Sucuri: a maior cobra do mundo

· outubro 6, 2018
Endêmico da área do rio Amazonas, este grande réptil engole sua presa; que antes sufoca como uma boa espécie constritora que é.

É grande, assustadora e pertence à família das jiboias. A sucuri é a maior cobra do mundo e vive nos rios tropicais da América do Sul. Conheça esta gigante no artigo a seguir!

Habitat da sucuri

É uma espécie endêmica da América do Sul, especificamente das bacias dos rios Amazonas, Orinoco, Paraguai, Putumayo, Napo e Alto Paraná. Pode ser encontrada principalmente no Brasil, Colômbia e Venezuela, mas também está presente no Paraguai, Peru, Bolívia e Equador.

As sucuris, também conhecidas como anacondas, gostam de estar tanto na água como nas árvores, preferindo lagoas de água estagnada a rios de correntezas velozes. Elas passam muitas horas submersas perseguindo a presa e nadam muito rápido, pois têm músculos fortes.

Embora sua pele não tenha valor comercial, às vezes é usada para artigos de couro. No entanto, esta não é a principal ameaça que deve ser superada. O maior perigo que as sucuris enfrentam é a destruição da selva e os seres humanos, que as matam por considerá-las um risco para as crianças e para o gado.

O que muitos não sabem é que ela desempenha um papel muito importante no controle das pragas de ratos.

Características da sucuri

De todas as cobras que existem, a sucuri é a mais importante. Também ‘compete’ com o píton reticulada pelo título de maior do mundo. Embora seja muito temida pelas pessoas, este ofídio não atacará a menos que se sinta ameaçado. Felizmente, nós não fazemos parte da sua cadeia alimentar… mas devemos ter muito cuidado se nos depararmos com uma!

Sucuri, ou anaconda

Verde-escura, com marcas ovais pretas e ocre e barriga clara, a sucuri é muito fácil de distinguir também pelo seu tamanho e comprimento. O padrão do final da cauda é exclusivo para cada exemplar, como se fosse uma impressão digital.

O focinho é coberto por três escamas de cada lado e esta é a principal característica que a diferencia de outras cobras e a inclui dentro do gênero das jiboias. Com uma cabeça pequena, os olhos e as narinas altas permitem que ela nade e respire ao mesmo tempo. Como todas as cobras, tem seus receptores olfativos em sua língua.

Quanto ao tamanho, há diferentes debates sobre o assunto: a maior documentada mede 8,56 metros, mas geralmente medem cinco metros.

Alimentação e reprodução da sucuri

Os principais rivais deste ofídio são o jaguar e o jacaré, com quem compete pelo alimento, que são as antas e as capivaras. Também consome porcos do mato, quatis, grandes roedores, veados jovens, peixes, ovos e répteis.

Quando os animais se aproximam de um lago para beber, a anaconda se aproveita para pegá-los com suas fortes mandíbulas. Depois se enrola em volta do corpo deles e os sufoca ou afoga. O ataque não dura mais de 10 segundos.

Sucuri

No caso de encontrar sua presa em terra, ela pode sair de um galho e surpreendê-la. Sua força permite pressionar o peito e impedir que o animal em questão respire.

Uma das principais características na hora de comer é que ela não esmaga a comida; mas engole as presas inteiras. Como faz isso? Suas mandíbulas se desencaixam e se abrem muito. 

Ela prende a carne do animal com seus dentes afiados e ele é empurrado para dentro dela até ser devorado completamente. A digestão pode levar semanas. Nesse período, ela fica adormecida junto a água ou em algum galho.

Em termos de reprodução, é bom saber que esta espécie possui um grande dimorfismo sexual e que as fêmeas são muito maiores que os machos: elas medem cinco metros e podem chegar a 50 quilos. Já os machos geralmente medem três metros e pesam 20 quilos.

A época de acasalamento ocorre entre os meses de abril e maio. As fêmeas atraem seus “pretendentes” com um sinal olfativo e na última fase do namoro pode haver até 12 machos lutando por uma única fêmea. Ela é encarregada de escolher o vencedor, com quem torcerá a cauda durante a inseminação.