5 animais endêmicos da América do Sul

março 4, 2019

Graças à grande quantidade de florestas e bosques, há espécies que só podem ser encontradas no subcontinente latino.

Dentro da grande biodiversidade dos diferentes ecossistemas desta parte do mundo estão aves proeminentes, mamíferos e répteis. Saiba mais sobre animais endêmicos da América do Sul.

Este subcontinente é muito diverso em termos de fauna, pois possui a grande bacia amazônica, bem como a Cordilheira dos Andes e outros ecossistemas, como o deserto, a estepe e a Patagônia.

Neste artigo, falaremos sobre alguns dos animais endêmicos da América do Sul.

Quais são os animais endêmicos da América do Sul?

Com uma grande biodiversidade e uma grande porcentagem de florestas e bosques, existem dezenas de espécies que só podem ser encontradas aqui.

A seguir, estão apenas alguns exemplos de animais endêmicos da América do Sul:

1. Capivara

Um dos animais endêmicos da América do Sul que detém o recorde de maior tamanho e peso dentro da família dos roedores. Vive em manadas em zonas úmidas, perto de água doce.

Com um corpo robusto e uma cabeça pequena, o pelo da capivara é castanho avermelhado, os dedos dos pés são unidos por membranas e ela não tem rabo.

Além disso, seus dentes incisivos são muito longos, para devorar plantas aquáticas, milho, cana-de-açúcar ou até mesmo melancias em questão de minutos.

2. Condor

O condor andino é um grande pássaro carniceiro, com penas principalmente pretas. No entanto, sua plumagem tem áreas brancas e cinzas.

Além disso, possui a maior envergadura entre aves não marinhas: 3,30 metros. Ambos os sexos não têm plumagem na cabeça.

Entretanto, os machos geralmente possuem uma espécie de crista e dobras que se acentuam com a idade.

Condor andino

O condor é um símbolo nacional de vários países da América do Sul e está presente em muitas lendas.

Eles vivem em ‘dormitórios’ compartilhados por espécimes de diferentes idades. Geralmente, se localizam em altas falésias protegidas da chuva e de predadores.

3. Onça-pintada

A onça-pintada é um carnívoro, o terceiro maior felino do mundo e um dos animais endêmicos mais conhecidos da América do Sul.

Além disso, é o símbolo do time argentino de rugby, curiosamente chamado de ‘Pumas’ devido a um erro na imprensa internacional.

Onça-pintada

A onça-pintada habita a maior parte do subcontinente – com exceção da Cordilheira e da Patagônia. Ela é conhecida por sua pelagem amarela com manchas pretas, únicas para cada animal.

Ela é solitária e territorial e se alimenta de quase 80 espécies de animais. Dessa forma, mamíferos, aves, peixes, tartarugas e répteis fazem parte de sua dieta.

3. Sucuri

Há várias subespécies dessa serpente constritora pertencentes à família das jiboias, mas a verde, ou comum, é a mais difundida no subcontinente.

Além disso, é também a mais pesada do mundo; já foram vistas sucuris com quase 100 quilos e cinco metros de comprimento.

Sucuri

Ela prefere viver entre as árvores, perto de espelhos de águas calmas, e passa muito tempo perseguindo suas presas. 

Inclusive, pode comer animais muito maiores do que ela, graças a sua mandíbula flexível. Uma vez terminada a refeição, pode permanecer imóvel por várias semanas, digerindo a presa que comeu inteira.

5. Nhandu

Por fim, uma das maiores aves do mundo também vive na América do Sul, precisamente a sudeste, entre pastagens, planícies e planaltos.

Ela não pode voar, mas corre muito rápido e é caracterizada por seu pescoço e pernas longas.

O Nhandu é polígamo, já que um macho pode cruzar com até 12 fêmeas e cuidar de todos os ovos e filhotes.

Trata-se de uma ave onívora que se alimenta de grãos, sementes, insetos, frutas, répteis e pequenos mamíferos.

Nhandu

Há muitos outros animais endêmicos da América do Sul que foram deixados de fora da lista, tais como:

  • Lhama
  • Urso de óculos
  • Lobo-guará
  • Tamanduá
  • Tatu
  • Mará
  • Tucano
  • Jaguatirica
  • Quati
  • Macaco-aranha
  • Boto-cor-de-rosa