Doença inflamatória intestinal em gatos: sintomas e tratamento

A doença inflamatória intestinal em gatos tem sintomas muito inespecíficos que aparecem em outras doenças. Exames exaustivos são necessários para seu correto diagnóstico.
Doença inflamatória intestinal em gatos: sintomas e tratamento

Última atualização: 16 Novembro, 2021

A doença inflamatória intestinal em gatos representa a principal causa de problemas digestivos em felinos domésticos. Não é tanto uma doença em si, mas um conjunto de condições idiopáticas, ou seja, uma série de eventos clínicos cujo aparecimento não tem causa definida.

Por isso, essa doença exige um diagnóstico preciso e o cuidado por parte dos tutores, uma vez que ignorar os sintomas pode levar à cronicidade e comprometer a vida do felino. Neste artigo, você encontra todas as informações básicas de que precisa para saber quais sinais não deve ignorar: não perca.

O que é a doença inflamatória intestinal em gatos?

A doença inflamatória intestinal em gatos ou DII é um distúrbio caracterizado por sintomas digestivos persistentes acompanhados por inflamação do trato gastrointestinal. Isso ocorre porque as células inflamatórias se acumulam na área afetada, sejam linfócitos, macrófagos ou eosinófilos.

É uma doença com períodos de piora e melhora. Além disso, essa inflamação do trato gastrointestinal afetará a capacidade de absorção de nutrientes do animal. Se você deixar avançar, os déficits nutricionais aparecerão mais cedo ou mais tarde.

Afeta mais comumente gatos de meia-idade (cerca de 6-7 anos), embora possa ser diagnosticada em espécimes mais jovens.

Um gato doente comendo uma dieta leve.

Causas da doença

As causas ainda não estão claramente definidas, mesmo com todas as pesquisas que foram feitas sobre a doença em gatos. Acredita-se que seja uma interação anormal entre o sistema imunológico e a flora intestinal. Também pode se tornar crônica devido a infestações de parasitas internos, infecções bacterianas e uma dieta pobre.

Predisposição genética

Não há diferenças de sexo na incidência de DII, visto que machos e fêmeas sofrem com isso igualmente. Embora pareça ser mais frequente em gatos siameses, persas e do Himalaia, não foram encontradas evidências conclusivas ligando essa doença à raça do espécime.

Sintomas de doença inflamatória intestinal em gatos

Saber reconhecer os sintomas é fundamental para recorrer ao veterinário o mais rápido possível, mas para tutores que cuidam de gatos que costumam sair ou que vivem em colônias, essa doença pode ser muito difícil de detectar. Esteja atento aos seguintes sinais:

  • Anorexia ou perda de apetite. Alguns gatos, por outro lado, podem comer mais do que o normal (algo conhecido como polifagia).
  • Perda de peso.
  • Vômito mucoso ou bilioso: é o sinal mais frequente em gatos.
  • Diarreia recorrente: se o intestino grosso for afetado, você pode encontrar sangue nas fezes.
  • Nódulos linfáticos mesentéricos aumentados.
  • Letargia.

Dependendo dos sintomas que o gato apresentar, é possível intuir — não diagnosticar — em que nível do trato gastrointestinal está ocorrendo a inflamação. Enquanto vômitos e perda de peso são indicativos de inflamação na parte superior do corpo, a parte inferior mostra sinais como diarreia com sangue e muco.

Diagnóstico de doença inflamatória intestinal em gatos

Como você pode ver acima, os sintomas são bastante inespecíficos e podem ser indicativos de outros distúrbios. O diagnóstico, portanto, costuma ser feito pela exclusão de outras patologias por meio de diferentes exames:

  • Anamnese completa com o tutor.
  • Exame de sangue: é feito um exame bioquímico, medindo o T4 (hormônio tireoidiano, cujo aumento poderia explicar a perda de peso devido ao hipertireoidismo). Se a vitamina B12 estiver abaixo dos níveis ideais, o problema pode estar na última parte do intestino delgado (o íleo).
  • Exame de urina: esse exame serve para descartar doenças com sintomas semelhantes, como diabetes.
  • Raio-X do abdômen: verifica-se assim o estado do estômago, dos rins e do fígado. Possíveis corpos estranhos alojados no trato digestivo também podem ser identificados.
  • Ultrassom abdominal: permite observar o espessamento da parede intestinal e medi-lo.
  • Biópsia da parede intestinal: é feita por laparoscopia ou endoscopia. Esse exame permite diferenciar a doença inflamatória do linfoma intestinal.

