Doenças associadas à má alimentação do animal

Os efeitos da má alimentação do animal podem ser extremamente prejudiciais para seu mascote.  “Nós somos o que comemos”: essa regra de ouro da nutrição também é válida para os pets. Mas devemos ter em mente que cada espécie precisa de uma dieta específica para conservar adequadamente seu organismo em ótimas condições.

Alimentação equilibrada

Os homens primitivos caçavam e compartilhavam a carne com os lobos. Mais tarde, o alimento humano começou a ser dado para os animais de estimação, mas a ingestão de alimentos cozidos causa danos ao processo digestivo desses animais.

Isso levou ao surgimento de alimentos balanceados que oferecem porcentagens predefinidas de nutrientes naturais. Esses nutrientes são escolhidos de acordo com a necessidade de cada espécie, em cada estágio de sua vida.

Cachorro e gato comendo juntos

A melhor opção para evitar os efeitos nocivos de uma dieta inadequada para seu animal de estimação é escolher uma refeição equilibrada. Ela deve atender às necessidades do organismo. É preciso levar em consideração a idade, peso, porte e condições de saúde específicas do animal (por exemplo, ele pode ser alérgico a alguns ingredientes).

O ideal é consultar um veterinário para estabelecer a primeira dieta sólida de um cachorrinho ou gatinho. A atenção de um veterinário também é importante após o desmame, ou antes de fazer qualquer alteração na alimentação do animal adulto. Assim como na dieta de um cachorro mais velho.

Desnutrição e alimentação humana

No caso de animais que apresentam emagrecimento e desnutrição evidentes, é indispensável fornecer uma dieta específica para o fortalecimento do sistema imunológico. Mais uma vez, a ajuda profissional é a melhor opção.

Também é essencial evitar oferecer refeições humanas, principalmente industrializadas e artificiais. As substâncias e condimentos utilizados na cozinha podem causar danos ao sistema digestivo dos animas, além de alergias e até intoxicação.

Quais as principais doenças associadas à má alimentação do animal?

A gravidade das doenças é geralmente relacionada ao grau de desnutrição do pet. Sua saúde piora à medida em que ele se torna mais frágil.

As 4 principais doenças associadas à má alimentação do animal, são:

  1. Alergias: algumas proteínas e ácidos graxos podem causar processos alérgicos nos animais mais sensíveis. Por isso, já existem vários alimentos hipoalergênicos no mercado.

A alergia alimentar pode causar sintomas na pele do animal. Entre eles, vermelhidão ou manchas, além de dificuldades respiratórias.

Há vários testes de alergias fáceis de realizar. Basta ir ao veterinário para ter a orientação profissional adequada.

  1. Diarreia: a diarreia é o sintoma mais comum de distúrbios no sistema digestivo do animal. Pode indicar intoxicação, alergias, presença de parasitas intestinais e intoxicação alimentar.

A diarreia relacionada à alimentação pode ser causada por um excesso de proteínas ou gorduras. Também pode ter relação com a má qualidade e a preservação incorreta dos alimentos. Além disso, a introdução de alimentos cozidos ou mudanças súbitas na dieta do animal podem ser problemáticas.

Por isso, é necessário escolher bem a comida do seu animal e adaptá-lo gradualmente.

  1. Gastritepode ser causada por reação a antígenos bacterianos, provocados por vermes internos e por intolerância alimentar.

Logicamente, a qualidade dos alimentos é fundamental. Mas também é necessário saber preservá-los, armazenando-os em ambientes secos e protegidos do sol. Caso contrário, até o melhor dos alimentos pode ser contaminado com fungos e bactérias.

  1. Inflamação do esôfago: essa é a menos frequente das quatro doenças que mencionamos acima, mas é grave e deve receber a devida atenção. É causada principalmente pela ingestão de ossos previamente cozidos.

É verdade que os cães têm a capacidade de digerir os ossos. Entretanto, apenas quando estão crus, em seu estado natural. A carne cozida e os ossos podem causar inflamação no esôfago.

Como evitar a má alimentação do animal de estimação?

Em primeiro lugar, é necessário escolher uma boa dieta. Nem sempre o mais caro será o melhor. A melhor comida é aquela que fornece os nutrientes necessários para o desenvolvimento do animal.

Cachorro ao lado de vasilha com ração

Antes de comprar um alimento, é recomendável prestar muita atenção nas informações nutricionais. Elas são encontradas no verso das embalagens. Uma boa ração deve conter proteínas, lipídios, carboidratos moderados, fibras, vitaminas e minerais. As proporções devem variar de acordo com a idade e o porte do animal. Existem produtos específicos para cachorros.

Para escolher um alimento mais barato, compare a sua tabela nutricional com outra marca reconhecida. Uma dieta inadequada para seu animal de estimação pode custar muito caro, por isso, economize colocando a segurança em primeiro lugar.

Fonte da imagem principal: Conway L.

Recomendados para você