Cristais na urina dos cães: sintomas, tipos e tratamento

Os cristais na urina dos cães aparecem com mais frequência do que se imagina. Às vezes, uma boa alimentação será suficiente para dissolvê-los, mas em casos mais avançados ou dependendo do tipo de cristal, será necessária uma intervenção cirúrgica para retirá-los.
Cristais na urina dos cães: sintomas, tipos e tratamento

Última atualização: 25 Julho, 2021

Uma das condições urinárias mais comuns que podem aparecer em cães são os cristais em seu trato geniturinário. Pode-se dizer que os cristais na urina dos cães são geralmente formados por um excesso de minerais no líquido residual que não pode ser expelido corretamente do corpo.

Por não serem dissolvidos e expelidos, esses minerais ou substâncias vão se conglomerando, formando pequenos cristais que podem crescer em tamanho com o tempo. Tudo isso tem consequências negativas para a saúde do cão.

Esses cristais, como no caso dos humanos, podem ser de diversos tipos e se manifestam por meio de diversos sintomas. Por isso, o ideal é ficar atento aos sinais indicativos da presença de cristais no cão e assim poder procurar a tempo a um especialista. Somente um veterinário poderá recomendar o tratamento adequado para cada caso.

Sintomas de cristais na urina de cachorro

Os cristais urinários (urólitos) geralmente se alojam em uma pequena porcentagem na uretra, embora a maioria fique na bexiga, onde causam danos superficiais. Portanto, um dos sintomas mais comuns é a presença de sangue na urina, o que é conhecido como hematúria.

Além desse sinal clínico preocupante, outro sintoma comum é a obstrução causada pela formação de cálculos derivados de cristais. Tudo isso pode tornar muito difícil para o cão urinar e, nos casos mais graves, pode chegar a impedi-lo completamente de fazer isso.

Sem atingir os níveis de obstrução, também são sintomas da presença de cristais na urina dos cães: urinar muito mas em pequenas quantidades, perdas de urina, queixas de dor ao urinar ou ver como o cão se coloca na postura, mas não não consegue expelir o líquido.

Por fim, há casos em que os cristais afetam os rins, prejudicando ainda mais sua saúde. Portanto, o cão vai apresentar vômitos, falta de apetite e ficará muito apático. Em suma, o importante a ter em conta é que qualquer um dos sintomas acima mencionados é motivo para uma consulta veterinária.

 

Um cachorro faz xixi no parque.

Como diagnosticar cristais na urina dos cães?

Os profissionais veterinários são os únicos treinados para fazer um diagnóstico correto de cristais na urina canina. Para fazer isso, eles farão diversos exames. O primeiro deles consistirá em colher uma amostra de urina para exame.

A coleta dessa amostra pode ser uma tarefa confiada ao tutor do animal. Para coletar, deve-se utilizar um copo esterilizado destinado a esse uso. Caso contrário, o próprio veterinário extrairá a urina diretamente da bexiga do cão.

Graças à análise realizada com essa amostra, é possível detectar a presença de sangue ou infecções. Da mesma forma, os resultados do pH ajudarão a determinar qual tipo de cristal se formou e se esse quadro originou cálculos. Para confirmar este último, outros tipos de exames serão necessários, como ultrassons e raios-X.

As causas dos cristais na urina

A cistite está entre as principais causas do aparecimento de cristais na urina dos cães. Além dessa infecção de origem bacteriana da bexiga, outra das causas mais comuns é a alimentação desequilibrada. Ou seja, quando é oferecido ao cão um alimento pobre em fibras e rico em proteínas e minerais.

Por outro lado, algumas doenças metabólicas, assim como o excesso de cálcio no sangue podem favorecer sua formação. É importante ressaltar que há certa predisposição genética em algumas raças, como yorkshire terrier, labrador, dálmata, dachshund, mini poodle, bulldog, cocker spaniel ou golden, entre outras.

Embora em menor grau, a falta de hidratação do animal também pode ser uma causa.

