Como cuidar de uma hamster grávida?

Hamsters fêmeas grávidas requerem cuidados específicos durante esta fase importante. É dever de seus responsáveis conhecer tais cuidados a fim de prestá-los.
Como cuidar de uma hamster grávida?

Última atualização: 13 Outubro, 2021

Os hamsters são animais de estimação muito apreciados e, portanto, não é surpreendente que às vezes a opção mais comum seja adotar animais de sexos diferentes em vez de ter um único espécime na gaiola. Nesses casos, o normal é que eles acasalem e, por isso, será importante saber quais são os cuidados que se deve prestar a uma hamster grávida.

Se você não prestar os cuidados que ela necessita, o desenvolvimento da gravidez pode não ocorrer de forma adequada. Isso colocaria em risco a vida da prole e da mãe. Portanto, todo tutor deve estar ciente dos passos a seguir para que o processo chegue a uma conclusão bem-sucedida. Aqui nós contamos tudo sobre isso.

Como saber se uma hamster está grávida?

As gestações de hamsters são geralmente curtas: geralmente duram entre 15 e 25 dias. A variação dependerá da raça e do próprio organismo da fêmea.

Além disso, entre raças também pode haver muita diferença em termos de número de filhotes. Por exemplo, uma fêmea de hamster-sírio (Mesocricetus auratus) é capaz de trazer cerca de 20 descendentes ao mundo, enquanto uma hamster-russa consegue ter 8 no máximo.

Como tutores dos hamsters, é importante conhecer os sintomas mais comuns de gravidez nesses animais. São os seguintes:

  • Mamilos inchados: quando a hamster está grávida, suas mamas se preparam para a lactação. Portanto, se os mamilos ficarem inchados ou mais protuberantes do que o normal é um sinal de gravidez nesse roedor.
  • Comportamento diferente: existem certas atitudes que indicam que um hamster está esperando filhotes. Uma delas é que no início da gestação a mãe pode ficar um tanto agressiva, principalmente com os machos, embora depois se acalme. Outro comportamento comum é a preparação de um ninho no qual ela começará a armazenar alimentos.
  • Aumento do apetite: quando o hamster come mais é um sinal de gravidez. Porém, é preciso ter muito cuidado com isso, pois também pode indicar ansiedade, estresse e a existência de algumas doenças.
  • Ganho de peso: com a curta duração da gestação, é muito normal observar um aumento repentino de peso no animal.
  • Inchaço: ocorre apenas nos últimos 5 dias de gravidez.

Conhecidos os principais sintomas da gravidez nesses animais, vamos ver quais são os cuidados mais importantes nessa fase. Não perca!

As diferenças entre hamster e cobaia são muitas.

Cuidando de uma hamster grávida: consultando o veterinário

O essencial é que, se você suspeitar de uma possível gravidez na sua hamster ou perceber algum dos sintomas acima mencionados, procure um veterinário especializado para uma consulta. Não deixe o tempo passar, pois é possível que você confunda os sintomas de uma gravidez com uma patologia subjacente.

Visitas regulares ao veterinário são um dos cuidados mais básicos para um hamster, mas nesses casos se tornam mais importantes. É a forma pela qual se pode verificar o estado de saúde do animal e, além disso, o profissional poderá dar orientações específicas ao cuidador quanto ao período de gestação e lactação.

Essa consulta também deve ser utilizada pelo tutor para esclarecer todas as dúvidas sobre esse importante período. Por exemplo, o que fazer no dia do parto ou quando levar os filhotes para uma consulta.

Alimentação de uma hamster grávida

Cuidar da dieta de um animal de estimação é essencial ao longo de sua vida. Porém, em um momento tão importante como a gravidez, a atenção à alimentação deve ser ainda mais relevante.

Uma hamster grávida precisará de uma ingestão de energia maior do que o normal para que seus filhotes se desenvolvam adequadamente e se preparem para a lactação. Claro, o veterinário sempre ficará responsável por recomendar o aumento das proteínas e gorduras adequadas para cada animal.

O mais comum é incluir na refeição um pouco de frango ou peru cozido, queijo magro, ovo cozido, cereais e nozes. Obviamente, vitaminas, fibras e minerais fornecidos por frutas e vegetais são essenciais durante a gravidez, portanto, devem continuar a ser oferecidos ao animal.

