Cefalexina para gatos: usos e efeitos colaterais

A cefalexina para gatos é um antibiótico de amplo espectro usado para tratar muitas doenças, incluindo a piodermite felina. Aprenda junto com a gente a administrar esse medicamento ao seu animal de estimação.
Cefalexina para gatos: usos e efeitos colaterais

Última atualização: 30 junho, 2021

A cefalexina é um antibiótico do grupo das cefalosporinas, que por sua vez faz parte da família dos beta-lactâmicos. Esses fármacos agem da mesma forma que a penicilina: inibem a síntese de peptidoglicanos na parede celular das bactérias, matando-as e inibindo seu crescimento (bacteriolítico). A cefalexina é utilizada em cães e gatos.

Embora seja um medicamento de uso seguro, é fundamental deixar claro que todo tratamento com cefalexina deve ser aprovado por um profissional veterinário. Além disso, se a administração for interrompida ou o antibiótico for aplicado de forma incorreta, pode deixar o felino predisposto a infecções futuras. Se você quiser saber mais sobre esse medicamento, continue lendo.

O que é a cefalexina para gatos?

Como já dissemos, a cefalexina é um antibiótico bacteriolítico, pertencente ao grupo das cefalosporinas. Em geral, esse medicamento é utilizado no tratamento de infecções epidérmicas, ósseas, pulmonares e renais, tanto em cães quanto em gatos. De qualquer modo, seu uso é mais comum na pele do que em qualquer outra parte do corpo.

Conforme indicado pelo site VCA Hospitals, esse medicamento é comercializado com vários nomes comerciais: Rilexine® e Keflex®, entre outros. É comercializado na forma de comprimidos orais ou mastigáveis (para cães) e, em algumas regiões, também pode ser adquirido como pasta oral.

 

A depressão em gatos pode ser tratada com medicamentos.

Quando a cefalexina pode ser usada em gatos?

Sem dúvida, a aplicação mais útil desse fármaco no mundo felino é o tratamento da piodermite. Essa condição surge após a infecção da pele por bactérias do gênero Staphylococcus. Normalmente, esse grupo de microrganismos vive como comensal na epiderme do animal, mas pode aproveitar uma ferida ou outra patologia para se multiplicar.

Várias causas podem levar à piodermite: lesão mecânica, deficiências hormonais, parasitas, depressão imunológica, defeitos anatômicos, macerações cutâneas e muitos mais. Como os microrganismos crescem incontrolavelmente, certos sintomas aparecem no felino, como os seguintes:

  • Formação excessiva de pele morta na superfície do animal, principalmente no dorso, próximo à cauda.
  • Pequenas elevações ou granulações na pele, chamadas dermatite miliar.
  • Perda de pelo na área afetada e manchas ulceradas.
  • Feridas abertas com secreção purulenta, apenas nos casos em que a infecção ocorre de forma agressiva.

Estudos estimam que a prevalência dessa condição gire em torno de 20% dos felinos que são levados ao veterinário por motivos dermatológicos. Em outras palavras, é uma condição mais ou menos comum, portanto a cefalexina tem um uso inestimável nesse grupo de animais de estimação.

Dose e posologia

A dose padrão em gatos é de 20 miligramas por quilo do animal a cada 24 horas, embora essa escala possa mudar dependendo da área de residência, da via de administração e do estado do animal. Antes de estabelecer um curso de ação, consulte o veterinário. No entanto, aqui estão algumas dicas ao usar cefalexina em gatos:

  1. A cefalexina pode ser administrado com ou sem alimentos. Se o seu gato apresentar sintomas gastrointestinais após tomar o medicamento com o estômago vazio, na próxima vez tente administrá-lo após a ingestão de comida. Se mesmo assim não melhorar, leve o animal ao veterinário.
  2. As soluções orais devem ser mantidas na geladeira por no máximo 14 dias. Seguir as orientações do veterinário é essencial, então peça um dispensador ou seringa antes de começar a tratar o seu gato.
  3. Se o animal não aceitar o medicamento, leve-o ao veterinário. Existem maneiras de administrá-lo minimizando o estresse, então não tenha medo de pedir ajuda.
  4. O tratamento não tem um intervalo fixo. Pergunte ao veterinário quantas doses são necessárias e siga suas orientações mesmo se a previsão for maior do que o esperado. Sob nenhuma circunstância você deve parar de dar o antibiótico ao gato, pois isso pode levar a infecções piores no futuro.

