O cão de Canaã, selvagem por muitas gerações

O cão de Canaã é uma raça milenar e que, durante muito tempo, sobreviveu em meio selvagem. Entretanto, sua readaptação à vida com os seres humanos tem dado certo para todos. O que não é de se espantar, já que é um animal inteligente, ativo e muito protetor.

Ele pode parecer um pastor branco, mas o cão de Canaã tem a cauda enrolada sobre as costas. Só essa característica já nos diz que ele não é um cão pastor. Na verdade, esta raça possui sua própria história.

História do cão de Canaã

A história do surgimento do cão de Canaã é bastante curiosa. É uma raça primitiva que vivia no Oriente Médio e ocupava os empregos habituais dos cães pastores. Ou seja, ele acompanhava o gado até as montanhas, defendendo-o de predadores e protegendo a casa e o povoado de intrusos.

Entretanto, no século 2 a invasão romana dispersou a população dessa região. A raça, que havia sido criada e desenvolvida para trabalhar com os humanos, ficou selvagem. Passaram a viver livres pelo deserto de Negev, situação que perdurou por muito tempo.

Durante quase 2 mil anos, o cão de Canaã tem levado uma vida selvagem por um lado, mas dependente dos humanos por outro. Alguns exemplares da raça se estabeleceram próximos do gado dos povoados remanescentes. Outros voltaram a ser domesticados e muitos outros sobreviveram graças ao lixo descartado pelos humanos.

No começo do século 20, alguns dos habitantes dessas regiões precisaram de cachorros resistentes, inteligentes e guardiões. O cão de Canaã se mostrou a melhor opção e, além disso, se adaptou surpreendentemente bem a sua nova vida como animal de trabalho ou de companhia.

Características do cão de Canaã

O cão de Canaã é um animal de tamanho médio e que pesa entre 18 e 25 kg. Os machos costumam ser bem maiores que as fêmeas, embora sua altura varie entre 50 e 60 centímetros. O seu corpo é quadrado e com aspecto equilibrado: ágil, mas musculoso, como muitos outros cães pastores.

Características do cão de Canaã

Possui uma cabeça em forma de cunha, com nariz quadrado e lábios apertados. A face parece ser mais larga do que realmente é, porque as orelhas são mais baixas. Elas são triangulares e sempre apontam para cima: são expressivas e conseguem se mover com facilidade para todas as direções.

Uma das características mais chamativas dessa raça é a cauda, que fica enrolada sobre as costas. Embora se pareça com um cão pastor, esse tipo de cachorro tem o rabo baixo e reto. O cão de Canaã, por outro lado, é um animal mais primitivo, como os huskies siberianos.

Ele também possui uma dupla camada de pelos. A interna é densa e aveludada, protegendo-o das temperaturas extremas do deserto, frias à noite e quentes durante o dia. A camada exterior tem um pelo mais duro e de comprimento mediano.

Pode apresentar pelos de diversas cores: bege, avermelhado ou preto. O cão de Canaã também pode ter uma “máscara”, geralmente simétrica. As normas oficiais não aceitam exemplares de cores acinzentadas, tigrados ou negro fogo. A máscara e as marcas brancas podem aparecem em conjunto com qualquer outra cor.

Comportamento do cão de Canaã

A vida selvagem marcou para sempre essa raça de cães. São animais independentes e com grande capacidade de resolver problemas. Mais do que teimosos, são espertos e antes de se esforçarem para conseguir o que querem, avaliam se é importante e vale a pena gastar tempo e energia.

Comportamento do cão de Canaã

O cão de Canaã tolera pouco o tédio e a inatividade. Está acostumado a ficar ativo, buscando comida ou brincando com seus companheiros. Por isso, precisa de muita estimulação mental. É o cão ideal para dar longas caminhadas pela montanha e sente necessidade de pelo menos três passeios diários.

Graças ao seu espírito independente, mas protetor, desconfia de estranhos, sejam eles animais ou humanos. Não hesitará em avisar com latidos se algo estranho acontecer ao seu redor. Em raras vezes, entretanto, pode demonstrar agressividade: seu trabalho é espantar os intrusos e não machucá-los.

Cuidados com o cão de Canaã

Já que faz pouco tempo que foi reincorporado à vida entre os humanos e, portanto, a seleção genética artificial é recente, não existem doenças hereditárias comuns dentro dessa raça. Apesar disso, não há motivo para se descuidar da saúde e nem das visitas ao veterinário.

É importante cumprir com o calendário de vacinação, sugerido por um profissional de confiança. Já que essa raça terá bastante contato com a natureza, também é preciso cuidar da desparasitação interna e externa, assim como examiná-lo em busca de parasitas, pontas ou lascas presas nas patas e orelhas.

O cão de Canaã é uma raça milenar e que, durante muito tempo, sobreviveu em meio selvagem. Entretanto, sua readaptação à vida com os seres humanos tem dado certo para todos. O que não é de se espantar, já que é um animal inteligente, ativo e muito protetor.

Recomendados para você