Descubra algumas curiosidades sobre os sentidos dos gatos

Descubra algumas curiosidades sobre os sentidos dos gatos

Última atualização: 23 Março, 2021

Os gatos são animais muito especiais, seus sentidos e sua grande inteligência os tornam predadores formidáveis e animais de companhia magníficos. Continue lendo para descobrir algumas curiosidades sobre os sentidos dos gatos.

Anatomia de gatos

Boa parte de seus sentidos aguçados se deve à sua estrutura muscular, óssea e cartilaginosa. Os melhores sentidos dos gatos são a audição e a visão. Muito disso se deve precisamente à anatomia do seu corpo. Por exemplo, esses animais têm cerca de trinta músculos nas orelhas que permitem que sua movimentação em todas as direções, além de sensores que aguçam significativamente sua audição.

Esplêndido sentido de audição

Graças aos ouvidos, que funcionam como uma antena parabólica, e a detectores sensíveis ao ultrassom de até 65 000 Hz (45 000 Hz a mais do que os humanos), esses felinos domésticos podem localizar roedores à distância, mesmo dentro de paredes ou no subsolo.

Sua poderosa audição também os ajuda com outro sentido, o do equilíbrio, que lhes permite pular, mover-se com agilidade e cair em pé ao saltar de um lugar alto (na verdade essa capacidade foi a que lhes concedeu a fama de ter 7 vidas).

Isso se deve ao fato de possuírem 3 dutos no ouvido interno, e as vilosidades neles presentes detectam a posição do fluxo e outras partículas presentes nos dutos, o que indica o ângulo exato em que se encontram e a postura correta na qual deveria estar.

Têm olhos enormes

Visão: um dos sentidos dos gatos

Os olhos dos gatos têm muitas curiosidades. Por exemplo, você sabia que são considerados os maiores em relação ao corpo entre todos os mamíferos? Isso permite que esses animais capturem mais luz, para que possam enxergar no escuro, desde que um pouco de luz seja filtrada (embora eles não consigam enxergam na escuridão absoluta).

Não sentem o doce

Embora possa parecer um mito, não é. Os gatos não sentem o sabor doce e por isso o evitam. Isso acontece porque seu organismo é projetado para comer quase exclusivamente carne. Portanto, qualquer coisa que não seja carne não será nutritivo o suficiente para eles e não valerá a pena ser consumido.

Outro motivo é que, como método de defesa, os gatos não conseguem digerir açúcares, pois não têm as enzimas para isso, sendo também uma forma de evitar o envenenamento.

O olfato não é indispensável para a caça

Ao contrário dos cães, os gatos não dependem do olfato para caçar. Isso porque, em comparação com os cães, os gatos têm um olfato consideravelmente mais fraco, embora com 67 milhões de células olfativas ainda seja mais poderoso que o nosso.

No entanto, o olfato os auxilia na descoberta de mensagens através dos feromônios e, em geral, nas relações sociais com outros animais e com o homem.

A coluna e o rabo

Os gatos têm 74 ossos a mais que os humanos, totalizando 280, o que explica sua grande flexibilidade e em parte sua agilidade. Por exemplo, a coluna vertebral dos gatos é composta por cerca de cinquenta vértebras, unidas por articulações flexíveis, que lhes permitem saltar com sua agilidade característica.

Da mesma forma, um elemento importante para sua agilidade é o rabo, que funciona como leme ou um balanço, ajudando a manter o equilíbrio e fazer curvas em alta velocidade durante perseguições.

Um ralador como língua

Algumas pessoas descrevem a língua dos gatos como um ralador de queijo ou uma lixa. No entanto, essa curiosa característica é resultado de anos de evolução e lhes permite obter até o mais ínfimo pedaço de carne e sangue do corpo da sua presa.

Bigodes para a localização

Os bigodes dos gatos funcionam como antenas (também chamadas de vibrissas) que são responsáveis também por detectar movimentos, objetos ou correntes de ar, ajudando-os a se mover no escuro e encontrar suas presas. Também os ajuda a perceber se os espaços são largos o suficiente para que eles não fiquem presos (já que os bigodes são um pouco mais longos que o corpo).

Pode interessar a você...
Gato selvagem: características, comportamento e habitat
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Gato selvagem: características, comportamento e habitat

O gato selvagem é um mamífero carnívoro. Tem várias variantes, entre as quais a asiática, a africana e a europeia, sobre a qual iremos falar hoje.