícios dos alimentos crus para os gatos

março 8, 2020
Pesquisas científicas parecem confirmar os benefícios de uma dieta natural para os gatos.

No início do século XX, a dieta dos felinos domésticos era baseada nas presas encontradas em assentamentos rurais humanos. Nesses locais, habitualmente, os bichanos conviviam com os humanos. Por outro lado, os gatos que moravam em casas eram alimentados com alimentos crus.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a oferta desse tipo de alimento para gatos e cães diminuiu. Essa mudança ocorreu devido à necessidade de desviar recursos, como vidro, metal e mão de obra, para a fabricação de armas. Portanto, a comida enlatada parou de ser produzida e foi criada a ração extrusada.

A alimentação do gato selvagem

Os gatos são definidos como carnívoros estritos. Isso significa que a sua dieta consiste exclusivamente em outros animais. Para isso, eles possuem características específicas, como garras e dentes e um tubo digestivo curto, totalmente preparado para a digestão e assimilação de proteínas.

Os gatos com uma dieta pobre em proteínas podem sofrer deficiências de certos nutrientes, como a taurina. Esse déficit pode causar a morte.

Na natureza, os gatos caçam, acima de tudo, pequenos mamíferos, como roedores. No entanto, eles também podem se alimentar de insetos, dependendo da disponibilidade e da época do ano.

Um exemplo da dieta felina selvagem é o caso do gato selvagem (Felis silvestris) na região do Mediterrâneo. Este animal se alimenta de roedores, principalmente o rato-do-campo (Apodemus sylvaticus), o rato-cego-mediterrânico (Microtus duodecimcostatus) e o rato-de-água (Arvicola sapidus).

Da mesma forma, o rato silvestre (Microtus arvalis) e a perdiz-vermelha (Alectoris rufa) parecem desempenhar um papel importante.

A alimentação do gato selvagem

Por que os alimentos crus são bons para os gatos?

Embora as rações e alimentos para os gatos sejam projetados para alterar o pH da urina e, assim, impedir a formação de cálculos renais, eles não são 100% eficazes.

Os felinos tendem a sofrer de problemas renais. Certas raças, como o gato persa, tendem a desenvolver rins policísticos. Além disso, quase todos os gatos acabam sofrendo de alguma doença renal. A principal causa é a baixa ingestão de água.

Gato comendo carne crua

Oferecer alimentos crus para os gatos, juntamente com uma dieta natural, como a dieta BARF, é altamente benéfico para a saúde geral desses animais pelos seguintes motivos:

  • Aumenta a ingestão de água. Os animais são constituídos por pelo menos 60% de água. Se o animal tiver uma dieta baseada em alimentos crus, ele receberá muito mais água do que se estivesse se alimentando de ração.
  • Você evitará que ele sofra de problemas de obesidade. Os alimentos crus são mais nutritivos, levam mais tempo para ser digeridos – embora sejam melhor digeridos – e fazem o gato demorar mais para comer.
  • Uma dieta equilibrada com base em alimentos crus deixa as articulações dos gatos mais saudáveis.
  • Uma das queixas dos responsáveis ​​pelos gatos é o mau cheiro das fezes. Os alimentos crus de origem animal não possuem apenas carboidratos. Portanto, o mau cheiro será reduzido.
  • Finalmente, se você oferecer ao seu gato uma dieta baseada em alimentos crus, você estará dando a ele uma alimentação muito semelhante à que ele obteria na natureza. Isso deixará seu bichano muito mais feliz.

Se você quiser oferecer uma dieta mais natural ao seu gato, converse primeiro com um veterinário especializado em nutracêutica e alimentação natural para felinos.

Você nunca deve mudar abruptamente a alimentação de um animal de estimação, pois isso pode causar sérios problemas de saúde. Além disso, nem todos os gatos aceitam alterações em sua dieta; portanto, o controle veterinário é essencial.

  • de Animales, A. H. (2010). Guías para la Evaluación Nutricional de perros y gatos de la Asociación Americana Hospitalaria de Animales (AAHA). J Am Anim Hosp Assoc, 46(4).
  • Gómez, L. M. (2014). Introducción a la Nutrición de Caninos y Felinos. Journal of Agriculture and Animal Sciences, 2(2).
  • Hirakawa, C., & Daristotle, C. (2001). Nutrición Canina y Felina.
  • Lozano, J. (2010). Habitat use by European wildcats (Felis silvestris) in central Spain: what is the relative importance of forest variables?. Animal Biodiversity and Conservation, 33(2), 143-150.
  • Moleón, M., & Gil‐Sánchez, J. M. (2003). Food habits of the wildcat (Felis silvestris) in a peculiar habitat: the Mediterranean high mountain. Journal of Zoology, 260(1), 17-22.