Periodontite em cães

dezembro 13, 2019
A periodontite em cães é uma má notícia; o que é visto na boca é apenas a ponta do iceberg, porque o dano associado é muito mais profundo do que uma condição bucal dolorosa.

A periodontite em cães é a causa do enfraquecimento e da eventual perda das estruturas que suportam os dentes. Isso pode causar danos significativos à boca do cachorro, já que a periodontite pode causar gengivas desgastadas, mau hálito, perda de dentes, perda óssea das mandíbulas e dor crônica.

A seguir, você entenderá como esta doença se instaura e também como agir para tratar e aliviar essa condição.

O que é a periodontite?

A periodontite canina é uma infecção bacteriana da boca. São reconhecidas quatro fases da doença periodontal.

Ela progride desde a formação do tártaro e de gengivas levemente inflamadas até a gengivite estabelecida (periodontite, fase II). A doença progride para uma periodontite leve e, finalmente, grave, que pode envolver a perda óssea ou dentária, com extenso acúmulo de tártaro.

Quais são os sinais que merecem atenção?

A primeira coisa que você pode fazer em casa é simplesmente procurar sinais de doenças dentárias. Vire o lábio do seu animal de estimação e faça as seguintes perguntas:

  • Seu cachorro tem mau hálito? Este é um dos primeiros sinais de doença periodontal.
  • O seu cachorro está com gengivas vermelhas ou inflamadas?
  • Os dentes do seu companheiro canino são amarelos ou marrons? Há algum dente mole ou que já foi perdido?
  • Como está o apetite do seu cachorro? Ele ainda brinca de caçar? Ele tem dificuldade para mastigar ossos? Emagreceu?

Se você respondeu ‘sim’ a qualquer uma das perguntas acima, o seu cachorro pode ter doença periodontal. Mas não se preocupe, porque é possível ajudá-lo.

Cuidados com os dentes dos cães

Por que é importante não negligenciar a periodontite em cães?

É necessário ter em mente que a infecção bacteriana causa o desgaste das gengivas, dentes e ossos, o que provoca uma dor crônica. Além disso, também causa a perda de dentes e ossos.

A periodontite aumenta o risco de doença cardíaca, renal e hepática em cães. Todas essas consequências podem ser evitadas se medidas de higiene dental forem tomadas ao longo da vida.

Geralmente, os sintomas são notados em cães mais velhos, com doença periodontal avançada. Mesmo assim, sabe-se que 9 em cada 10 cães apresentam a periodontite aos três anos de idade. Esta é uma estatística impactante.

Principais causas

A periodontite começa através da combinação de bactérias, alimentos e saliva para formar a placa. A placa cobre os dentes e, em dois ou três dias, se combina com os minerais e endurece, formando assim o tártaro.

O sistema imunológico canino tenta combater as bactérias da placa. É esse processo que faz com que as gengivas fiquem vermelhas e inflamadas. No entanto, o tártaro continua a se desenvolver e começa a separar as gengivas dos dentes.

A separação das gengivas cria as características bolsas, um espaço aberto entre os dentes e as gengivas. Este é o espaço ideal para as bactérias se multiplicarem.

Causas da periodontite em cães

Uma vez que a doença se torna avançada, formam-se abscessos e o tecido é destruído. Os dentes ficam moles e o osso se deteriora.

Tratamento da periodontite em cães

Um breve exame físico pode detectar gengivas inflamadas e acúmulo de tártaro. No entanto, um exame oral completo só pode ser realizado sob anestesia geral.

Se o veterinário suspeitar de periodontite, ele vai recomendar uma profilaxia dentária. Este procedimento vai examinar os dentes e gengivas mais detalhadamente, além de fornecer uma limpeza completa sob anestesia.

Para que o animal não precise ser anestesiado mais de uma vez, é recomendável iniciar o tratamento ou realizar extrações ao mesmo tempo em que a limpeza for feita.

Até 60% da doença periodontal ocorre abaixo da linha da gengiva. A radiografia dentária é uma ferramenta valiosa para visualizar a perda e a deterioração óssea.

A prevenção é a melhor opção 

A doença periodontal é irreversível e a intervenção busca apenas o controle da sua progressão. Portanto, a higiene dental preventiva é a melhor maneira de manter os dentes do seu cachorro saudáveis.

Comece a escovar os dentes do seu cachorro enquanto ele ainda for filhote e programe uma limpeza dental anual com o seu veterinário.

Os cremes dentais aprovados para animais estão disponíveis na maioria dos pet shops. Além disso, eles têm sabor, para que a maioria dos cães aprenda a tolerar e até mesmo gostar de escovar os dentes.

Se você oferecer uma boa rotina de cuidado dental em casa, bem como limpezas profissionais regulares, você ajudará a prevenir a periodontite no seu cachorro.

  • Sanromán, F., Montolio, J., & Llorens, M. P. (1990). Estudio Comparativo de dos Tipos Diferentes de Implantes Dentarios en Perros. Estudio Experimental. Journal of Veterinary Medicine Series A, 37(1‐10), 138-147.
  • Toriggia, P. G. (2014). Enfermedad periodontal en el perro: Características ultramicroscópicas de dientes afectados y sus modificaciones con la terapia periodóncica (Doctoral dissertation, Servicio de Cirugía de Pequeños Animales de Hospital Escuela de Medicina Veterinaria, Facultad de Ciencias Veterinarias, Universidad de Buenos Aires).
  • Hennet, P. (2006). Nutrición y salud oral en el perro. Royal Canin, IVIS.