Diferenças entre artrite e artrose em cães

A artrose e a artrite afetam 1/4 da população canina, portanto, nunca podem ser excluídas. Uma boa alimentação e exercícios moderados são uma excelente forma de evitar o seu aparecimento.
Diferenças entre artrite e artrose em cães

Última atualização: 02 Dezembro, 2021

A artrite e a artrose são condições muito comuns em cães, pois o desgaste das articulações geralmente leva a uma dessas doenças. Embora os sintomas possam parecer semelhantes, as causas e consequências de cada uma são diferentes. Aprender a diferenciar ambos os quadros ajudará o tutor a entender melhor o que alguns animais de estimação precisam enfrentar.

Esses tipos de doenças podem restringir a movimentação dos cães, por isso é importante procurar ajuda veterinária para detectá-las. Além disso, quanto mais você souber sobre essas condições, mais cedo poderá reconhecer quais são as melhores maneiras de fazer seu animal de estimação se sentir bem. Continue lendo este artigo e aprenda sobre as diferenças entre artrite e artrose.

Por que as articulações são tão importantes?

Uma articulação é o local onde se encontram dois ou mais ossos, necessários para permitir que o corpo se mova. Em outras palavras, as articulações são os pontos que permitem que os membros se flexionem, contraiam ou se estendam. Embora possa não parecer, essas uniões são muito importantes para o dia a dia, pois sem elas seria impossível realizar qualquer tipo de movimento.

As articulações precisam de diferentes estruturas para cumprir sua função, pois cada movimento deve ser regulado ou pode prejudicar o corpo. Entre as partes mais importantes que compõem uma articulação estão as seguintes:

  • Cápsula: é um tipo de membrana que recobre a articulação, por isso envolve o antes e depois da união óssea. Devido à forma como se distribui, o ponto de encontro dos dois ossos é “oco”, o que permite a união das membranas e cartilagens.
  • Ligamentos: na aparência assemelham-se aos tendões, mas com a grande diferença de que unem um osso com outro. Em geral, sua função é limitar o movimento, de modo que funcionam quase como hastes flexíveis que mantêm os ossos no lugar.
  • Membrana sinovial: essa membrana está localizada no orifício deixado pela cápsula, pois é responsável por permitir a passagem do líquido sinovial, que reduz o atrito dos ossos. Visto de outra forma, a membrana sinovial forma uma espécie de “bolha” que amortece a união dos ossos.
  • Cartilagem: talvez seja a parte mais importante da articulação, pois é responsável por evitar que os ossos esfreguem uns nos outros. Em outras palavras, a cartilagem é uma espécie de “almofada” que existe entre os ossos que compõem a articulação. Essa estrutura permite que os movimentos sejam fluidos e evita o desgaste ósseo.
Um exemplo de artrite canina.

Qual é a diferença entre artrite e artrose em cães?

Conforme mencionado, a artrite e a artrose podem apresentar uma série de sintomas semelhantes, mas a origem dessas doenças é bem diferente. Isso ocorre porque cada condição afeta uma estrutura diferente da articulação. Na artrite ocorre uma inflamação da membrana sinovial, enquanto na artrose há problemas com a cartilagem.

Como a artrite aparece?

A artrite afeta um grande número de cães, pois as articulações são as partes do corpo mais utilizadas. Em geral, qualquer dano ou lesão à membrana sinovial ou à cápsula resulta em inflamação da articulação. Isso implica que a artrite pode ser causada por diferentes fatores, entre os quais estão os seguintes:

  • Doenças ortopédicas: como consequência de displasias, osteocondrose ou degeneração dos ligamentos.
  • Infecções: por bactérias, vírus ou fungos.
  • Imunitária: em resposta a uma doença autoimune.
  • Comportamento e características do cão: refere-se ao peso do animal e à quantidade de exercícios que realiza.
  • Acidentes: batidas ou movimentos excessivos que ferem a articulação.

A maioria das causas costuma ser crônico-degenerativa, de modo que o animal de estimação terá que conviver com a doença pelo resto da vida. Além disso, se a condição não for diagnosticada a tempo, os danos às articulações podem ser permanentes, por isso não é surpreendente que os pacientes percam muita mobilidade.

Como a artrose aparece?

