Como preparar a chegada de um segundo gato em casa?

· novembro 9, 2018
A introdução de um segundo bichano na casa deve ser feita de forma planejada e progressiva. Esses animais são muito independentes, mas territoriais ao mesmo tempo. Portanto, não devem se sentir deslocados ou ameaçados pelo novo morador.

Quando você decidir levar um segundo gato para casa, é importante organizar uma transição saudável para com o primeiro gato que já está lá. 

Em geral, os gatos são animais independentes e territoriais, que tendem a cuidar de seus espaços com zelo. Assim, a chegada de um novo membro deve ser um processo lento e planejado.

A ajuda que os proprietários dos animais de estimação podem oferecer será fundamental para estabelecer a boa convivência entre os dois animais.

O primeiro gato não deve sentir que o novo membro é uma ameaça ou que vem para substituí-lo. Pelo contrário, é um amigo que fará parte da família e será sua companhia.

Uma má experiência de adaptação entre dois gatos pode causar episódios de agressão e ataque.

Também pode desencadear comportamentos inadequados, como urinar ou defecar em qualquer lugar ou levar alguns a fugir de casa.

Quando é a hora de levar um segundo gato para casa?

Antes de adotar um novo gato, é importante ter certeza de que essa é uma boa ideia. Os casos em que uma nova adoção é recomendada têm a ver com a rotina dos proprietários.

  1. Se o gato passa muito tempo sozinho. Nos casos em que os donos saem de casa cedo e voltam tarde, um companheiro para o felino é uma boa ideia. Embora os gatos sejam considerados solitários, a realidade é que eles valorizam muito a convivência e os momentos de diversão.
  2. Se o gato de casa é jovem e saudávelQuando um gato adulto mora em casa, ele pode não lidar bem com a chegada de um segundo gato. Entre outras coisas, porque já tem seus costumes e rotinas bem sedimentados. O mesmo acontece com um gato doente, que prefere momentos tranquilos a novas experiências.
  3. Se o gato viveu em grupo ou está acostumado com companhia. Antes de adotar um segundo gato, é importante conhecer as origens do bichano que já mora em casa. Se o primeiro gato foi separado de sua família antes dos três meses, ele pode não estar interessado em companhia, já que ele não teve nenhuma interação anterior com outros gatos.
dois gatos em casa

Que tipo de gato será a melhor companhia?

Não há indicações de que gatos da mesma raça apresentem melhores resultados de adaptação do que outros.

A princípio, a raça não deve ser uma condição imperativa para selecionar qual bichano levar para casa.

O sucesso da aceitação de ambos os animais estará diretamente relacionado às medidas tomadas pelos proprietários.

Tenha em mente que, nos casos em que o gato doméstico é macho e a nova é fêmea, a adaptação é mais rápida. O mesmo acontece se forem machos esterilizados ou se ambas forem fêmeas.

Outras histórias de sucesso também ocorreram quando o gato de casa é um adulto e o recém-chegado é um filhote. 

O primeiro assumirá o papel de guardião, enquanto para o pequeno será mais fácil seguir as regras do gato doméstico.

Gata com filhote

Recomendações para levar um segundo gato para casa

  1. Delimitação de espaços. A primeira coisa a fazer quando levar um segundo gato para casa é confiná-lo em um espaço. Recomendamos um cômodo adequado às suas necessidades, sem contato com o gato doméstico. Este espaço permitirá que ele se familiarize com os novos proprietários e seus arredores.
  2. Personalize os utensílios. Cada animal deve ter sua própria caixa de areia, dispensador de alimentos e bebedouro. Tanto no estágio de adaptação quanto no de convivência.
  3. Introduzir os cheirosUma técnica recomendada é impregnar uma peça com o cheiro do segundo gato e dá-la ao gato da casa. Desta forma, ele pode conhecer o cheiro do seu novo parceiro e se acostumar com a nova companhia. A mesma técnica deve ser aplicada ao recém-chegado.
  4. Permitir contato visual. Depois que cada gato tiver se familiarizado com o cheiro do outro, um primeiro contato visual deve ser feito. Se tudo correr bem, no dia seguinte, a primeira interação pode ser permitida.

O tempo necessário para cada estágio dependerá de cada gato. Para garantir um processo de adaptação bem-sucedido, a observação dos animais é essencial.

Diante de qualquer sinal de agressividade, medo ou desconforto, será melhor recomeçar.