Casal é acusado de abandonar seu cão e agora vive um pesadelo

É verdade que o abandono de animais continua sendo um mal que parece não ter fim. Entretanto, um caso ocorrido no início deste ano na Argentina nos alerta sobre o poder das redes sociais e como é perigosa a divulgação de notícias enganosas, inclusive envolvendo abandono e maus-tratos contra os animais. 

A professora de Música Ximena Rosales e sua família estão vivendo uma verdadeira via-crúcis por causa de um incidente ocorrido em abril, quando um motorista os acusou de tentar abandonar sua cachorrinha Linda na rua. Neste artigo, contaremos tudo.

Uma família deseja abandonar seu cão. Será?

O fato aconteceu na Argentina, na cidade de La Plata. O que você faria se visse um cão correndo atrás de um carro, desesperado porque – aparentemente – seus donos queriam deixá-lo na rua? Ficaria frente a frente com essas pessoas e as recriminaria?

Algumas pessoas sim, como fez o motorista que aparece no vídeo abaixo. Revoltado, ele “trancou” o veículo da família de Ximena e começou a gritar e a gesticular para que saíssem do carro para pegar o animal.

Algumas pessoas começaram a se aproximar, e então Ximena, que estava no banco do passageiro, saiu bastante assustada para conversar com o homem.

O que as pessoas não perceberam foi que o animal tinha uma boa aparência, estava bem tratado, com sua pelagem perfeitamente cuidada e inclusive com uma coleira e etiqueta, que, provavelmente, era de identificação.

Como alguém pode querer abandonar um cão com uma etiqueta de identificação contendo o nome e telefone dos donos?

Mais tarde, a dona do animal explicou que havia ido à padaria e que Linda havia escapado, pois sempre foi muito brincalhona e inquieta. A casa da família fica a poucas quadras de onde ocorreu o incidente.

Um “linchamento virtual”

Mas o pior ainda estava por vir. O homem seguiu a família até em casa para “garantir que o cão não seria abandonado” mais uma vez.

Depois do terrível mal-entendido, a família teve que lidar com xingamentos na porta da sua casa, e passou a receber ameaças de morte e todo tipo de mensagens cruéis, inclusive ameaçando outras pessoas da família.

Isso porque todo o bate-boca no trânsito foi filmado e divulgado na internet. Em poucas horas e milhares de visualizações depois, foi formada uma verdadeira onda de indignação baseada em algo falso, pois a família jamais teve a intenção de abandonar seu animal.

“Duas horas depois de difundirem o vídeo, havia alguém tirando fotos em frente à nossa porta; depois, de madrugada, passaram gritando insultos e ameaças; um pesadelo”, relata Ximena.

Segundo um jornal uruguaio, depois de receber fotos com cenas de violência acompanhadas por mensagens intimidadoras, e também de ver que as ameaças se estendiam a outros membros da família, ela decidiu prestar uma queixa por calúnia e injúria, que agora está sendo investigada pelas autoridades locais.

Este foi o vídeo que causou a reação online:

 

O amor pelos animais não quer dizer desrespeito com os humanos

Sim, o abandono de animais é algo covarde e causa indignação e revolta. Mas não podemos fazer julgamentos precipitados “por amor aos animais” e colocar outras pessoas numa situação tão perigosa quanto essa.

Por que esse motorista que se mostrou tão revoltado não teve a civilidade de perguntar o que estava havendo? Por que não deu importância ao fato do cão estar bem-tratado e ter uma coleira? Por que não procurou saber se, na etiqueta presa à coleira do animal, não estavam os dados pessoais (como nome e telefone) de seus donos?

Quem quer abandonar um cão, primeiro que tudo retira a coleira, a tag de identificação e qualquer outra coisa que possa identificá-lo.

Além disso, pessoas que abandonam animais geralmente preferem fazer isso em lugares desertos, afastados e isolados, como terrenos baldios, estacionamentos, ruas sem saída. Não fazem isso numa região movimentada, como aparece no vídeo, justamente para não serem “pegos” e porque sabem que estão cometendo um crime.

Desrespeito aos humanos não ajuda os animais

Após a divulgação do vídeo online, começaram a atacar o perfil de Ximena no Facebook e  divulgar seus dados pessoais e profissionais.

A professora, que tem uma empresa de alimentos veganos, teve que encerrar todas as suas contas nas redes sociais, comprometendo a renda de sua família.

Ela afirmou, em entrevista a uma emissora de TV, que as pessoas começaram a inventar mil e uma coisas após a divulgação do vídeo em que supostamente ela estaria abandonando sua cadela. Diziam que a cachorrinha estava grávida, que sofria maus-tratos, que ela era uma mãe “má”, e várias outras acusações infundadas, que estavam sendo divulgadas apenas para fomentar ainda mais a raiva que se espalha tão facilmente nas redes sociais, e com a qual é preciso cuidado.

No momento em que o vídeo foi filmado, Ximena e o marido estavam com sua filha de apenas 2 anos no banco de trás, mas até esse fato foi completamente ignorado pelas pessoas que presenciaram a cena, inclusive pelo motorista que causou toda a comoção, e que precisa, agora, ser responsabilizado pelas consequências de seus atos irrefletidos e injustos — com o ser humano e com os animais.

Fonte da imagem: www.newsjs.com

Fontes: MontevideoPortal, Clarín, El Dia