Como deve ser a alimentação dos cães de caça

· janeiro 4, 2019

Cães que trabalham duro, como aqueles que puxam um trenó, pastoreiam rebanhos e ajudam na caça, exigem uma dieta muito mais equilibrada do que outros cães. 

São atletas que precisam ter o melhor desempenho em seus momentos de maior esforço. É por isso que uma atenção constante é necessária, especialmente no que se refere a alimentação dos cães de caça.

O equilíbrio dos nutrientes deve ser eficaz para reforçar o desenvolvimento de seus músculos ao máximo.

Cansaço extremo, desidratação e exposição constante a altas tensões, ao realizar caça ou treinamento, enfraquecem progressivamente a saúde física do animal.

É por isso que é importante que, como proprietários, conheçamos os melhores métodos para controlar a alimentação de cães de caça.

Por isso, decidimos apresentar as recomendações mais relevantes para alcançar o equilíbrio correto na nutrição de seu parceiro e garantir assim a saúde que ele merece.

Uma dupla importante: exercício e nutrição

A maioria dos cães de caça está na faixa de peso médio-grande (galgos, pointers, retriever, etc.), com exceção do cocker, o spaniel e os teckels, que são de peso médio, e o cão de Santo Humberto e o Wolfhound (lebréu-irlandês) que são considerados grandes-gigantes.

Há certas tarefas para estes animais que envolvem grandes doses de exercício, portanto, exigem uma dieta muito equilibrada e de alto valor nutricional.

Por isso, ao invés de comida caseira, o melhor é dar a eles alimentos especializados.

Essas considerações são de grande importância, uma vez que o esforço exigido pelo trabalho ao qual eles se dedicam não depende apenas da alimentação, mas também de fatores genéticos e de treinamento.

Este último é essencial para alcançar um bom desempenho e evitar lesões.

cães de caça

Existem três tipos de exercícios que os cães podem realizar para manter um estado de saúde ótimo e peso ideal:

  • Provas de velocidade (de alta intensidade, mas apenas por alguns minutos)
  • Atividades intermediárias (jornadas curtas de caça ou rastreamento)
  • Provas de resistência (com destaque para as provas de caça especiais em campeonatos)

A hidratação é fundamental

A água, além da alimentação dos cães de caça, é necessária para o bom funcionamento desse tipo de cão.

Através da hidratação, o corpo mantém temperatura normal, já que as atividades de alto impacto aumentam a necessidade de água do corpo.

O calor produzido pelo grande trabalho muscular é dissipado pela evaporação no trato respiratório superior do animal, através do ato de ofegar. É importante, então, que seu amigo tenha água disponível o tempo todo.

Alimentação dos cães de caça

De acordo com os veterinários, é muito difícil conseguir um equilíbrio ideal de nutrientes com uma dieta caseira, embora seja possível conhecer a composição de cada alimento.

A alta variabilidade nos componentes nutricionais e até mesmo o cozimento dos ingredientes alteram significativamente o equilíbrio de uma boa alimentação dos cães de caça.

Este tipo de peludo precisa de uma série de aminoácidos essenciais para formar proteínas.

Eles também exigem ácidos graxos linoleicos, para obter gordura corporal. Carboidratos, que não são tão essenciais, são necessários para manter as reservas de energia do cão por mais tempo.

cão caçando ave

Esses três grupos de nutrientes são os únicos que podem ser transformados em energia.

Por isso, os especialistas concluíram que a melhor opção, para a boa alimentação dos cães de caça, são os alimentos de alta tecnologiacientificamente elaborados, que garantem equilíbrio perfeito e constante em sua composição.

Existem diferentes dietas disponíveis no mercado para cães muito ativos. Esses “alimentos de alta energia” são geralmente mais do que suficientes para manter os cães em atividade nas melhores condições.

No caso de atividades extremas em temperaturas muito baixas, é necessário que a alimentação dos cães de caça seja suplementada com calorias, através da ingestão de carne e gordura.

Afinal, nesses casos, a queima calórica e energética é muito maior, e o corpo precisa manter uma temperatura corporal estável.

Se forem cães de competição (campeonatos nacionais de caça e rastreamento de cães), é importante levar em conta fatores como estresse ou viagens.

A diarreia por estresse ou perda de peso, apesar do cuidado com sua nutrição, desequilibram o animal.

Algumas recomendações práticas sobre a alimentação dos cães de caça

  • As mudanças na dieta do seu amigo peludo devem ser graduais. Você deve permitir que o trato gastrointestinal do cachorro se adapte. Mudanças no metabolismo, para assimilar mudanças na dieta, podem levar de seis a oito semanas.
  • A comida deve ser altamente digerível e com alto valor nutricional. Assim, o cachorro poderá comer menos e melhor.
  • É aconselhável alimentar menos o animal durante a tarde ou noite que antecede a caça ou competição, para reforçar sua resistência. Diante de exercícios muito prolongados, podem ser oferecidas pequenas quantidades de alimento com alto teor de gordura, ao longo da prova.
  • No caso de estar caçando por vários dias seguidos, será necessário alimentar o cão no mínimo uma hora depois do final de sua jornada de caça ou competição. Caso contrário, poderemos causar vômitos ou diarreia, que reduzirão o desempenho do animal no restante da atividade.
  • Os suplementos vitamínicos (especialmente de vitamina B e C), e a adição de aminoácidos (carnitina) ou ácidos graxos à dieta, permitem também uma melhor recuperação do organismo.