Diferenças entre cobras e víboras

janeiro 28, 2019
As diferenças estão presentes principalmente na cabeça das espécies: nas escamas e no formato da cabeça e dos olhos. 

Em países europeus como a Espanha, as cobras enfrentam poucos perigos. Mesmo assim, elas ainda são mortas em muitas ocasiões por mera ignorância. Portanto, é conveniente conhecer as diferenças entre cobras e víboras, que são os principais tipos de cobras na Europa.

Quais as cobras que vivem na Espanha?

Na Península Ibérica, podemos encontrar cerca de 13 espécies de cobras: a maioria é inofensiva, enquanto existem três espécies de víboras que são venenosas. Estas três espécies são a víbora cantábrica, a cornuda e a víbora dos Pirineus.

Embora sejam venenosas, não são consideradas espécies perigosas: as cobras têm mais medo de nós do que nós delas e, sendo assim, tendem a fugir. Elas apenas nos morderão em acidentes, como se pisarmos nelas por engano.

As víboras são perigosas?

Há também duas cobras venenosas, mas que dificilmente podem inocular grandes quantidades de veneno, a menos que as manipulemos. 

Além disso, seu veneno não é especialmente tóxico e as presas que o inoculam são encontradas na parte de trás da boca.

Portanto, a razão pela qual estamos interessados ​​nas diferenças entre cobras e víboras é que a grande maioria das picadas venenosas são de víboras. Ocorrem apenas 130 picadas por ano na Espanha, e apenas 1% desses casos terminam em morte.

Em geral, os casos de morte são atribuídos ao atraso no tratamento, geralmente devido à picada em áreas de difícil acesso. Além disso, uma picada em pessoas com saúde comprometida, ou em crianças e idosos, pode resultar em tragédia, embora, a princípio, as cobras ibéricas não sejam mortais para um ser humano.

Portanto, é seguro dizer que não devemos nos preocupar com uma picada mortal de cobra, pelo menos na Espanha. 

No entanto, pessoas que trabalham no campo precisam saber as diferenças entre cobras e víboras: isso é didático e, também, pode ajudar no caso de um encontro com esses animais.

víbora-cornuda

Diferenças entre cobras e víboras: analise a cabeça

Conhecer as diferenças entre cobras e víboras é simples em teoria. O problema é que geralmente não observamos esses animais nas melhores condições de visibilidade, por isso, é importante prestar atenção especial.

Uma das principais diferenças entre cobras e víboras são os olhos: as víboras têm olhos rasgados, com a pupila alargada verticalmente.

A pupila das víboras, portanto, lembra aquela dos felinos, enquanto as cobras têm olhos grandes com uma pupila redonda; o que lhes confere um aspecto mais afável e parecido com o dos seres humanos.

Devemos lembrar, no entanto, que as pupilas são uma parte do olho que se adapta à luz, portanto, em situações de pouca luz, até mesmo a pupila de uma víbora pode parecer redonda.

As escamas da cabeça são mais uma diferença entre cobras e víboras: as cobras têm escamas de tamanhos diferentes na cabeça, e algumas são muito grandes.

No entanto, as escamas nas cabeças das víboras são pequenas e semelhantes em tamanho ao resto do corpo.

Outra das diferenças clássicas entre cobras e víboras é a forma da cabeça, embora a última diferença possa levar a erros.

Enquanto as víboras geralmente têm uma cabeça triangular, as cobras têm uma cabeça mais oval.

cobra em árvore

Viperina, a cobra que acha que é víbora

No entanto, existem cobras, como a cobra viperina, que baseiam sua defesa em se assemelhar a uma víbora e até mesmo se comportam como tal, de modo que a forma da cabeça nem sempre é uma maneira confiável de diferenciá-las.

Por outro lado, embora sejam um pouco mais difíceis de avaliar, as cobras são geralmente delgadas e com cauda longa e fina, enquanto as víboras são mais grossas, com cauda curta e cônica.

Os desenhos em ziguezague também são bastante típicos das víboras, embora a cobra viperina apresente esse aspecto para assustar seus inimigos.

Toda esta informação pode ajudá-lo em caso de acidente com uma cobra, mas acima de tudo, lembre-se de permanecer calmo.

A grande maioria das cobras não é perigosa e não merece os nossos contra-ataques.