Tratamento da doença inflamatória intestinal em gatos

Uma vez que a doença tiver sido corretamente diagnosticada, um tratamento personalizado é planejado para o gato. Além disso, se doenças concomitantes forem encontradas, elas também serão tratadas de forma acessória.

O tratamento da DII combina medicamentos que modulam o sistema imunológico com uma dieta específica. A seguir, você encontra esses 2 aspectos explicados com mais detalhes.

Tratamento médico

A doença inflamatória intestinal em gatos requer um coquetel de medicamentos medidos cuidadosamente pelo veterinário. Os mais comuns são os seguintes:

  • Suplementos de vitamina B12: se o animal tiver deficiência dessa vitamina, deve ser administrada por via subcutânea. A frequência das doses é reduzida até se tornar uma contribuição mensal para que o corpo não desenvolva dependência e possa se regular sozinho.
  • Metronidazol: é um medicamento antibacteriano e antiparasitário que também possui efeito imunomodulador. É muito importante seguir a orientação posológica recomendada pelo veterinário, caso contrário, pode causar efeitos adversos no gato.
  • Corticosteroides: a prednisolona geralmente é a mais prescrita nesse grupo. Os corticosteroides são imunossupressores, portanto, ajudam a reduzir a resposta inflamatória.
  • Imunossupressores: se o restante da terapia medicamentosa não for suficiente para modular a resposta imune do animal, outros medicamentos podem ser adicionados para isso, como clorambucil ou ciclosporinas.

Tratamento dietético

Uma dieta hipoalergênica deve ser estabelecida para o gato. Isso porque, assim como acontece com as alergias e intolerâncias alimentares, o felino pode não ser capaz de absorver os nutrientes dos alimentos que geralmente ingere. Por isso, serão oferecidos ingredientes novos — que ele nunca comeu — e ração hidrolisada, que favorece a absorção dos nutrientes.

Conseguir maior absorção intestinal também é uma forma de reduzir a probabilidade de infecções, uma vez que a bactéria fica sem substrato para proliferar.

Para ajudar o gato a recuperar a flora intestinal, você pode fornecer uma ingestão extra de fibras na dieta ou usar probióticos. Existe também uma vasta gama de produtos comerciais adaptados para gatos com problemas intestinais. Consulte o veterinário sobre seu uso em caso de dúvida.

Um gato doente do estômago.

Uma patologia que não deve ser esquecida

A doença inflamatória intestinal em gatos pode ter consequências graves para a saúde do animal, se for permitida a sua evolução. Além disso, existem tantas doenças que apresentam os mesmos sintomas que você não conseguirá saber de qual delas se trata com a simples observação dos sintomas do seu animal de estimação.

Portanto, sempre que você observar diarreia ou vômito recorrente que ocorre ao longo do tempo, procure o veterinário. O diagnóstico precoce será a melhor garantia de controle da doença e da qualidade de vida do seu amigo felino.

Pode interessar a você...
Pancreatite em gatos: causas e sintomas
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Pancreatite em gatos: causas e sintomas

A pancreatite em gatos era uma doença silenciosa até poucos anos atrás, quando testes específicos foram desenvolvidos. Saiba mais!



  • ZENTEK, J., & Freiche, V. (2006). Patologías digestivas en el gato: papel de la nutrición. Biourge V.; Elliott, D. Enciclopedia de la nutrición clínica felina. Royal Canin, 77-137.
  • Gómez-Rodulfo, J. M., Ortega, J. G., & Laparra, M. B. M. Utilidad de la endoscopia digestiva en el diagnóstico de la enfermedad inflamatoria intestinal (EII/IBD).
  • Arce Rosamén, C., & Pereyra Machado, F. B. (2012). Enfermedad inflamatoria intestinal: presentación de un caso.
  • Navarro, E. P., Fabián, M. D. C. A., & Gómez, O. S. Linfoma Intestinal: un estudio comparativo entre perros y gatos.