Os cães podem comer beterraba?

Tal como acontece com a maioria dos alimentos vegetais, os caninos podem consumir beterraba desde que com moderação. Conheça os benefícios deste tubérculo e a forma correta de oferecê-lo ao seu animal de estimação.
Os cães podem comer beterraba?

Última atualização: 16 dezembro, 2022

A beterraba, também conhecida como nabo vermelho, é uma planta herbácea nativa do Mediterrâneo e da Europa Ocidental. Caracteriza-se principalmente por sua cor vermelha escura, obtida graças a dois pigmentos naturais conhecidos como betacianina e betaxantina.

Embora a beterraba seja utilizada como suplemento nutricional na dieta de alguns animais, seu uso deve ser moderado para evitar a apresentação de algumas doenças. Aprenda nas linhas a seguir como aproveitar adequadamente os nutrientes fornecidos por este grande vegetal.

Características nutricionais da beterraba

A beterraba tem propriedades nutricionais muito pouco conhecidas. Por um lado, este tubérculo é uma excelente fonte de vitamina C, ácido fólico e antioxidantes, importantes aliados no bem-estar de qualquer pessoa ou animal.

Da mesma forma, possui outra série de nutrientes como vitaminas do complexo B, fósforo, potássio, magnésio e principalmente ferro. No entanto , a principal característica pela qual é utilizado como suplemento nutricional na dieta de animais como cães, é a quantidade de fibras que contém.

De acordo com um artigo publicado em Journal of animal science, graças ao uso da polpa de beterraba como aditivo na ração concentrada, os animais que a consomem experimentam melhor trânsito gástrico, melhor absorção intestinal e melhor digestibilidade. Da mesma forma, cães cuja alimentação continha polpa de beterraba, apresentaram melhora no crescimento da flora intestinal, dada a ação prebiótica desta hortaliça.

beterraba

Benefícios do seu consumo

São muitos os benefícios do consumo de beterraba para nossos pets. Entre os principais, encontramos os seguintes:

  • Melhora a digestibilidade e o trânsito intestinal.
  • Estimula o sistema imunológico.
  • Por ser rico em ferro, seu consumo aumenta a produção de glóbulos vermelhos, ideal no tratamento da anemia.
  • Alimentos antioxidantes.
  • Estimula o apetite.
  • Tem efeitos anti-inflamatórios.
  • Boa fonte de energia devido ao seu teor de açúcar.
  • Reduz o aparecimento de alergias cutâneas.

Como dar beterraba ao meu cachorro?

Existem muitos produtos do tipo snack no mercado que contêm polpa de beterraba. No entanto, se você quiser dar ao seu cão esse vegetal naturalmente, aqui estão algumas dicas.

Em primeiro lugar, o ideal é que sejam produtos frescos e não embalados, além de ser necessário cozinhá-los primeiro para depois fornecê-los. Da mesma forma, devido ao seu alto teor de oxalatos, que podem ser prejudiciais aos rins, recomendamos oferecer a beterraba em pequenas fatias e raramente.

Devido ao seu agradável sabor doce, você pode usá-la como recompensa ou estimulante durante o treinamento do seu cão. Você também pode misturá-la com outros vegetais, como cenouras, e adicioná-la em pequenos pedaços aos alimentos concentrados, considerando que seja uma vez por semana.

Um cachorro come uma tigela de arroz.

Sem dúvida, este tubérculo representa mais um benefício do que um risco para o nosso animal de estimação. A única coisa que você deve lembrar é que seu consumo deve ser moderado, já que o sistema digestivo dos cães não está muito acostumado ao consumo de alimentos vegetais ou frutas.

Por fim, se seu companheiro canino sofre de doença renal, é aconselhável não fornecer beterraba, devido à possível formação de cálculos de oxalato de cálcio em seu corpo.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  •  Donadelli RA, Aldrich CG. The effects on nutrient utilization and stool quality of Beagle dogs fed diets with beet pulp, cellulose, and Miscanthus grass12. Journal of animal science. 2019;97(10):4134-9.
  • Kröger S, Vahjen W, Zentek J. Influence of lignocellulose and low or high levels of sugar beet pulp on nutrient digestibility and the fecal microbiota in dogs. Journal of animal science. 2017;95(4):1598-605.
  • Diez M, Hornick JL, Baldwin P, Van Eenaeme C, Istasse L. The influence of sugar-beet fibre, guar gum and inulin on nutrient digestibility, water consumption and plasma metabolites in healthy Beagle dogs. Research in veterinary science. 1998;64(2):91-6.
  • Fahey GC, Jr., Merchen NR, Corbin JE, Hamilton AK, Bauer LL, Titgemeyer EC, et al. Dietary fiber for dogs: III. Effects of beet pulp and oat fiber additions to dog diets on nutrient intake, digestibility, metabolizable energy, and digesta mean retention time. Journal of animal science. 1992;70(4):1169-74.

Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.