Biodiversidade do Amazonas, um rio repleto de vida

março 1, 2019
Embora 60% das espécies do planeta estejam concentradas nesta região, vale ressaltar que 30% delas ainda não são conhecidas; todos elas estão distribuídas ao longo de 7 milhões de quilômetros quadrados.

A região do rio Amazonas tem um dos maiores percentuais de biodiversidade em nosso planeta. O rio Amazonas, o maior rio conhecido, gerou um dos ecossistemas mais ricos e diversificados do planeta e serve de refúgio a milhões de espécies de animais e plantas, muitas ainda a serem descobertas. Neste artigo, falaremos sobre a biodiversidade do rio Amazonas.

Geografia e climatologia da Amazônia

O rio Amazonas nasceu há 10 milhões de anos. 

A evolução da flora e fauna da região amazônica, no entanto, pode começar a ser contada desde que o movimento das placas tectônicas originou a cordilheira dos Andes, há 20 milhões de anos.

Isso é confirmado por um estudo elaborado pela equipe internacional do Conselho Superior de Pesquisas Científicas (CSIC).

O órgão busca formular novas teorias para explicar a complexidade e a origem da riqueza biológica da Amazônia.

A Amazônia é definida como a vasta região que inclui a parte central e norte da América do Sul e inclui a floresta tropical da bacia amazônica. Sua extensão é de 7 milhões de quilômetros quadrados.

rio amazonas com vitórias-régias

A Amazônia está localizada na chamada Zona de Convergência Intertropical, uma região onde os ventos alísios do hemisfério norte convergem com os do hemisfério sul.

Esta área marca a estação das chuvas na Venezuela e é responsável pelo clima tropical da Amazônia, caracterizado por chuvas abundantes, umidade e altas temperaturas, um local ideal para a vida.

A biodiversidade da Amazônia, além de todas as expectativas

Estima-se que cerca de 60% de todas as espécies do planeta vivem na floresta amazônica e que 30% dessas espécies ainda são desconhecidas pela comunidade científica.

Entre os milhões de seres vivos que podem ser encontrados nesta região, pode haver 2,5 mil tipos de peixes, 3,5 mil tipos de árvores e 300 espécies de répteis, incluindo cobras e lagartos.

De acordo com o coordenador de Organizações indígenas da bacia Amazônica (COICA, na sigla em Inglês), cerca de 9% da população humana do Amazonas ainda é composta por 350 grupos étnicos indígenas diferentes.

Ararinha azul

No entanto, a biodiversidade da Amazônia começa a ser prejudicada pela ação humana. Em meados do século passado, a Amazônia perdeu 17% de sua cobertura arbórea.

exploração econômica que causa essa perda de vegetação afeta a flora e a fauna da região e ameaça desestabilizar a dinâmica da região que muitos chamam de pulmão da Terra.

A importância da floresta amazônica está em sua capacidade de regular tanto a temperatura quanto a umidade do meio ambiente, que estão intimamente ligadas aos ciclos hidrológicos.

Na floresta amazônica, há uma reserva de 90 a 140 bilhões de toneladas métricas de gás carbônico, cuja liberação na atmosfera pode acelerar drasticamente as mudanças climáticas.

Anualmente, libera 500 milhões de toneladas de gás carbônico, o que posiciona a Amazônia como um dos maiores reguladores do clima do planeta. 

A biodiversidade da Amazônia encolhe e continuará a declinar, sem a regulamentação das várias fazendas que começam a afetar nosso único grande pulmão.