Coelho Belier: características e cuidados

maio 23, 2019
Você está pensando em adotar um coelho belier? Hoje, compartilharemos todas as informações que você precisa saber sobre este pequeno mamífero.

Pequeno, afetuoso e tranquilo… o coelho belier também é caracterizado por suas orelhas caídas e por sua beleza. Neste artigo, contaremos tudo que você precisa saber sobre essa raça muito peculiar.

Características do coelho belier

Pequeno em tamanho e com orelhas grandes caídas para os lados, este coelho tem uma aparência muito fofa e doce. Podemos encontrar diferentes tipos de belier: francês, holandês, inglês, alemão, cabeça de leão e angorá. As principais diferenças entre eles são o tamanho e a cor do pelo, que é curto.

Em geral, os coelhos mais velhos costumam ser brancos, cinzentos ou marrons e pesam cerca de dois quilos. As orelhas nem sempre estão ‘baixas’; quando eles nascem elas são eretas (como geralmente imaginamos um animal desta espécie), e com o passar do tempo elas vão caindo devido ao seu peso.

Comportamento

Uma das principais virtudes do coelho belier é a sua tranquilidade. É um animal muito carinhoso e afável, por isso é cada vez mais escolhido como animal de estimação. Ele gosta de estar cercado por pessoas que o mimam, é fofo, terno e doce.

O problema com este coelho é que ele costuma ser muito assustado e medroso. Por isso, irá manifestar ansiedade e estresse se ouvir barulhos que ele não conhece, música muito alta ou se entrar em contato com pessoas desconhecidas.

Coelho belier com flores

Embora seja recomendado para casas com crianças, saiba que esse coelho não gosta de alvoroço e prefere tranquilidade. Só devemos adotá-lo se pudermos nos comprometer a ter um lar calmo e tranquilo. Por exemplo, não é recomendado ter um coelho belier e um cachorro que late muito, como um poodle.

Outra questão que deve ser levada em conta é que os animais machos são muito territoriais, portanto, se tivermos mais de um coelho, é essencial que eles vivam em gaiolas separadas ou com espaço suficiente para andar sem incomodar um ao outro.

Cuidados com o coelho belier

Com o cuidado adequado e um ambiente tranquilo, um coelho belier pode viver 10 anos. Para isso, recomendamos que você:

1. Compre uma gaiola grande

Embora o coelho belier seja pequeno, ele precisa se mover livremente. Portanto, é aconselhável que a gaiola tenha pelo menos quatro metros quadrados. Este recinto deve incluir um abrigo para que ele possa se esconder ou dormir, um bebedouro e um comedouro.

O piso da gaiola deve ser coberto com serragem prensada ​​(comprada em lojas de animais), trocada a cada dois ou três dias para reduzir a umidade e garantir a higiene.

2. Dê-lhe coisas para mastigar

Os dentes do coelho belier (como acontece com outros coelhos) crescem ao longo da vida. É por isso que é muito importante que o animal possa gastá-los com certos materiais ou objetos e, assim, evitar a má oclusão dentária, uma doença muito comum.

Para o desgaste dentário, algumas pessoas oferecem madeira sem tratamento ou papelão sem tinta. No entanto, é melhor consultar o seu veterinário antes de tomar uma decisão.

3. Oferecer a comida certa

O coelho belier é herbívoro, e por isso só come legumes e verduras. Em lojas de animais, você também pode encontrar ração especial. Você deve sempre respeitar as quantidades recomendadas de acordo com sua idade para evitar excesso de peso.

Alimentação do Coelho Belier

Não se esqueça de oferecer feno fresco como complemento à sua dieta, que também ajudará seu pet a usar um pouco mais os dentes. Quanto aos vegetais, você pode dar espinafre, acelga, aipo, pimentão e apenas um pouco de fruta esporadicamente.

Não se esqueça da água fresca: troque-a todos os dias, mesmo que não tenha terminado. O dispensador de água deve estar em um local próximo à comida, mas onde não possa ser derrubado e virado na serragem.

Lembre-se de que os coelhos não devem ser banhados, mas sim escovados uma ou duas vezes por semana para remover os pelos mortos. Finalmente, recomendamos que você leve seu animal de estimação ao veterinário para examinar sua saúde e, se considerar apropriado, ele indicará o tratamento médico mais adequado às necessidades do seu belier.

  • Miryam Quevedo, U., Jesús Lescano, G., & Víctor Fernández, A. (2013). Dermatitis asociada a malassezia spp en un conejo (Oryctolagus cuniculus) criado como mascota. Revista de Investigaciones Veterinarias Del Peru.