O que acontece se eu esquecer uma dose?

Se você se esquecer de dar o remédio ao gato, mas ainda não tiver passado muito tempo do horário, você pode administrar a dose um pouco mais tarde sem problemas. De qualquer modo, se já estiver próximo do horário seguinte, é melhor pular a dose esquecida. Nunca dê ao animal dois comprimidos de uma só vez para compensar.

Quais gatos não podem receber tratamento com cefalexina?

Como indicado na bula do medicamento, nenhum fármaco é totalmente seguro e alguma coisa sempre pode dar errado. De qualquer modo, a administração é estritamente proibida apenas em um tipo de paciente: gatos alérgicos a outras penicilinas e medicamentos semelhantes. Se essa regra não for respeitada, o felino pode sofrer um choque anafilático que pode levar à morte.

Por outro lado, é necessário usar esse medicamento com cautela em pacientes com problemas renais.

Efeitos secundários

Todo medicamento tem uma série de efeitos secundários, pois afeta local ou sistematicamente algumas áreas do animal. Aqui estão alguns dos efeitos secundários da cefalexina em gatos:

  • Sinais clínicos esperados: diarreia, vômitos e perda de apetite.
  • Perda crônica de apetite: pode indicar insuficiência hepática no animal. É essencial levar o animal ao veterinário diante desse quadro.
  • Sinais clínicos de alergia: febre, erupções cutâneas, dificuldade para respirar, anemia e irritação na pele. Esses sinais também justificam uma consulta no pronto-socorro veterinário.

Superdosagem de cefalexina

O sintoma mais comum de uma superdosagem de cefalexina é o vômito proeminente do animal. No entanto, superdosagens consideráveis podem causar danos renais irreversíveis e problemas no sistema nervoso em longo prazo. Se você notar que seu gato não para de vomitar e tomou mais comprimidos do que deveria, leve-o ao pronto-socorro.

 

Um gato tomando um complemento alimentar.

Notas finais

A cefalexina é um fármaco muito útil em gatos, pois pode tratar a piodermite e outras doenças infecciosas mais graves. Além disso, é indicado para quase todos os tipos de felinos, exceto aqueles com histórico de hipersensibilidade às cefalosporinas ou outros antibióticos.

De qualquer modo, esse medicamento deve ser administrado com constância e sempre sob supervisão veterinária. Se a administração for interrompida antes do tempo, os efeitos da infecção podem ser muito prejudiciais.

Pode interessar a você...
Toxicidade dos medicamentos em cães
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Toxicidade dos medicamentos em cães

A toxicidade dos medicamentos humanos em cães pode ser muito grave e acabar custando muito mais caro do que uma consulta com o veterinário.



  • Cephalexin, Triangle Animal Clinic. Recogido a 15 de junio en https://triangleanimalclinic.net/storage/app/media/Plumbs/Cephalexin.pdf
  • Cephalexin, VCA Hospitals. Recogido a 15 de junio en https://vcahospitals.com/know-your-pet/cephalexin
  • Silley, P., Rudd, A. P., Symington, W. M., & Tait, A. J. (1988). Pharmacokinetics of cephalexin in dogs and cats after oral, subcutaneous and intramuscular administration. The Veterinary Record, 122(1), 15-17.
  • Crosse, R., & Burt, D. G. (1984). Antibiotic concentration in the serum of dogs and cats following a single oral dose of cephalexin. The Veterinary Record, 115(5), 106-107.
  • Thornton, J. R., & Martin, P. J. (1997). Pharmacokinetics of cephalexin in cats after oral administration of the antibiotic in tablet and paste preparations. Australian veterinary journal, 75(6), 439-440.