Cavalo belga de tração

· julho 20, 2018

O cavalo belga de tração é uma raça antiga originária da Bélgica. Ali são criados, seguindo técnicas estritas e muito antigas.

Através do método de criação deste cavalo, a Bélgica ganhou reconhecimento no mundo inteiro.

Os cavalos de tração eram comumente utilizados para mover meios de transporte médios. Também eram usados nos trabalhos de campo para arar a terra.

Seus donos devem cuidar dele de maneira minuciosa, sobretudo, em relação à alimentação. Isso porque consomem grandes quantidades de calorias durante o trabalho. E devem ser protegidos para evitar acidentes.

Origem do cavalo belga de tração

O cavalo belga de tração vem do século 17. Essa espécie também tem o nome de Brabantino. Na antiguidade, considera-se que existiram até três tipos de espécies dessa raça.

A origem desse cavalo belga é associada à descendência da raça Ardennes, pela semelhança. Além disso, na época do Império Romano, essa espécie já era conhecida.

Assim como o Brabantino, o Ardennes é considerado um cavalo forte. Na Idade Média, era conhecida como Cavalo de “Flandes”, da região Flamenga. Foi antecessor do cavalo negro de guerra inglês. Dessas espécies também descenderam outras raças britânicas fortes e pesadas.

Em 1886, surgiram os primeiros os registros oficiais deste cavalo de tração. A partir desse ano, melhorou notavelmente a qualidade do animal. Seu prestígio levou à exportação da raça por todo o mundo.

Atualmente, alguns criadores têm muito interesse em conservar a raça. Eles fazem um grande esforço para manter o nascimento de potros e evitar a extinção do animal.

Além disso, o cavalo belga de tração tem um papel importante na melhora de outras raças.

Características

  • O Belga pode medir entre 1,65m e 1,70m. Possui uma mandíbula quadrada e grande. Sua postura é reta. Tem cabeça pequena, pescoço curto e arqueado.
  • Seu olhos e orelhas também são pequenos. Em algumas ocasiões, pode dar a impressão de não serem proporcionais a seu tamanho.
  • É, em geral, um animal musculoso. Essa condição é vista em suas extremidades e no pescoço. Suas patas são bem definidas e proporcionais.
  • O cavalo belga de tração possui costas largas e curtas. Seus ombros são um pouco inclinados, cerca de 45 graus na horizontal.
  • As nádegas são poderosas. Graças a elas, tem um passo firme, regular e enérgico. Isso lhe dá uma atitude ativa.
  • A pelagem é espessa e comprida, característica dos cavalos de clima frio e úmido. Essa condição lhe permite estar sempre sexo. É preciso levar em conta que só sua capa superficial se molha, enquanto o interior continua seco.
  • O Belga pode suportar temperaturas muito abaixo de zero. Durante o inverso, sua pele se engrossa.
  • Sua forme mais comum tem cor de café. No entanto, sua tonalidade, pode ser café, zaino, alazão, alazão ruano e cinza.
  • Apesar de ser considerado um cavalo robusto, seu temperamento é amável. São reconhecidos como gentis e sensíveis.
  • Psicologicamente, esse cavalo de tração é inteligente e sempre se mantém alerta. Também se destaca por sua coragem.

Cuidados

Cavalo belga de tração

Além dos cuidados físicos, o cavalo belga é uma raça equina que requer atenção e dedicação. Devido a sua personalidade sensível, demanda atitudes carinhosas. Em agradecimento, oferecem sua cumplicidade.

Sobre a alimentação, o Belga é conhecido por seu grande apetite. Sua alimentação pode ser à base de palha ou pasto.

Se, por outro lado, trabalha no campo, requer uma ração diária adicional de aproximadamente dois quilos. Se necessário, sua dieta pode ser complementada com vitaminas e minerais.

Nestes cavalos de tração, as feridas superficiais são muito comuns. Se não são tratadas a tempo ou de forma correta, podem causar severos danos.

Em feridas desse tipo, o tratamento deve ser feito mediante uso de cicatrizantes e antissépticos. Esses tratamentos devem ser capazes de se manter em aderência com a pele, levando em conta as dificuldades do trabalho do cavalo.