Por outro lado, a artrose é uma condição diferente da artrite, pois se caracteriza pela perda progressiva da cartilagem. À medida que a doença progride, o cão perde completamente a mobilidade na área afetada, uma vez que não há amortecedor entre os ossos. A artrose pode ser causada por diferentes fatores, incluindo os seguintes:

  • Doença ortopédica prévia: displasia, osteocondrite, luxação ou degeneração dos ligamentos.
  • Genética: em alguns casos ocorre sem causa aparente, por isso considera-se que existam fatores relacionados à genética do animal.
  • Idade: os cães mais afetados são os idosos.

Sintomas da artrite e da artrose em cães

Os sintomas dessas doenças são semelhantes, pois ambos afetam as articulações. A lista a seguir compila os sinais mais evidentes em cães que podem indicar a presença de artrite ou artrose:

  • Andar instável (mancando).
  • Rigidez ou limitação do movimento da articulação.
  • Inflamação da articulação (na artrose nem sempre é evidente).
  • Dor ao toque.
  • Modificação da postura ao sentar.
  • Diminuição da atividade (recusar-se a andar ou mover-se).
  • Dificuldade para se sentar (problemas para se levantar ou ficar em pé).
  • Letargia.

De qualquer modo, na artrose a dor é reduzida se as articulações não forem movimentadas, enquanto na artrite ela continua mesmo em repouso. Em ambos os casos, os sintomas pioram à medida que a doença progride. Se você notar uma mudança no comportamento do seu animal, leve-o imediatamente ao veterinário.

Como essas doenças são diagnosticadas?

O diagnóstico da artrite e da artrose é complicado, pois não existe uma maneira infalível de detectá-las. O veterinário deve fazer uso do histórico médico e de exames físicos, com os quais tenta identificar a gravidade e o tipo da doença. Além disso, nos casos de suspeita de infecção, serão colhidas amostras para diversos exames.

Tratamentos disponíveis

Embora o mecanismo dessas doenças seja bem conhecido, ainda não existe um medicamento capaz de curá-las. Na verdade, os tratamentos disponíveis são considerados paliativos, uma vez que se limitam a reduzir o desconforto e prevenir o agravamento dos sintomas.

A primeira opção para o tratamento dessas doenças é o uso de anti-inflamatórios, já que o que se busca é aliviar a inflamação e a dor no animal. Os glicocorticóides têm se mostrado muito eficazes, pois interrompem os processos inflamatórios que caracterizam a artrite com bastante rapidez.

Em casos avançados, pode-se recomendar o uso de aparelhos ortopédicos, com os quais se reforça a parte afetada. Além disso, a fisioterapia pode ser uma alternativa que auxilia no tratamento da doença, pois é eficaz na redução da inflamação.

Com essas abordagens, os cães melhoram sua capacidade de movimento, embora sejam apenas soluções sintomáticas que não eliminam a raiz da doença.

Um cão com artrite visto em um raio-X.

Ambas as doenças são difíceis de reconhecer e controlar, portanto a prevenção sempre será a melhor opção. Lembre-se de estar atento ao comportamento do seu animal, pois embora ele não fale, seu comportamento fica muito evidente quando ele não está à vontade com algo. A qualquer sinal de alerta, não hesite em pedir aconselhamento profissional.

Pode interessar a você...
A artrose canina: diagnóstico e tratamento
Meus Animais
Leia em Meus Animais
A artrose canina: diagnóstico e tratamento

A artrose canina é uma doença degenerativa das articulações, sendo a causa de dor crônica mais comum nos cães. Conheça aqui os sintomas.



  • Scott, D. W. (1975). Rheumatoid arthritis in a dog. The Cornell Veterinarian, 65(1), 100-111.
  • Miralles Marrero, R. C., Miralles Rull, I., & Puig, M. (2005). Biomecánica clínica de los tejidos y las articulaciones del aparato locomotor. Miralles Marrero RC, Miralles Rull I. Biomecánica de la inestabilidad articular. 2ª ed. Barcelona: Masson, 254-81.
  • Escobar, L. A. M., Parra, K. O. S., Losada, W. F. C., & Delgado, J. R. F. (2016). Artrosis múltiple deformante en canino adulto de raza fila brasilero. REDVET. Revista Electrónica de Veterinaria, 17(9), 1-16.
  • Lascelles, D. (2016). Dolor articular en perros y gatos domésticos. IASP, Fact Sheet No. 9.
  • Alonso, R. (2009). Dolor y progresión de la artrosis canina. Argos: Informativo Veterinario, (111), 74-74.