5 dicas para desmamar filhotes de cachorro

Os filhotes são muito delicados e é fundamental saber cuidar deles em todas as fases da vida. O desmame é uma transição necessária para todos os cães e por isso é importante saber como proceder durante esse período.
5 dicas para desmamar filhotes de cachorro

Última atualização: 15 Junho, 2021

O crescimento é uma etapa muito importante em todas as espécies, uma vez que é o momento em que todas as funções fisiológicas necessárias para viver adequadamente são desenvolvidas. Os cães, em particular, são suscetíveis a desenvolver doenças musculoesqueléticas e infecções se não tiverem uma infância adequada. Por isso, saber como desmamar os filhotes é essencial para o seu bem-estar a longo prazo.

Cerca de 30% dos filhotes morrem entre o nascimento e o desmame na natureza, devido ao grande número de microrganismos nocivos aos quais são expostos repentinamente. Isso leva a uma melhor imunidade canina na natureza, mas o que um ser humano menos deseja é que morram 3 em cada 10 filhotes da ninhada. Aqui vamos apresentar 5 dicas para que o desmame dos filhotes não termine em desastre.

5 dicas para desmamar filhotes de cachorro

Nos primeiros estágios da vida, os filhotes vivem com a mãe e os irmãos sem a necessidade de ingerir alimentos sólidos, dependendo inteiramente do leite materno. Durante o desmame, os filhotes precisam de 2 vezes mais energia do que os cães adultos da mesma raça, pois precisam atingir um desenvolvimento ósseo e muscular específico, de acordo com especialistas.

Quando os filhotes são desmamados, significa que eles param de depender do leite materno para se alimentar de alimentos sólidos. Além do conceito simples que engloba, esse processo requer conhecimento prévio para que seja feito corretamente. A seguir, vamos apresentar 5 dicas para desmamar filhotes de cachorro.

 

Filhotes de golden retrievers sendo amamentados.

1. Cuide da mãe

É importante fornecer uma alimentação adequada para a mãe dos filhotes no final da gestação – últimas 3 semanas – e durante a lactação. Somente assim será possível garantir um bom desenvolvimento do recém-nascido e estabilidade à fêmea logo após o parto.

Durante a jornada que vai desde o nascimento até o desmame, a mãe cumpre tarefas fundamentais para garantir que os filhotes cresçam saudáveis. Seu árduo trabalho exige cuidado.

Os filhotes nascem com muito pouca imunidade natural e não a desenvolverão totalmente até por volta das 16ª semana de vida. Portanto, eles dependem unicamente da mãe, que lhes fornece as defesas imunitárias por meio do leite.

O colostro, um leite rico em nutrientes que a mãe produz nos primeiros dias após o nascimento, contém imunoglobulinas. Essas proteínas protegem os filhotes de possíveis doenças, enquanto seu sistema imunológico vai se desenvolvendo.

No entanto, essa transferência de imunidade vital da mãe às vezes é deficiente, então os filhotes podem se encontrar em risco até que sua própria defesa imunológica seja ativada, afirmam os especialistas. Esse período do desenvolvimento de um filhote é conhecido como lacuna de imunidade.

Durante esse período, os filhotes podem ficar mais vulneráveis a infecções. Esse é o principal motivo pelo qual uma boa alimentação e um adequado cuidado da mãe são tarefas essenciais para a saúde de todos os integrantes da dinâmica.

2. Saiba qual é o momento adequado para desmamar filhotes

Nas primeiras duas semanas de vida, os filhotes são propensos à desidratação e dependem do leite para viver. Os cães jovens sempre correm risco de contrair infecções virais, bacterianas ou parasitárias, mas uma boa nutrição durante a gestação, a lactação e o crescimento ajudará a reduzir esses riscos.

Para evitar problemas, os filhotes podem receber ração seca – sem abrir mão do leite materno – a partir de 2,5 semanas de vida e no máximo a partir da 4ª semana. Nesse momento, o leite não fornece mais uma dieta completa a todos os filhotes. O desmame definitivo chegará na 6ª ou 8ª semana de vida.

3. Saiba qual tipo de alimento oferecer

O primeiro alimento de um canídeo deve ser muito leve e conter uma composição intermediária entre o leite e a dieta de crescimento. Qualquer alimento oferecido deve ser formulado especificamente para filhotes, pois sua saúde nutricional, assim como em cães adultos, depende do recebimento das quantidades e proporções corretas de 5 nutrientes essenciais:

  • Água.
  • Proteína.
  • Gordura.
  • Carboidratos.
  • Minerais.

Para ser considerado completo, um alimento para filhotes deve conter todos os nutrientes essenciais, exceto água – que deve estar sempre disponível. Esses nutrientes também devem estar presentes na proporção certa para garantir que o alimento seja equilibrado.

Embora a gordura, a proteína e o cálcio geralmente recebam maior destaque nas rações para filhotes, cada nutriente essencial é é fundamental. Uma deficiência em qualquer um desses nutrientes pode comprometer a saúde de toda a ninhada a curto ou longo prazo.

4. Saiba como alimentá-los

No desmame total, o consumo de alimentos sólidos deve ser alto o suficiente para fornecer a energia e os nutrientes necessários. Essa fase é muito delicada e uma mudança repentina na dieta deve ser evitada. Além disso, a ingestão de alimentos precisa ser regulada durante os primeiros 3 dias para evitar problemas digestivos.

Os alimentos sólidos devem ser misturados com água morna e deixados de molho por vários minutos, até chegarem a uma textura semelhante a um mingau. Também é importante levar em consideração os seguintes pontos:

  • Ofereça aos filhotes comida em pequenas quantidades no início e os deixe lamber o mingau.
  • Remova qualquer alimento não consumido após cerca de 10 minutos.
  • Ofereça refeições pequenas com regularidade e aumente a quantidade à medida que os filhotes crescerem, seguindo as orientações de alimentação que você pode encontrar na embalagem dos alimentos.

Os filhotes logo se acostumarão com os novos sabores e texturas. Então, eles podem parar gradualmente de consumir alimentos úmidos para eventualmente comer apenas alimentos secos. Quando os filhotes completarem um mês de idade, é importante deixar água disponível o tempo todo.

5. Faça uma transição para mudar sua comida

Quando os filhotes vão morar em suas novas casas, é um momento problemático para eles, porque o ambiente muda drasticamente. O cachorrinho terá uma nova referência vital – o ser humano –, um lar cheio de estímulos e uma alimentação diferente.

O ideal é que sua alimentação passe por um período de transição, ou seja, um momento em que o filhote vai passar do alimento que costumava comer para o novo aos poucos. É importante porque, além do estresse devido a uma mudança de ambiente, pode ocorrer uma alteração na flora intestinal. Isso causaria diarreia no cão e aumentaria o risco de infecções virais ou bacterianas.

 

Um cachorrinho em um campo de flores.

Com o tempo, você notará mudanças significativas nos filhotes. Se eles tiverem uma fase de desmame adequada, você verá que eles crescerão rapidamente, brincarão uns com os outros, se desenvolverão adequadamente e melhorarão sua postura e seus movimentos.

Pode interessar a você...
Por que algumas mães comem os próprios filhotes no reino animal?
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Por que algumas mães comem os próprios filhotes no reino animal?

Nem todos os animais podem se permitir as perdas que a paternidade acarreta, então algumas mães comem os próprios filhotes no reino animal.