Um centro de resgate de animais está em perigo na Bolívia

Um centro de resgate de animais foi inundado na Bolívia, por isso é urgente ajudá-los.
Um centro de resgate de animais está em perigo na Bolívia

Última atualização: 29 Maio, 2020

A presença do centro de resgate de animais é muito necessária para proteger a vida selvagem, principalmente nos países onde a biodiversidade e os crimes contra ela são tão abundantes quanto na Bolívia. O centro de resgate de animais ONCA está seriamente ameaçado pelas últimas inundações e precisa de toda a ajuda possível.

Um centro de resgate de animais debaixo da água

A Organização para os Nativos e Conservação da Amazônia, também conhecida como ONCA, é um centro de resgate de animais localizado na Amazônia boliviana, especificamente entre o Parque Nacional Madidi e o Parque Natural Pilón Lajas.

Meses atrás, uma inundação vinda do rio Beni, nas proximidades, varreu várias instalações do centro, incluindo a clínica veterinária, os quartos dos voluntários e as cozinhas.

Graças ao trabalho incansável dos voluntários e trabalhadores do centro, nenhum animal foi ferido. Alguns animais, como os primatas, escalaram as árvores mais altas para evitar serem engolidos pelas águas. 

Atualmente, a ONCA é responsável por inúmeras espécies de macacos: do macaco-prego-das-Guianas ao macaco-de-cheiro, passando por um grupo de macaco-aranha e um trio de macaco-uivador.

Outros animais foram realocados, como é o caso dos quatis e de alguns dos últimos resgates da ONCA: dois filhotes de felinos ameaçados, a onça pintada e o gato-maracajá.

A raiva felina não tem cura e, uma vez que afeta o sistema nervoso central e causa encefalite, pode causar a morte do gato

Da mesma forma, uma das principais preocupações do centro é a ausência de uma clínica veterinária e de espaço para quarentena, sem a qual é impossível garantir a saúde de dezenas de espécimes selvagens que esse centro de resgate de animais salvou do tráfico ilegal de animais silvestres.

A maioria desses animais chegou ao centro através de denúncias, e muitos deles já foram animais de estimação de pessoas que acabaram doando-os. No acampamento da ONCA, esses animais podem viver uma vida que combina seu habitat natural com os cuidados veterinários necessários no caso de animais vítimas de abusos.

Normalmente, a estação chuvosa é sempre um desafio para esse centro de resgate de animais, mas parece que a cada ano as inundações são maiores e, nessa ocasião, grande parte das estruturas do centro foram soterradas.

O trabalho da ONCA, mais necessário do que nunca

Esse centro de resgate de animais não apenas luta contra o tráfico ilegal e a perda de biodiversidade: também trabalha em conjunto com as comunidades locais da Amazônia para garantir que seu projeto de conservação apoie aqueles que vivem com os animais dos quais a ONCA assume o comando e que também fazem parte da equipe do centro.

Assim, a ONCA trabalha com as comunidades nativas Ese Ejja e Tacana, com aulas de inglês, reflorestamento, construção de escolas, entrega de materiais escolares ou atividades educacionais para aumentar a conscientização sobre os ecossistemas que cercam essas pessoas e aprender com elas.

O acampamento da ONCA foi o coração desse projeto de conservação e incluiu jardins ecológicos, clínica veterinária, quarentena, além de acomodações para animais e para as pessoas que os ajudam. Agora, eles devem continuar com a tarefa, tendo que reconstruir grande parte do centro em terrenos não inundáveis.

Para lidar com isso, o centro boliviano de resgate de animais pede toda a ajuda possível. Assim, a ONCA colocou em seu site um vídeo sobre o que aconteceu e várias maneiras de colaborar economicamente, embora a simples disseminação dessa situação também possa ajudar no trabalho. Nós encorajamos você a colaborar para que esse belo projeto continue.

Pode interessar a você...
AMUS, um centro de resgate para animais em perigo
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
AMUS, um centro de resgate para animais em perigo

Essa ONG resgatou em 2017 cerca de 1,4 mil animais selvagens e devolveu cerca de mil à sua vida em liberdade. Conheça a AMUS!