Como prevenir parasitas em cães e gatos?

março 19, 2019
A prevenção de parasitas em cães e gatos é essencial para evitar doenças graves.

Os parasitas em cães e gatos podem ser internos ou externos. De qualquer forma, a verdade é que esses micro-organismos causam doenças e sintomas graves em nossos animais de estimação. Portanto, no próximo artigo, vamos mostrar como evitar parasitas em cães e gatos.

Como prevenir parasitas em cães e gatos: micro-organismos internos

Os principais parasitas internos que afetam nossos animais de estimação são gastrointestinais. Sendo assim, além de causarem doenças graves em animais, em alguns casos, esses parasitas podem infectar pessoas.

Os parasitas vivem no estômago, assim como nos intestinos, e podem ser de tamanhos diferentes. Inclusive, alguns deles podem até serem invisíveis ao olho humano. Os mais frequentes são:

  • Lombrigas
  • Ancilostomídeos
  • Tênias
  • Giardias
  • Coccídeos
  • Tricocéfalos

Os ovos dos parasitas gastrointestinais são encontrados nas fezes de animais infectados. Sendo assim, quando um ser vivo entra em contato com as fezes, ele se torna um hospedeiro.

Portanto, uma das maneiras de prevenir parasitas em cães e gatos é prestar muita atenção ao farejar no parque ou em áreas onde há outros animais de estimação.

Outras formas de infecção são através de pequenos animais, como roedores, ou da mãe para os filhotes (através do leite materno ou da placenta).

Cachorro se coçando

Os veterinários são questionados diariamente sobre como evitar parasitas em cães e gatos. Geralmente, eles indicam tratamentos semelhantes em todos os casos.

Há alguns medicamentos preventivos que devem ser aplicados todos os meses. Além disso, também há outras precauções que podemos tomar para que nossos animais de estimação não sejam infectados:

  • Recolha as fezes do jardim para reduzir o risco de contaminação.
  • Limpe a caixa de areia dos gatos e cubra-a quando não estiver sendo usada.
  • Lave bem as mãos depois de limpar os locais onde o animal defeca.
  • Leve o cachorro ou gato ao veterinário uma ou duas vezes por ano para exames de rotina.
  • Cumpra o cronograma de vacinação.
  • Evite a presença de ratos na casa ou nas proximidades.
  • Use antiparasitários internos, que vêm na forma de comprimidos, pastas ou pipetas para uso externo.
  • Limpe utensílios ou recipientes onde seu animal come ou bebe.

Como prevenir parasitas externos

Esses organismos são mais comuns no verão ou quando está quente. Afinal, nessas condições, eles proliferam mais rapidamente.

Entre esses parasitas, estão: as pulgas, carrapatos, mosquitos (que podem transmitir a leishmaniose), piolhos e ácaros.

Estes são exemplos de parasitas externos que podem afetar nossos animais de estimação. Portanto, devemos evitá-los ao máximo.

Os parasitas externos causam várias doenças e sintomas, tais como alergias e reações dérmicas. Além disso, podem causar anemia pela quantidade de sangue que consomem, lesões pela coceira e fraqueza.

Por fim, podem causar duas doenças graves que podem ser fatais para o animal: a babesiose e a leishmaniose.

Parasitas em gatos

Prevenir a proliferação de parasitas externos em nossos animais de estimação é muito importante. A boa notícia é que existem diferentes métodos que podem ser usados, desde que a periodicidade seja mantida:

  • Soluções antipulgas (duram um mês)
  • Coleiras antipulgas (duram cerca de seis meses)
  • Sprays antimosquito (podem ter um efeito de até oito semanas)
  • Comprimidos (duração de 30 dias).

Além disso, recomendamos as seguintes ações para evitar que parasitas externos afetem seu cão ou gato:

  • Aplique repelentes de citronela em casa para que os mosquitos não apareçam.
  • Evite recipientes com água parada onde os insetos possam procriar.
  • Periodicamente, dê banho em seu cão com shampoo anti-pulgas ou similar (nunca humano).
  • Reduza o contato com outros animais de estimação, principalmente em espaços confinados
  • Cumpra o cronograma de vacinação para manter o sistema imunológico do animal forte.
  • Realize a desparasitação de cada animal de estimação separadamente, no caso de ter mais de um em casa.
  • Limpe cuidadosamente todos os acessórios do cão ou gato (cama, caixa de areia, caixa de transporte, alimentador, etc).
  • Leve seu animal ao veterinário duas vezes por ano para verificações de rotina.

Conclusão

Se você estava se perguntando como evitar parasitas em cães e gatos, agora você já conhece várias ferramentas e técnicas que podem ser úteis. Não deixe que esses parasitas façam mal ao seu animal de estimação!

Paternina-Gómez, M., Díaz-Olmos, Y., Paternina, L. E., & Bejarano, E. E. (2013). Alta prevalencia de infección por Leishmania (Kinetoplastidae: Trypanosomatidae) en caninos del norte de Colombia. Biomédica. https://doi.org/10.7705/biomedica.v33i3.780