Tipos de cristais

Diferentes tipos de cristais podem se formar na urina de cães, portanto, seu diagnóstico e a análise correspondente são necessários para determinar qual é o quadro. Esses tipos de cristais se diferenciam por seu tamanho, sua forma e sua coloração. Levando esses fatores em consideração, existem as seguintes opções:

  • Cristais de oxalato de cálcio: aparecem devido a uma supersaturação de oxalato e de cálcio.
  • Cristais de urato: aparecem na urina neutra ou ácida, pois vêm do ácido úrico. Às vezes, são um reflexo de doença hepática ou renal.
  • Cristais de estruvita: têm formato retangular e são produzidos por excesso de magnésio, amônia e fosfato. Estão relacionados à urina alcalina e são os mais comuns.
  • Cristais de cistina: também estão associados à urina ácida ou neutra e são transparentes e hexagonais. São menos comuns do que os de estruvita, urato e oxalato de cálcio.
  • Cristais de xantina : os cristais menos frequentes em cães, embora costumem aparecer em cães com leishmaniose que foram tratados por muito tempo com alopurinol, uma vez que essas deposições são decorrentes da degradação de purinas.

Tratamento dos cristais na urina dos cães

Para poder estabelecer um tratamento correto, primeiro é necessário esclarecer quais são os tipos de cristais a serem tratados. É uma etapa muito importante, pois disso dependerá a recomendação do veterinário.

No caso de cristais que podem ser dissolvidos, como os cristais de estruvita, será prescrita a administração de medicamentos que ajudem a dissolvê-los. No entanto, isso não é eficaz no caso de outros cristais, como os cristais de oxalato de cálcio.

No caso deste último tipo de cristais, será necessária uma operação para extraí-los. Essa intervenção é realizada, por sua vez, quando os cristais tiverem dado origem a cálculos urinários (urolitíase) que não podem ser expelidos.

De forma complementar, será fornecida uma dieta adequada que equilibre o nível de minerais no organismo, além de promover a hidratação do cão. Nesse sentido, o animal deve ter muitas possibilidades para urinar diariamente, portanto, os passeios para esse fim devem aumentar. Por fim, se houver uma infecção, ela deve ser tratada com antibióticos.

Dieta para cães com cristais na urina

Como já foi dito, uma dieta adequada para cães que possuem cristais urinários poderá ajudar a resolver o problema em alguns casos. Isso é especificamente válido quando se trata de cristais de urato, estruvita ou cistina, pois podem ser dissolvidos, acabando com o problema.

Essas dietas são baseadas em um tipo de alimentação comercial que é formulada especificamente para aliviar esse problema, ou mesmo preveni-lo. A recomendação das doses e do tempo de administração será dada pelo veterinário que examinou o caso do cão a ser tratado.

Por outro lado, se o animal costuma receber uma dieta natural e caseira, alguns pontos deverão ser levados em consideração. Por exemplo, enquanto os vegetais e as proteínas do ovo possam ser benéficos, as vísceras são negativas no caso de cristais de cistina ou urato.

Talvez seja difícil encontrar a dieta perfeita nesses casos se você não for um profissional da área. Portanto, é conveniente em todos os casos consultar a situação do animal com um nutricionista canino.

 

A cistite em cães é um evento comum.

A hidratação é essencial

Finalmente, deve-se notar que a hidratação constante é uma parte muito importante da dieta adequada para cães com cristais na urina. A ingestão de água ajudará muito a diminuir a formação dos cristais.

A tigela de água do animal deve estar sempre cheia de água e disponível para você. Por fim, se o cão doente for alimentado apenas com ração, sua dieta básica pode ser combinada com ração úmida. Com paciência e cuidados veterinários adequados, essa condição pode ser tratada com sucesso.

Pode interessar a você...
Cálculos urinários em cães e gatos?
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Cálculos urinários em cães e gatos?

Os cálculos urinários em cães e gatos são uma condição do trato urinário. Esse é um assunto bastante frequente nas consultas nas clínicas veterinár...