5 curiosidades sobre os grunhidos dos porcos

A comunicação vocal desempenha um papel importante na vida dos animais, pois serve para manter as relações com os outros membros do grupo. Aqui trazemos 5 curiosidades sobre grunhidos dos porcos que você não pode perder.
5 curiosidades sobre os grunhidos dos porcos

Última atualização: 31 maio, 2022

Uma das formas de comunicação dos animais é através dos sons que emitem, os quais variam entre as diferentes espécies. Embora saibamos distinguir latidos, miados, cacarejos e outros chamados, é normal que não saibamos o real significado de cada vocalização. Atualmente, a ciência avançou na decodificação dos grunhidos dos porcos domésticos.

Os porcos (Sus scrofa domestica) são animais muito sociais e comunicativos. Vários experimentos realizados nos últimos anos mostraram aspectos interessantes de sua comunicação vocal. Aqui trazemos todos os detalhes sobre o assunto e as incríveis curiosidades dos grunhidos e sons emitidos por esses mamíferos.

Curiosidades dos grunhidos

Todos nós já ouvimos em algum momento o típico “oinc, oinc” que os porcos fazem e podemos ter pensado que não nada é muito importante. No entanto, seus grunhidos revelam mais do que sabíamos. Abaixo estão as 5 novidades e curiosidades descobertas pela ciência.

1. Os grunhidos refletem a personalidade

O focinho de um porco.

Além da vocalização aleatória, os grunhidos dos porcos são um reflexo direto de sua personalidade. Portanto, a intensidade varia conforme os indivíduos são mais proativos ou não. Isso foi demonstrado por um estudo realizado com 72 animais jovens na Universidade de Lincoln e Queen (Reino Unido).

As personalidades dos animais são caracterizadas por influenciar o comportamento que podem reproduzir em diferentes situações. Os porcos foram colocados em diferentes ambientes para avaliar a resposta. Os mais proativos apresentaram maiores índices no ritmo de suas vocalizações diante de novos acontecimentos. Dessa forma, a relação entre seus sons e a personalidade é estabelecida.

Há evidências de que em espécimes de aves, como a espécie Taeniopygia guttata castanotis, as fêmeas escolhem os parceiros de acordo com a personalidade. Esse aspecto pode ser relevante nesse tipo de relacionamento e as vocalizações servem de base para isso.

2. Os grunhidos do porco são variáveis

Mesmo quando pensamos que um simples “oinc” define o som emitido por esses fofos mamíferos, não é bem assim. Os porcos emitem entre 25 e 30 sons, como grunhidos e guinchos, com frequências e intensidades variáveis que não ultrapassam 115 decibéis. O mais impressionante é que cada um tem seu significado. Assim, por exemplo, guinchos de alta frequência estão relacionados ao medo.

3. Transmitem informações importantes

Como podemos ver, além de sua variabilidade, os diferentes tipos de vocalizações têm uma razão. Oferecem um panorama do estado emocional, fisiológico e motivacional do animal. Em suma, uma visão completa do que acontece com os porcos.

Grunhidos suaves, por exemplo, são comuns ao comer. Acredita-se que servem para chamar outros membros do grupo, ou seja, para revelar a localização. Guinchos de alta frequência estão relacionados a situações de angústia, por isso servem para alertar.

O aspecto mais interessante dos grunhidos dos porcos é a informação que fornecem, especialmente porque permitem uma melhor compreensão das emoções desse  grupo de animais.

4. Os grunhidos são diferentes de acordo com o gênero e as situações

Durante a pesquisa mencionada, os porcos domésticos foram divididos em grupos e colocados em diferentes ambientes. Um grupo ficou em um local que apresentavam mais espaço e conforto e outro foi colocado em um espaço menor e de menos qualidade. Em cada caso, suas vocalizações variaram. Em particular, machos em ambientes pobres foram afetados e seus grunhidos foram reduzidos, sugerindo maior sensibilidade nesse sexo quando as situações são desfavoráveis.

5. Permitem medir o bem-estar animal

Há muitas curiosidades sobre os porcos.

Todas as informações recolhidas e as observações feitas servem para compreender melhor o comportamento dos suínos. Além disso, permitem deduzir o estado de bem-estar de um animal, dados que podem ser muito úteis para os produtores.

Assim, outro estudo sobre esses mamíferos sociais publicado na revista Scientific Report este ano, no qual foram analisadas 7.414 chamados de 411 porcos de diferentes idades em diferentes contextos, revelou essa tendência informativa.

A ideia era obter uma caracterização dos sons para criar um banco de dados. Dessa forma, foi possível desenvolver bases para uma ferramenta de avaliação em tempo real do bem-estar dos animais nas fazendas.

Os resultados obtidos permitiram classificar os sons emitidos em contextos positivos e negativos para os suínos. Quando esses mamíferos estão em situações favoráveis ou neutras (em grupo, amamentação, correndo, alimentação), seus sons são caracterizados por baixa frequência, principalmente grunhidos. Caso contrário, em circunstâncias adversas (brigas, desmame, isolamento), as vocalizações são gritos ou guinchos de alta frequência.

As emoções podem influenciar e modificar a estrutura dos sons, por isso conhecer detalhadamente as vocalizações revela um panorama de como são os animais.

Como podemos ver, a comunicação acústica de animais sociais fornece um importante repertório de dados, incluindo emoções em tempo real. Com certeza, com essas informações você prestará mais atenção aos guinchos e grunhidos dos porcos, e tentará decifrar o que esse bichinho fofo quer dizer quando tenta se expressar.

Pode interessar a você...
Doença de Aujeszky: relevante em javalis ou apenas em porcos?
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Doença de Aujeszky: relevante em javalis ou apenas em porcos?

A doença de Aujeszky é uma patologia viral que afeta os porcos. É considerada uma das doenças mais reelevantes para a criação animal. Confira!



  • Briefer, E., Sypherd, C.., Linhart, P., et al. (2022). Classification of pig calls produced from birth to slaughter according to their emotional valence and context of production. Scientific Report, 12, 3409. https://doi.org/10.1038/s41598-022-07174-8
  • Friel, M., Kunc, H., Griffin, K., Asher, L., & Collins, L. (2016). Acoustic signaling reflects personality in a social mammal. Royal. Society Open Science, 3, 160178. http://dx.doi.org/10.1098/rsos.160178
  • Paredes-Ramos, P., Espinosa-Palencia, M., Espejo-Beristaín, G., Ahuja-Aguirre, C., Hernández-Cruz, B., & Coria-Avila, A. (2020). Cognición en cerdos. eNeurobiología, 11(26), 250520.
  • Schuett, W., Godin, J., & Dall, S. (2011). Do female zebra finches, Taeniopygia guttata, choose their mates based on their ‘personality’? Ethology, 117, 908–917.