Causas e prevenção da dor de dente do gato

Olhar dentro da boca de um gato pode não ser uma tarefa fácil, mas é preciso atuar precocemente diante de certas patologias
Causas e prevenção da dor de dente do gato

Última atualização: 06 Dezembro, 2020

A dor de dente do gato pode ser causada por vários motivos. Esses felinos, assim como outros animais domésticos, como cães ou furões, podem sofrer de doenças localizadas na cavidade oral. Isso resulta na destruição dos dentes e de outros tecidos orais.

Como qualquer outra patologia, as doenças bucais são muito incômodas e dolorosas. Além disso, se elas não forem tratadas, nosso animal pode parar de comer e desenvolver outros problemas.

Peculiaridades dentárias dos gatos

Os gatos são animais anelodontes – dentes com crescimento limitado – difiodontes, pois possuem duas dentições – uma permanente e outra decídua – e braquidontes. Ou seja, seus dentes possuem coroa e raiz bem diferenciadas.

A fórmula dentária desses animais é composta por 12 incisivos, 4 caninos, 10 pré-molares e 4 molares, chegando a um total de 30 dentes quando adulto. Uma característica notável da anatomia dentária felina é a ausência do primeiro molar superior e do primeiro pré-molar inferior.

Peculiaridades dentárias dos gatos

Além disso, os gatos possuem glândulas salivares localizadas próximas ao primeiro molar. Isso pode levar a uma predisposição ao acúmulo de tártaro e bactérias.

O que causa a dor de dente em um gato?

As patologias orais em felinos podem ter várias origens, como infecções bacterianas, idade, predisposição genética, hábitos alimentares e comportamentais, etc.

A maioria dessas doenças pode ser prevenida, desde que monitoremos a saúde bucal do nosso animal de estimação. Devemos estar atentos a quaisquer mudanças que ele possa apresentar.

Fraturas dentais

Os felinos com acesso ao mundo exterior têm maior probabilidade de sofrer quedas, golpes ou entrar em brigas que podem terminar com um dente quebrado. Isso pode parecer um evento insignificante, mas se a polpa do dente for comprometida, pode ocorrer infecção. Se isso acontecer, um tratamento de canal deve ser realizado o mais rápido possível. Caso contrário, o dente afetado deverá ser extraído.

O que causa a dor de dente em um gato?

Doença periodontal do gato

A doença periodontal se desenvolve em duas fases: gengivite e periodontite. No primeiro caso, ocorre a inflação e congestão das gengivas. É o estágio inicial da doença e seu estado é reversível. No segundo estágio, essa inflação evolui até destruir o suporte do dente e envolver a gengiva marginal, o ligamento periodontal, o cemento e o osso alveolar do dente. Uma vez atingido esse estágio, a patologia se torna irreversível.

Essa condição começa com o acúmulo de tártaro entre os dentes e a gengiva, que faz com que as bactérias se proliferem na superfície do dente. Portanto, é nesse momento que devemos agir e realizar a uma limpeza oral completa.

Além da inflamação das gengivas, essa doença pode causar outros sintomas:

  • Depósito de cálculos e placa.
  • Sangramento.
  • Retração gengival.
  • Formação de bolsa periodontal.
  • Mobilidade dentária.
  • Perda dentária.
Doença periodontal do gato

Lesão de reabsorção felina

A lesão de reabsorção odontoclástica felina (LROF) afeta principalmente os dentes do gato. Consiste no desaparecimento do dente e em sua substituição progressiva por uma massa granular.

Essa patologia é pouco conhecida e acredita-se que, em muitos casos, seja subdiagnosticada. Por outro lado, sua origem também está em debate, e suas possíveis causas são:

  • Gengivite.
  • Dietas com baixo teor de cálcio.
  • Dieta com excesso de vitamina D.
  • Dietas industrializadas com pH ácido.
  • Acidez de refluxo gástrico na regurgitação de bolas de pelo.
  • Possíveis etiologias virais, como vírus da imunodeficiência felina, vírus da leucemia felina, calicivirose, herpesvírus ou etiologias actinobaciloses.

Dicas para prevenir a dor de dente dos gatos

Os primeiros passos que devemos seguir para prevenir a dor de dente do gato são oferecer uma alimentação saudável e de qualidade. Em cães, por exemplo, foi demonstrado que o uso recreativo de ossos crus – sempre sob supervisão e por curtos períodos de tempo – reduz significativamente o acúmulo de tártaro nos dentes. Essa é a causa número um dos problemas dentários.

É muito importante levar nosso felino ao veterinário regularmente e fazer com que ele tenha a boca examinada. Agir dessa forma fará com que inicialmente sejam detectados sinais patológicos, o que melhorará o diagnóstico e o tratamento de diversas doenças.

Por outro lado, se o gato permitir, o ideal seria uma escovação diária dos dentes, além do uso de enxaguantes bucais específicos para a espécie. Da mesma forma, os comedouros e bebedouros que eles utilizam devem estar sempre limpos: é aconselhável esfregá-los diariamente para evitar a proliferação bacteriana.

Pode interessar a você...
Saiba como limpar bem os dentes do seu gato
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Saiba como limpar bem os dentes do seu gato

Os gatos não sabem e não conseguem limpar os próprios dentes sozinhos, por isso, você precisa ajudar seu bichano a manter uma boa higiene oral.



  • Calderón, Z., Crespo, M., Montilla, G., Paris, I., & Rojas, I. (2014). Odontologia veterinaria: revision de literatura. Rev Venez Invest Odont IADR, 46-59.
  • Grandez, R., & Guerrero, H. (2013). Prevalencia de enfermedades dentales en gatos (felis catus) de los distritos del cono norte de Lima. Salud tecnol. vet, 1(2), 33-39.
  • Turini, G., & Algorta, A. (2010). Enfermedades orales frecuentes en el gato.