Coronavírus canino: sintomas e tratamento

· março 14, 2019
O coronavírus canino causa uma infecção cujos sintomas se manifestam depois de um ou dois dias.

O coronavírus canino afeta cães de todas as raças e idades. Os filhotes são mais vulneráveis ​​ao vírus, já que seu sistema imunológico ainda está em desenvolvimento.

Cães com baixa imunidade também correm risco de se contagiar. Embora não seja uma doença extremamente grave, é necessária atenção imediata.

É uma condição de curso agudo que não tem chance de se tornar crônica. Ou seja, é de origem viral e deve ser curada pelo processo natural.

O coronavírus causa uma infecção que leva entre 24 e 48 horas para manifestar sintomas. Só fica visível após o período de incubação, portanto, é importante ir ao médico rapidamente para realizar o tratamento paliativo.

Quais são os sintomas do coronavírus canino?

É possível que o animal tenha um ou mais destes sintomas quando está infectado:

  • Dor abdominal
  • Alteração no odor da matéria fecal
  • Diarreia ou presença de sangue nas fezes
  • Febre que supera os 40 °C
  • Letargia
  • Vômito
  • Desidratação
  • Falta de apetite

O processo pode ser mais tranquilo com um diagnóstico precoce. Por esta razão, é essencial estar muito atento às mudanças no animal de estimação.

Beagle

É possível tratar o coronavírus canino?

Não há cura através de medicamentos; na realidade, o que é feito é tratar os sintomas para aliviar as dores e incômodos sentidos pelo animal.

Além disso, é possível prevenir outras doenças que podem se desenvolver em consequência do coronavírus canino. O vírus é eliminado pelas fezes.

Tratamento indicado pelo veterinário

Dependendo do caso, é aplicado individualmente ou de forma complementar:

  • É essencial manter a hidratação do cão para evitar outros males.
  • Enquanto eles não eliminam o vírus,diminuem sua capacidade de ataque.
  • Produtos para estimular o apetite. É necessário que ele retome sua dieta para ter energia e se fortalecer.
  • Antibióticos. Eles são prescritos para tratar outras infecções, que podem ser causadas por lesões causadas pelo vírus.
  • Procinéticos. Em casos de vômito ou diarreia, são fornecidos medicamentos para melhorar o sistema gastrointestinal.

Tratamento complementar com alimentação

Uma dieta rica em nucleotídeos, imunoglobulinas e prebióticos é muito benéfica, principalmente no caso dos filhotes, já que isso pode acelerar o desenvolvimento do sistema imunológico.

Os suplementos de nucleotídeos geram maior produção de anticorpos, algo necessário para neutralizar os vírus no organismo canino. Além disso, os linfócitos aumentam seu poder contra a presença de infecções.

As imunoglobulinas são obtidas no colostro bovino e nas gemas dos ovos. Diante do coronavírus canino, sua ação deve ser evitar a união dos patógenos à mucosa intestinal. Assim se fortalece este último, agindo como uma barreira para os parasitas.

Cachorro descansando

Os prebióticos estimulam bactérias benéficas que fortalecem o sistema imunológico. Embora o corpo as produza, existem suplementos especiais para este objetivo.

A prevenção é sempre positiva

Quando você toma a decisão de trazer um cão para a casa, aparecem novas responsabilidades associadas. O cuidado com o seu novo parceiro é o primeiro passo. O cão depende do seu dono e, além de carinho, ele também precisa de total atenção.

É claro que ninguém gosta de ver seu animal de estimação doente. Portanto, adotar alguns hábitos desde a sua chegada evitará certas situações negativas:

  • Dieta adequada. Os alimentos equilibrados têm os nutrientes que cada animal precisa. Além disso, é bom saber como escolher o que é melhor para cada etapa de sua vida. O desenvolvimento saudável do seu cão depende disso.
  • Carteira de vacinação. Manter o cronograma de vacinação em dia é essencial. Desta forma, o sistema imunológico é reforçado contra vírus e bactérias.
  • Controles sanitários. Além de ver o animal em perfeitas condições, você tem que realizar verificações de rotina. Pode haver algumas deficiências assintomáticas que um profissional veterinário pode detectar.
  • Boa higiene. Além dos banhos periódicos, você deve manter a limpeza dos utensílios. Recipientes de alimentos e água devem ser lavados todos os dias. A desinfecção de todos os espaços pelos quais nosso animal de estimação circula também é fundamental.
  • Exercícios físicos. Realizar uma rotina de exercícios de acordo com cada raça mantém o cão em melhores condições. Além disso, compartilhar um passeio gera laços emocionais importantes para o crescimento.

Para terminar

Se mesmo com todos esses cuidados o cão contrair o coronavírus canino, é necessário enfrentar a situação. Será necessário consultar o veterinário e seguir as instruções à risca. Além disso, você deve estar ao lado do seu bichinho com paciência e amor até que o vírus seja eliminado do corpo.