Finalmente, enquanto durar a gestação, alimentos e água devem ser disponibilizados ao longo do dia para que a hamster possa se servir quando quiser. Dessa forma, ela terá acesso ao que precisar quando estiver com fome, além de poder levar alimentos para armazená-los em seu ninho (algo que sempre fará perto do parto).

Como preparar a gaiola e o ambiente para a mãe e os filhotes?

Outro cuidado para uma hamster grávida é preparar seu ambiente para a hora do parto. Para começar, ela deve ser separada dos outros hamsters, porque só assim ficará calma.

Como mencionado antes, uma hamster grávida pode ficar um pouco agressiva. Isso porque seu instinto de proteção em relação aos filhotes a faz atacar por territorialidade, ou seja, para garantir a segurança de seus filhos.

Por esse mesmo motivo, não devemos nos aproximar muito da gaiola, nem incomodar a fêmea e muito menos pegá-la constantemente nas mãos, pois podemos prejudicá-la. A sala em que a roedora grávida será colocada deve ser um local muito calmo, sem ruídos ou perturbações de qualquer espécie.

A higiene do seu habitat será fundamental, caso contrário a hamster ficará estressada. Além disso, dentro da gaiola deve haver materiais com os quais ela possa fazer seu ninho, como madeira, galhos ou palha, mas nunca algodão. Este último material é muito conflitivo, pois pode fazer com que o animal fique emaranhado e acabe amputando um de seus membros.

Finalmente, se a fêmea tiver começado a construir o ninho, você deve ter muito cuidado para não destruí-lo ao limpar a gaiola e remover os restos de comida e excrementos. Se a limpeza for muito difícil sem tocar no ninho, é melhor não fazer.

Cuidando dos filhotes de hamster

Assim que a prole chega ao mundo, o cuidado muda um pouco. O ponto principal será respeitar a privacidade da nova mãe e não tocar nela ou nos hamsters recém-nascidos.

Nesse sentido, a aproximação da gaiola será feita apenas para fornecer água e alimentos. A limpeza será reduzida ao mínimo, podendo até ser suspensa nas primeiras duas semanas. Os filhotes que nascem são muito sensíveis, cegos, surdos e sem pelos. Após o parto, a mãe os levará ao ninho e se encarregará de amamentá-los.

Após 5 dias de vida, o nível do bebedouro deve ser abaixado para quando os filhotes começarem a beber água. Após 10 dias eles começarão a consumir alimentos sólidos, por isso você deve levar em consideração a quantidade de alimentos que são colocados no prato da gaiola.

Por outro lado, há um fato importante a se considerar: algumas hamsters comem seus filhotes. Nem sempre isso é evitável, mas algumas medidas podem ser tomadas para evitá-lo, como fornecer uma alimentação balanceada e de qualidade e manter a mãe em um ambiente calmo que lhe proporcione confiança.

Cerca de 3 semanas após o parto, uma abordagem mais normal pode ser retomada. A limpeza da gaiola deve ser realizada e a interação com a mãe e os filhotes começará aos poucos. Além disso, será o momento em que a nova família deverá ser levada a um centro veterinário para verificar sua saúde.

Atenção à maturidade sexual do hamster

Em relação à maturidade sexual dos hamsters e sua reprodução, duas questões muito importantes devem ser levadas em consideração:

  • A maturidade sexual desses animais ocorre muito cedo. Após o primeiro ou segundo mês de vida já a atingem, podendo ter novos filhotes.
  • As fêmeas podem engravidar novamente pouco mais de 24 horas após o parto.

Por essas razões (e para evitar uma nova ninhada ou problemas de comportamento derivados de épocas de cio), não é uma má ideia considerar a separação por sexos. A menos que você queira que seus animais procriem, é melhor manter cada indivíduo em sua própria gaiola.

O diabetes do hamster está relacionado à obesidade.

Além de tudo o que já foi dito sobre o cuidado de uma hamster grávida, no caso de filhotes já nascidos, não podemos esquecer que eles merecem toda a atenção necessária para que cresçam saudáveis. Em caso de não poder sustentar todos os indivíduos, a responsabilidade será sempre encontrar uma nova família para eles.

Pode interessar a você...
Diferenças entre hamster e porquinho-da-índia
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Diferenças entre hamster e porquinho-da-índia

As diferenças entre hamster e porquinho-da-índia não se resumem ao tamanho. Existem outras características que os diferenciam. Confira!