Doenças mais comuns em cães poodle

A mania dos "cachorros pequenos" fez com que algumas raças fossem modificadas para ficarem menores. No entanto, isso também deixa os cães mais suscetíveis a certas doenças genéticas.
Doenças mais comuns em cães poodle

Última atualização: 01 janeiro, 2022

Os poodles são uma das raças de cães mais famosas por seus diferentes tamanhos, sua variedade de cores e seu temperamento tranquilo. Por esse motivo, muitos tutores costumam escolhê-los como animais de estimação, pois sua aparência atraente chama muita atenção. No entanto, a condição genética dos poodles pode fazer com que sejam predispostos a certas doenças comuns.

Diferentes raças de cães são originadas por meio de seleção artificial. Esse mecanismo consiste em promover a endogamia para preservar os traços “puros” dos espécimes. No entanto, isso também prejudica a saúde dos cães, pois os torna mais suscetíveis a determinadas patologias. Continue lendo e aprenda sobre as doenças mais comuns em cães poodle.

Origem da raça poodle

De acordo com a Federação Cinológica Internacional, o poodle descende do cão barbet, que costumava caçar aves aquáticas. No início, esses cães eram chamados de “barbet fêmea”, pois seu pelo não era tão exuberante quanto o da raça original.

Com o tempo, a raça poodle se separou do barbet e adquiriu características únicas no processo. Além disso, os criadores se esforçaram para manter as cores uniformes, mas com tamanhos que fossem mais fáceis de ter em casa. Como resultado, obteve-se um cão leal que se adaptava facilmente às necessidades de seu tutor.

Um poodle.

Doenças comuns em cães poodle

Todos os cães são suscetíveis a qualquer patologia durante a vida. No entanto, algumas raças apresentam uma fraqueza maior para certos tipos de problemas. Em geral, as doenças mais comuns em cães são agrupadas em uma das seguintes categorias:

  • Visão: são patologias que afetam os olhos ou regiões próximas, o que impede o cão de enxergar.
  • Pele: qualquer condição que cause mal-estar relacionado à pele.
  • Audição: patologias que afetam qualquer parte do ouvido e interrompem a audição.
  • Óssea: malformações, fraqueza ou desgaste de alguns ossos do corpo do cão.
  • Hormonal: qualquer problema que afete o sistema endócrino do cão e sua produção de hormônios.

Doenças da visão

Os cães tendem a se adaptar bem à perda de visão se for progressiva. Por esse motivo, a patologia só é detectada quando é muito grave e representa um perigo para a saúde do cão. Algumas das doenças oculares mais comuns em poodles são as seguintes:

  • Catarata: perda da transparência do cristalino, que é vista como uma placa branca no olho obstruindo a visão do canino.
  • Atrofia progressiva da retina: doença hereditária que causa a deterioração dos receptores que permitem a captura da luz pelo olho.
  • Uveíte: inflamação da parede do olho (úvea).
  • Glaucoma: um grupo de doenças que causam danos ao nervo óptico. Os casos mais comuns são causados por alta pressão no olho.
  • Entrópio: é uma inversão da pálpebra, que começa a roçar na área do olho, causando inflamação, dor, úlceras e cegueira.
  • Ceratoconjuntivite seca: é causada pela falta de lágrimas nos olhos, o que causa inflamação. Uma espécie de “muco” branco-amarelado pode ser visto no olho. É uma doença autoimune à qual os poodles estão predispostos.

Condições da pele

A pele é o órgão mais exposto dos animais, pois é suscetível à invasão de parasitas que causam diversos problemas. No entanto, essas infestações externas não são as únicas doenças que os poodles podem enfrentar. Algumas de suas doenças de pele mais comuns estão listadas abaixo:

  • Adenite sebácea: doença hereditária caracterizada por queda progressiva de pelo e aparecimento de escamas brancas. Essa patologia pode se agravar ao incentivar o desenvolvimento de infecções secundárias.
  • Alergias: reação excessiva do sistema imunológico a certos elementos ambientais (alérgenos). Consequentemente, ocorre dermatite (que não costuma ser grave se o tempo de exposição ao alérgeno for mínimo).
  • Fungos: são agentes infecciosos que crescem em ambientes quentes e úmidos. O poodle pode ser afetado se a higiene adequada do pelo não for mantida.
  • Pioderma: infecção bacteriana que causa pus, úlceras e inchaço na pele.
  • Lúpus eritematoso sistêmico: essa doença é muito rara em cães, mas o poodle é uma das raças com maior probabilidade de apresentá-la. Causa diversos problemas, como alopecia, úlceras, crostas, cicatrizes e inflamação.
  • Carcinoma de células escamosas: é um tipo de neoplasia gerado nas escamas da pele e que causa saliências. Os poodles pretos são suscetíveis a esse carcinoma nos dedos, bem onde a unha encontra a pele.
  • Tumores de células basais: são vistos como pequenas verrugas na pele que podem mudar de lugar. Esse tipo de tumor é benigno e de fácil remoção, porém, os poodles têm grande predisposição a sofrer com isso.

