Ema, uma ave corredora da América do Sul

· abril 24, 2019
Ainda que suas asas não sirvam para voar, servem para que a ema se equilibre quando corre em alta velocidade.

A maior ave da América do Sul não voa, mas corre. Tem um comportamento gregário, ou seja, vive em grupos, e chama a atenção porque é o macho que constrói o ninho, choca os ovos e se encarrega dos filhotes de várias fêmeas com quem se relaciona ao mesmo tempo. Vamos lhe apresentar a ema, um animal que, além de tudo, é caçado e criado por vários motivos.

Ema, uma ave corredora e sul-americana

Rhea americana é o nome científico da ema comum, que também foi chamada de avestruz americano por suas semelhanças com essa ave africana da mesma ordem (Struthioniformes), que também conta com os casuares e os emus.

A ema vive principalmente nas planícies e estepes sul-americanas. Encontra-se no Uruguai, Paraguai e no sul do Brasil. Na Argentina, pode ser encontrada desde os Andes até o Atlântico, e do norte do país até a Patagônia.

É uma ave corredora, que pode alcançar velocidades de cerca de 60 km/h. Por esse motivo, suas patas –sem penas – são fortes e compridas, e possuem três dedos voltados para a frente. Por sua vez, as grandes asas, mesmo que não façam a ema voar, são de grande utilidade para dar equilíbrio ao corpo do animal quando esse gira enquanto corre.

Alimentação da ema

A ema, a maior das aves sul-americanas, não pode voar, mas alcança até 60 km/h quando corre. 

Características físicas do ‘avestruz americano’

Ema significa aranha na língua guarani. Isso porque as penas desse animal — que têm tons cinzas e marrons — lembram para muitos as aranhas peludas da Amazônia. Na base do pescoço, no peito e na parte superior da cabeça, a coloração das penas é preta.

A altura dessa ave fica entre 1,50 e 1,80 metro, e o peso entre 25 e 35 quilos. Os machos são um pouco mais escuros e maiores que as fêmeas.

Outras características físicas da ema são:

  • Cabeça pequena
  • Bico forte e largo na base
  • Pescoço comprido
  • Falta de quilha, uma extensão do esterno, presente nas aves voadoras.

Hábitos alimentícios e reprodutivos da ema

Com hábitos onívoros, a ema alimenta-se principalmente de:

  • Ervas
  • Sementes
  • Frutas
  • Insetos
  • Répteis
  • Pequenos mamíferos
Reprodução da ema

Reúnem-se em grupos de cerca de 20 e 30 indivíduos, que vão se separando quando começa a época de reprodução. Formam-se, então, grupos menores, alguns feitos por um macho com várias fêmeas e outros por animais mais jovens e machos que não conseguiram fêmeas para acasalar.

O macho é o responsável por construir o ninho na terra e chocar — durante cerca de 38 dias — os ovos colocados por entre 2 e 12 fêmeas. Mesmo sendo um animal pacífico, pode se tornar perigoso nessas circunstâncias. O macho também é responsável pela criação dos filhotes.

Um animal caçado e criado por vários motivos

Com uma expectativa média de vida de 15 anos, a ema é hoje uma espécie “quase ameaçada” e com populações decrescentes, de acordo com a classificação da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza).

O homem caça a ema desde sempre — e atualmente a cria — com fins alimentícios. Também usa seus ovos, que podem pesar cerca de 600 gramas. Além disso, utilizam suas penas para a produção de espanadores.

Por outro lado, a pele do cogote e das patas é usada para a elaboração de artigos de couro. O óleo obtido de sua gordura abdominal é muito usado na cosmética e farmacologia.