Como saber se o seu cachorro tem medo de algo

agosto 5, 2019
Se o seu cachorro tem medo, é essencial prestar atenção às reações dele e aos estímulos que o provocam para entendê-lo. A partir daí, você poderá tomar decisões que o ajudem.

O fato dos nossos cães não poderem se comunicar conosco por meio da fala não significa que não podemos saber o que está acontecendo com eles. Na verdade, seus gestos e atitudes dizem muito sobre suas emoções e sentimentos. Para saber, por exemplo, se um cachorro está com medo, os sentimentos e reações dele desempenham um papel muito importante.

O que os cães costumam temer?

Há muitas situações em que os cães podem sentir medo. No entanto, isso depende muito da personalidade do cão e do ambiente em que ele foi criado. As situações mais comuns são as seguintes:

  • Fogos de artifício
  • Traumas do passado
  • Ter sido abandonado
  • Visitas ao veterinário
  • Mudanças na rotina

Mesmo que o seu cão não passe por nenhuma dessas situações ou que uma delas tenha acontecido apenas uma vez, o medo das mesmas é um sentimento latente. Os traumas do passado podem estar relacionados a uma agressão física, abuso, confinamento, ou até mesmo a ver seu dono muito doente.

Para evitar que isso aconteça, especialistas recomendam a socialização precoce quando eles ainda são filhotes. Dessa forma, viverão no ambiente com segurança e se sentirão confortáveis nele.

Para essa boa socialização, devemos começar com um bom imprinting. Ou seja, permitir que o filhote passe o tempo recomendado junto com a mãe e os irmãos.

Então, devemos permitir que ele interaja com outros animais de estimação e pessoas, a fim de se adaptar da maneira mais simples e menos traumática ao seu ambiente.

Cachorro com medo escondido

Às vezes, cometemos o erro de querer parar o barulho para evitar que o filhote acorde, algo que muitos também fazem com os bebês.

No entanto, em ambos os campos, os especialistas recomendam que você viva uma vida normal, para que o filhote se adapte a sons como os da torneira, aspirador de pó ou cozinha, sem ficar assustado com eles.

Como saber se um cachorro está com medo de alguma coisa

Embora cada cão reaja de maneira diferente ao medo, existem sinais inequívocos de que ele está presente em nosso animal de estimação. Os mais comuns são estes:

  • Se esconder em um lugar seguro
  • Tremores
  • Suspiros
  • Salivação excessiva
  • Fazer xixi
  • Colocar o rabo entre as pernas e tentar escapar
  • Pânico

Além destes, em alguns cães há casos de comportamento agressivo, pelos eriçados, pupilas dilatadas ou bocejos repetidos. Alguns se machucam na tentativa de fugir, embora os especialistas não saibam se o fazem voluntariamente ou involuntariamente.

Alguns dizem que o rabo é um dos sinais mais precisos de que um cão está com medo, porque, aparentemente, os movimentos dele expressam emoções profundas.

Dessa forma, acredita-se que o movimento para a direita é para mostrar a felicidade, e para a esquerda para mostrar emoções negativas, uma das quais seria o medo.

O que fazer se um cachorro está com medo

Primeiro de tudo, devemos manter a calma, porque se o seu animal de estimação notar que você está nervoso, sua condição pode piorar e ele pode até ter atitudes agressivas. Portanto, não mude seu humor e deixe que ele veja que nada está acontecendo.

Cachorro com medo no colo do dono

Não tente pegá-lo ou acariciá-lo, porque o cão pode entender que sua atitude é justificada e que ele está se comportando bem.

Em vez disso, se você sofre ao vê-lo com medo, tente falar suavemente e fazer ele vir até você sem forçar. Em seguida, tente levá-lo para a caminha para fazê-lo descansar.

Vale destacar que os medos e as fobias são coisas diferentes, e apesar dos medos poderem ser tratados em casa com doses de carinho, as fobias são algo que vem da mente e, portanto, precisam de cuidados médicos especializados.

Estamos todos com medo de algo na vida, então tentar entender o seu cão, e acima de tudo, não repreendê-lo ou rir dele será um passo crucial para ajudá-lo a superar seus medos.

Lembre-se de que ele é um ser dependente que precisa aprender a administrar suas emoções em determinados momentos.

  1. Cainzos R, Belén Delgado M, Koscinczuk P. Relación entre Sociabilidad, Presión Arterial y Frecuencia Cardiaca en el Perro Doméstico (Canis familiaris). Rev Investig Vet del Perú. 2018;
  2. Mentzel R. Fisiopatología, diagnóstico y tratamiento de la ansiedad por separación en el perro. Clin Vet Peq Anim. 2006;
  3. Ib��ez Taleg�n M, Anzola Delgado B, Valverde del Valle C. Fobia a ruidos en un perro. Canis et felis. 2010;