Eutanásia em animais de estimação: por quê, quando e como

setembro 28, 2019
Embora escolher a eutanásia seja uma decisão pessoal, você não precisa fazê-la sozinho. Seu veterinário, sua família e amigos próximos podem ajudá-lo a tomar a decisão certa e apoiá-lo, assimilando a perda do seu animal de estimação.

Uma vez que um cachorro se torna um membro da sua família, involuntariamente e sem esforço consciente um vínculo estreito é enraizado. A partir desse dia, fica difícil imaginar sua vida sem ele. Ninguém quer pensar na possibilidade de eutanásia em animais de estimação, mas esta é uma decisão que um dia poderá bater à nossa porta.

Esta pode ser a decisão mais difícil que você tomará para o seu animal de estimação. Como donos, precisamos pensar na necessidade de acabar com a vida do animalzinho sem dor. Para isso, é importante entender quando é a hora e como funciona o processo de eutanásia.

O que você precisa fazer?

A qualidade de vida é igualmente importante para os animais de estimação e os seres humanos. A decisão pela eutanásia pode ser necessária para o bem-estar do animal e de sua família.

Às vezes, a qualidade de vida do seu animal de estimação é seriamente afetada por uma lesão ou doença que não pode ser tratada ou que requer mais atenção do que você e sua família podem fornecer. Nesses casos, a eutanásia pode ser a decisão certa.

Quando você tiver escolhido seguir com a eutanásia, deverá decidir o que deseja fazer com os restos mortais do seu animal de estimação. 

Pode parecer estranho fazer esses arranjos antes da eutanásia, mas é possível que isso proporcione um certo grau de ‘conforto’ ao saber o que acontecerá depois. Além disso, você não terá que se concentrar nessas decisões enquanto estiver afligido pela recente perda de seu amado animal de estimação.

Seu veterinário poderá fornecer informações sobre enterro, cremação e outras alternativas.

Eutanásia em cães

Como saber quando praticar a eutanásia em animais de estimação?

Talvez você precise considerar a eutanásia se o seu animal de estimação não puder mais desfrutar das coisas de que ele gostava. Além disso, se ele não puder lhe responder da maneira usual ou parecer sentir mais dor do que prazer.

Da mesma forma, se o seu animal de estimação tiver uma doença terminal ou estiver gravemente ferido, ou se o custo financeiro ou emocional do tratamento exceder suas possibilidades, a eutanásia pode ser uma escolha válida.

“Meu animal de estimação tem mais dias ruins do que bons?” Fazer essa pergunta pode ajudá-lo a tomar a decisão.

A importância de entender o estado de saúde do seu animal de estimação

Seu veterinário entende sua ligação com seu animal de estimação e pode examinar e avaliar sua condição física. Ao fazer isso, você pode estimar as chances de recuperação e discutir possíveis deficiências, necessidades especiais e problemas de longo prazo.

Ele pode explicar as opções médicas e cirúrgicas, bem como os riscos e possíveis resultados. Você deve entender que o veterinário não pode tomar a decisão de eutanásia por você. Portanto, é importante que você entenda completamente a condição do seu animal de estimação.

Embora haja momentos em que a decisão deva ser tomada imediatamente, geralmente há algum tempo para revisar os fatos. Isso permitirá que você discuta sobre o assunto com a sua família e amigos antes de tomar uma decisão.

Como é o procedimento de eutanásia em animais de estimação?

Geralmente, a eutanásia é realizada em animais de estimação injetando um medicamento que causa a sua morte. O veterinário pode administrar um calmante para relaxar o seu bichinho.
Como saber quando praticar a eutanásia em animais?

Depois, a injeção dos medicamentos da eutanásia é administrada. Seu animal de estimação ficará imediatamente inconsciente e de forma profunda e irreversível quando a medicação interromper a função cerebral.

A morte é rápida e indolor. Seu animal de estimação pode mover as patas ou a cabeça ou respirar profundamente várias vezes após a administração do medicamento. Esses movimentos são apenas reflexos e isso não significa que ele esteja sentindo dor ou sofrendo.

Como dizer adeus?

O ato de dizer adeus é um passo importante para gerenciar os sentimentos naturais e saudáveis ​​de dor e tristeza após a perda de um amigo próximo. Depois de tomar a decisão sobre a eutanásia, você e os outros membros da família vão querer dizer adeus ao seu animal de estimação.

Uma noite passada com seu bichinho em casa ou uma visita ao hospital veterinário são opções apropriadas. Os membros da família que quiserem ficar a sós com o animal devem poder fazê-lo.

Alguns donos de animais escolhem estar presentes durante a eutanásia do animal, mas outros optam por se despedir com antecedência e não estar presentes durante o procedimento. Esta é uma decisão muito pessoal e você deve fazer o que achar melhor.

Embora escolher a eutanásia seja uma decisão pessoal, você não precisa fazê-la sozinho. Seu veterinário, sua família e amigos próximos podem ajudá-lo a fazer a escolha certa e apoiá-lo, assimilando assim a perda do seu animal de estimação.

  • Gómez, L. F., Atehortua, C. G., & Padilla, S. C. O. (2007). La influencia de las mascotas en la vida humana. Revista Colombiana de Ciencias Pecuarias, 20(3), 377-386.
  • Videla, M. D. (2015). El miembro no humano de la familia: las mascotas a través del ciclo vital familiar. Revista Ciencia Animal, 9, 83-98.
  • Cruz Vázquez, C. (2009). Mascotas:¿ Amigos medicinales?. Alternativas en psicología, 14(20), 48-57.
  • Gómez, L. F., Atehortua, C. G., & Padilla, S. C. O. (2007). La influencia de las mascotas en la vida humana. Revista Colombiana de Ciencias Pecuarias, 20(3), 377-386.