Distúrbios auditivos

Os distúrbios auditivos em cães costumam ser frequentes e de tratamento rápido. Normalmente, a doença mais comum em poodles é a otite externa, que é uma inflamação da pele da orelha que causa coceira. Essa patologia não é perigosa para o animal, mas se piorar pode causar surdez.

Doenças ósseas

Os ossos não estão isentos de apresentar alguma doença que provoque sua deformação. No caso dos poodles, as patologias mais frequentes que afetam sua conformação óssea são as seguintes:

  • Displasia do quadril: é causada por um problema entre o fêmur e o osso do quadril, causando dificuldade para andar, claudicação e dor.
  • Luxação de rótula ou patelar: a patela é um pequeno osso que estabiliza a articulação do joelho do cão. Durante a luxação, o cão manca intermitentemente por causa da dor. Essa condição é causada por problemas congênitos ou traumatismos (batidas).
  • Doença de Legg-Calve-Perthes: é uma doença degenerativa que afeta a estrutura do fêmur, causando um desgaste mais rápido e fortes dores ao passear com o cão.
  • Doença do disco intervertebral: é uma doença de origem genética que causa a ruptura dos discos que separam as vértebras, o que causa compressão da medula espinhal.
  • Condrodisplasia: uma doença congênita que afeta principalmente poodles pequenos (toy). Faz com que os membros dos cães se deformem à medida que crescem, por isso eles começam a ter problemas para andar. A gravidade da condrodisplasia depende de cada caso, embora possa variar de uma leve curvatura à deficiência locomotora total.

Condições hormonais

Os hormônios são mensageiros químicos que regulam um grande número de processos metabólicos. Por esse motivo, qualquer aumento ou diminuição desses compostos causa graves alterações nas funções do organismo. Em poodles, as doenças mais comuns desse tipo são as seguintes:

  • Hipotireoidismo: uma condição causada pela incapacidade da glândula tireoide de produzir hormônios tireoidianos. Esse problema faz com que o corpo do cão apresente infecções constantes, já que seu sistema imunológico está deprimido.
  • Diabetes: é caracterizada por um aumento da glicose no sangue, que é causado por um mau funcionamento ou uma baixa produção do hormônio insulina.
  • Síndrome de Cushing: representa um grupo de alterações causadas pelo aumento do hormônio cortisol no sangue. Os sintomas são confusos e não costumam ser os mesmos em cada caso. Portanto, na maioria dos casos, a condição é detectada durante a avaliação de outras patologias.
O poodle é uma das raças de cães mais fáceis de treinar.

Como você pode ver, os poodles são suscetíveis a várias doenças diferentes. Porém, isso não significa que seu animal de estimação venha a apresentar alguma delas no futuro, pois tudo dependerá do cuidado e da atenção que você der. Lembre-se de que as visitas regulares ao veterinário são a melhor maneira de cuidar do seu cão.

This might interest you...
As 4 variedades de poodle
Meus Animais
Leia em Meus Animais
As 4 variedades de poodle

Atualmente, existem quatro variedades de poodle. A principal diferença entre elas é o tamanho. Confira mais detalhes a seguir.



  • Brusa, M. C. (2014). Compendio de enfermedades de los caninos y felinos domésticos. Editorial de la Universidad Nacional de La Plata (EDULP).
  • Osborn, S. C. (2005). Dermatología: Enfermedades Pruríticas de la Piel en Perros y Gatos. Revista Electrónica. 1º edición. Buenos Aires, Argentina. Publicado por The Gloyd Group, Inc. Consultado el, 22.
  • Foster, A. P., Foil, C. S., Bensignor, E., Burrows, M., Byrne, K., Cerendolo, R., … & Williams, D. C. (2008). Manual de dermatologia en pequeños animales y exoticos. Ediciones S.
  • Mauricci Bravo, R. A. (2017). Diagnóstico temprano de queratoconjuntivitis seca empleando la prueba lacrimal de Schirmer en caninos de Salaverry-Trujillo.
  • González, F., & Serrano, C. (2017). Incidencia de enfermedades endocrinas en caninos entre los años 2013-2016 en un hospital veterinario universitario de Chile. Rev Chil Endocrinol Diabetes10, 90-94.