Cães clonados, um negócio legal?

outubro 14, 2019
Os animais e seus clones não são iguais; pode haver diferenças na pelagem, mas principalmente em seu temperamento e comportamento. Eles são como irmãos gêmeos nascidos em momentos diferentes, e têm suas próprias particularidades.

Clonar um animal é eticamente correto? Para analisar se os cães clonados são um negócio legal, devemos estudar o contexto em que a clonagem ocorre.

Para alguns cientistas e empresas, sempre estará dentro da lei proporcionar aos donos proximidade com um animal de estimação perdido. Para os detratores, a manipulação emocional daqueles que podem pagar por uma cópia genética é um argumento contra a prática.

O que é a clonagem?

A clonagem começa com a coleta de células de um cão vivo ou morto há no máximo cinco dias. O núcleo dessa célula, que contém o DNA, é extraído e injetado no óvulo de uma fêmea da mesma espécie.

O desenvolvimento ocorre até que um embrião seja obtido. Este último é colocado no útero da mãe para a mesma parir os filhotes depois de 60 dias de gestação.

A primeira clonagem conhecida de um cão aconteceu em Seul, Coréia do Sul, em 2005. Tratou-se de um cão da raça galgo afegão chamado Snuppy, criado com a mesma técnica usada na ovelha Dolly nove anos antes. Ela foi o primeiro mamífero concebido pela clonagem usando uma célula de um animal adulto.

Snuppy morreu em 2015, quando completou 10 anos. Sua clonagem foi obra de Hwang Woo-suk, um pesquisador coreano acusado de falsificar procedimentos e relatórios. Ele foi condenado, mas não preso, por violar as leis sul-coreanas que regulam a bioética e também por apropriação indébita. 

Ainda assim, a clonagem fez parte do seu trabalho e ele foi reconhecido.

Cães clonados, um negócio legal?

Alguns cientistas focam o argumento da possibilidade de usar a transferência nuclear de células somáticas para um óvulo para criar um embrião. Isso favoreceria a clonagem de animais em extinção.

A clonagem de cães é permitida?

A clonagem de animais correndo risco de extinção

Esta possibilidade de perpetuar animais em risco de extinção dá peso ao processo de clonagem. O que se pede é que seja um trabalho controlado, com propósitos puramente científicos.

Isso não deve ser feito para manipular os sentimentos das pessoas com dinheiro, que poderiam muito bem adotar outros animais em situação de risco.

As considerações científicas se estendem ainda mais. Se um animal está em risco de extinção, antes da clonagem, não seria relevante indagar sobre as razões do seu desaparecimento? Se houver a capacidade de reverter essas condições, a clonagem pode fazer sentido.

A clonagem de cães é imoral e frívola?

Há quem considere a clonagem imoral. Para outros, é uma verdadeira frivolidade. Detratores afirmam que se trata de uma manipulação emocional de pessoas com dinheiro. Eles têm a capacidade de pagar por um tipo de irmão gêmeo, ou duplo, de um animal emocionalmente significativo.

Os argumentos vão além. Se for aceito que algumas pessoas amam tantos seus cães quanto outras amam seus filhos, é possível clonar os filhos que morreram?

Os cães clonados são exatamente iguais?

Como a precisão total não é alcançada, surgem perguntas sobre essas cópias genéticas. Se uma cópia fiel e exata de um animal falecido que era muito importante para o seu dono não for alcançada, qual é o sentido?

Por que não alocar essa quantidade de recursos para salvar animais em perigo de morte?

Cães clonados

Se nós assumimos que os animais são seres que sentem, que têm sua própria complexidade genética, psicológica e fisiológica, as alegações contra a clonagem aumentam.

A clonagem é vista como um negócio que transforma os animais em mercadorias. Ela é acusada de priorizar seu valor emocional acima do que cada animal possui como indivíduo único.

O sofrimento das fêmeas que funcionariam como “barriga de aluguel” é outro argumento. Elas devem ser operadas até três vezes. Primeiro os óvulos são removidos, depois o embrião é inserido e depois o filhote é removido. Nesse processo, elas sofrem e algumas até morrem.

Para que existe a clonagem?

Para alguns cientistas, o debate ético se concentra no que está sendo clonado. Se for uma célula para experimentos específicos, in vitro, eles não se opõem. Se forem seres vivos, a situação muda.

A discussão gira em torno da criação da vida sem a possibilidade de controlar as consequências que isso pode gerar.

As discussões sobre se os cães clonados são um negócio legal continuam. Enquanto isso, Miss Violet e Miss Scarlet seguem entretendo sua dona, a atriz Barbara Streisand.

Ela reconhece que, embora sejam muito parecidas, as cachorrinhas clonadas têm personalidades diferentes de Samantha, sua amada companheira que morreu um ano antes e cujo material genético foi usado para a clonagem.

  • uco.es. 2010. La clonación de animales. Extraído de: http://www.uco.es/zootecniaygestion/img/pictorex/25_11_50_clonacion_arg_brasisl.pdf
  • Colombia Médica. Universidad del Valle. Clonación animal. Extraído de: http://www.redalyc.org/pdf/283/28335209.pdf