Doenças das iguanas

junho 9, 2018

Os répteis tornaram-se os animais de estimação mais impressionantes do século 21. Entre eles, as iguanas, que se destacam por causa da extravagância de sua pele. No entanto, esses animais estão propensos a infecções, queimaduras, estresse e a uma série de doenças que podem ser irreparáveis.

Ter este tipo de animal exige preparação, cuidados e o desenvolvimento de um ecossistema controlado. Além disso, o sofrimento que o animal poderá sofrer dependerá de fatores externos do meio ambiente: limpeza, fontes de calor, etc.

Mas, a princípio, devemos saber quais são as doenças da iguana e os sintomas que nos ajudam a identificá-las.

As doenças infecciosas podem ser muito perigosas

Primeiro, vírus, parasitas e bactérias podem causar grandes danos ao nosso animal de estimação. A combinação de luz, água, minerais, alimentos e resíduos são um terreno fértil para a propagação de protozoários.

Além disso, amebas e vermes podem afetar o réptil. Infecções tão letais como a salmonela causariam grandes danos ao animal e podem também ser transmissíveis aos seres humanos.

Portanto, o que fará a diferença é quão forte é o sistema imunológico do animal e seu nível de estresse. No caso das infecções gastrointestinais, que são as mais comuns, os sintomas de alerta são vômitos e diarreia. Se observamos isso em nosso réptil, é melhor ir ao veterinário.

A falta de cálcio pode prejudicar as iguanas

Um dos problemas característicos das espécies tem a ver com as dificuldades na absorção de cálcio a partir dos alimentos. Tudo isso tem sua origem no metabolismo e as consequências podem ser notórias.

Outra causa desta doença tem a ver com a falta de luz ultravioleta tipo B. Basicamente, o sintoma deste quadro clínico é visto na aparência das patas traseiras do animal. Estas incham e parecem um pouco mais secas do que o normal.

Como solução, temos algumas alternativas: complementar a alimentação da iguana com suplementos de cálcio e fornecer luz fluorescente e luz solar ao habitat da iguana. Isso evitará fraturas e também a fraqueza óssea.

Queimaduras

Como vimos, a luz artificial e solar são indispensáveis ​​para um desenvolvimento adequado desse tipo de réptilQuando colocamos fontes de iluminação e calor no terrário, as iguanas tendem a se queimar.

Portanto, o ideal é que as fontes de luz e calor estejam fora do alcance desses animais. A pele das iguanas queimada pode ficar preta, acinzentada ou avermelhada nas áreas afetadas.

As queimaduras leves cicatrizam por conta própria. Em contrapartida, as de maior gravidade precisam de tratamento médico, especialmente se produzirem úlceras no animal.

Prolapso nos répteis

O prolapso é, em termos médicos, a decadência ou falência de algum órgão interno. Este quadro clínico afeta as iguanas no cólon, oviduto, bexiga e, até mesmo, em seu órgão reprodutivo, o hemipênis.

O problema é notório porque, órgãos que devem ficar dentro de seu organismo, de repente saem e são vistos de fora. Neste caso, a ação mais correta consiste em manter o mais limpo possível a protuberância e ir ao veterinário.

Devemos levar em conta que as complicações derivadas dessa condição são infecções. Geralmente, a saída do órgão é produzida por parasitas ou patógenos, mas o cenário pode sempre se agravar. Esta emergência em iguanas e lagartos deve ser atendida rapidamente.

Dedos quebrados: um acidente comum

Haverá várias ocasiões em que a nossa iguana quebrará os dedos e as unhas. Em geral, o motivo desses tipos de lesões são acidentes. O animal cai sobre uma grade ou coloca o pé entre duas pedras, etc.

O próprio medo do réptil de ficar preso desempenha um papel transcendental em tal situação. O principal a fazer é olhar para a profundidade e a gravidade da ferida. Nesse sentido, há feridas que, quando pressionadas, não causam dor ao animal de estimação.

Mas, se por acaso há uma ferida aberta a olho nu, a coisa mais correta a fazer é ir ao veterinário. Como pudemos ver, quase todas as doenças das iguanas são tratáveis ​​se forem diagnosticadas a tempo, mas apenas sob atenção veterinária especializada.

O estresse é a pior doença das iguanas

Este é um exemplo de animal onde fatores psicológicos e externos podem causar estragos a nível biológico. Se uma iguana não está confortável e tem problemas de adaptação no ecossistema, ela entrará em estado de estresse.

E o estresse é uma porta para todos os tipos de doenças. Portanto, é essencial criar um ecossistema bem planejado e estar atento a qualquer comportamento estranho. Se quisermos evitar as doenças da iguana, é certo que elas deverão se sentir em harmonia com o meio ambiente.