Como acostumar o seu gato ao carro

· agosto 13, 2018
Os felinos não se sentem confortáveis em ambientes onde não têm sensação de controle. Assim, introduzir aos poucos a viagem de carro é fundamental.

Acostumar o seu gato ao carro requer paciência, treinamento e, acima de tudo; muita prática. Ao contrário dos cães, os gatos precisam estar em ambientes estáveis e o automóvel não é o mais indicado para isso. As vibrações, ruídos e movimentos fazem da viagem um incômodo para os felinos.

Apesar disso, os donos podem treinar seus bichos de estimação para se acostumarem a esse tipo de ambiente. Isso ajudará o transporte quando formos ao veterinário; e inclusive no permitirá não deixar nosso animal sozinho em casa.

Alguns gatos chegam a tolerar viagens longas, favorecendo que nos acompanhem durante as férias. Por tudo isso, a seguir você terá alguns conselhos para acostumar o seu gato ao carro.

É preciso se familiarizar com o carro

Com o carro, os gatos experimentam algo parecido com a água. O ideal é introduzi-los lentamente e criar uma série de condições que permita-os adaptarem-se à mudança. A primeira coisa a ser feita para acostumar o seu gato ao carro é entrar com ele no veículo; desligado.

Podemos fazer isso duas ou três vezes como uma espécie de testes; sem ligar o motor ou engatar a marcha. Dessa forma, o animal poderá se acostumar ao espaço fechado. Mas atenção, o dono deve sempre acompanhar o felino.

Além disso, devemos sempre colocar nosso animal em uma caixa de transporteOutra opção é colocar uma coleira; o que exigirá um treinamento prévio. Como todos sabemos, esses felinos são muito sensíveis aos tipos de contato e ambientes aos quais os submetemos.

Acostumar o seu gato ao carro

Acostumar o seu gato ao carro: subindo de nível

Depois de algumas sessões com o carro parado, é hora de introduzir os elementos que podem perturbar o gato. Estamos falando do barulho do motor e do arranque. Ambos os elementos podem produzir sentimentos de angústia e medo nesses animais.

O primeiro passo é ligar o motor quando o carro ainda não está ligado. Neste caso, será necessário ter o animal sob controle, bem próximo, para que ele se sinta acompanhado. A reação pode mudar de acordo com o som. Esse exercício pode ser feito duas ou três vezes antes do primeiro passeio.

Depois desse primeiro teste, chegará a hora de fazer os primeiros passeios. Eles devem ser curtos e feitos a uma velocidade moderada. O ideal é manter as janelas fechadas; para que o felino não fuja.

Reforço positivo: as recompensas

Uma vez que iniciamos a parte difícil, que é a viagem no carro em si, devemos premiar o bom comportamento. Assim, depois que o trajeto for completado, precisamos oferecer uma recompensa ao animal. Dessa forma, nosso bicho de estimação associará o carro com algo positivo, no caso a recompensa.

No início, as melhores recompensas para o gato são duas: dar um brinquedo que ele goste ou comida. O problema com os alimentos é que devemos esperar o fim do trajeto para que ele não fique enjoado.

Se nosso felino costuma enjoar ou apresenta problemas alimentares, dar um brinquedo que ele goste será mais do que suficiente para reforçar a atitude positiva. No começo, o gatinho aceitará as viagens em busca da recompensa, mas logo ficará acostumado.

Acostumar o seu gato ao carro

Conselhos para levar um gato no carro

Andar pelas estradas com nosso pequeno amigo nos obrigará a tomar algumas medidas preventivas. A nossa nova rotina deve incluir os seguintes pontos:

  • Nada de comida antes da viagem: o correto é não dar alimentos ao animal duas horas antes da viagem. O mesmo deve acontecer em trajetos maiores e só devemos alimentá-lo em paradas mais demoradas.
  • Sempre utilizar a caixa de transporte: mesmo quando o gato já está acostumado, é aconselhável usar esse equipamento. Além disso, a caixa deverá estar presa ao banco. Em caso de freagem ou acidente, a caixa de transporte pode se soltar e machucar o animal.
  • Interaja com o animal quando puder: se a caixa de transporte possuir espaço suficiente, coloque um cobertor e até um brinquedo. Acaricie o felino e faça contato com ele sempre que o carro parar.