Como proteger o gado dos predadores

julho 8, 2018
Quando opta-se pela criação extensiva do gado, a convivência com espécies selvagens é uma realidade. Algumas delas, como raposas e lobos, serão predadores naturais do gado bovino ou ovino.

Os fazendeiros profissionais e também os principiantes devem ter muito claro que a segurança do gado é uma prioridade. Além dos cuidados com sua alimentação, higiene e medicina preventiva, é essencial saber como proteger o gado dos predadores e das possíveis ameaçar.

Possíveis ameaças e métodos de segurança

Quando opta-se pela criação extensiva do gado, a convivência com espécies selvagens é uma realidade. Algumas delas, como raposas e lobos, serão predadores naturais do gado bovino ou ovino.

O fazendeiro também terá que enfrentar possíveis tentativas de furtos, infestações ou epidemias. Sem falar de possíveis doenças derivadas da higiene e de uma medicina preventiva deficiente. Tudo isso evidencia a necessidade de escolher métodos eficientes para manter o gado seguro e saudável.

No entanto, é fundamental ressaltar que tais medidas de segurança precisam ser viáveis e sustentáveis. Por um lado, não devemos pôr em risco o equilíbrio do ecossistema ao caçar animais nativos. Por outro, o sistema de segurança não pode impactar negativamente a produção. A seguir, vamos propor alternativas eficientes para proteger o gado.

Preferência pelas raças de gado nativas

Ao falar de segurança para os gados, pensamos quase imediatamente em predadores naturais. No entanto, os problemas de adaptação a mudanças climáticas e à geografia também podem ameaçar a saúde do gado. Nesses casos, a medida de segurança mais simples e eficiente é optar por raças nativas.

defender o gado de predadores

Além de favorecer sua adaptação, garantimos um ótimo aproveitamento dos recursos naturais disponíveis nas terras originais. Além disso, tais espécies geralmente defendem com mais eficiência seus filhotes frente aos predadores.  

Uma medicina preventiva adequada para o gado

A falsa ideia de que os animais de campo “se criam sozinhos” pode ser fatal. Mesmo o gado sendo naturalmente resistente, ele pode ser ameaçado por infecções de parasitas internos e externos.

As doenças ameaçam não só os lucros do fazendeiro, mas também a saúde dos animais e de quem consome sua carne.

Uma medicina preventiva adequada para seu gado deve cumprir as vacinas e desparasitações periódicas, assim como as visitas ao veterinário especializado. Além disso, é preciso ter cuidado com uma alimentação equilibrada, hidratação reforçada e possíveis aplicações de antibióticos.

Como proteger o gado: vigilância permanente

Uma das causas indiretas da mortalidade do gado é a falta de vigilância nos campos. O controle deficiente favorece as invasões de predadores, possíveis furtos e também não ajuda a controlar o estado de saúde do gado.

Outra prática ruim de segurança é a falta de recolhimento dos restos do parto ou de animais mortos. Esses resíduos orgânicos favorecem a proliferação de microrganismos patógenos e atraem os predadores.

como proteger o gado

Tudo isso nos leva à conclusão de que a vigilância constante, dia e noite, é um requisito fundamental para manter seu gado a salvo.

A importância do cercado e dos estábulos

A vigilância noturna não é suficiente para proteger o gado com a chegada da escuridão. Para garantir sua segurança, devemos colocá-los durante toda a noite em refúgios apropriados para seu tamanho.

Por outro lado, o cercado é uma tradição na criação de gado, mas nem sempre o mesmo é bem confeccionado para impedir os ataques dos predadores. Muitos animais têm a capacidade de passar sobre as cercas simples, feitas somente no sentido horizontal.

Para construir um cercado melhor, recomenda-se conhecer técnicas mais modernas, como a britânica Fladry (ou “barbacã”, nos Estados Unidos). Trata-se de uma corda que contém pedaços de telas resistentes em cores vivas e de plástico. As cores, os reflexos e o movimento ajudam a desconcentrar e afugentar os predadores naturais.

Como proteger o gado: cães de guarda

Se falamos em tradição, com certeza o uso de cães de guarda é uma das melhores medidas clássicas de segurança. Os cães pastores vêm acompanhando a humanidade no desenvolvimento da atividade agrícola. Até hoje, eles são companheiros fiéis que demonstram uma vontade inesgotável de trabalhar junto com os homens no campo.

Um cão de guarda deve ser treinado e estar física e emocionalmente preparado para proteger a si mesmo e seu território. Além disso, é fundamental calcular o número adequado de cães de acordo com o tamanho das terras, a quantidade de gado e a presença de predadores.

Para saber mais sobre como proteger o gado, é fundamental estudar novas técnicas de defesa no campo.