Gato selvagem: características, comportamento e habitat

· outubro 5, 2018
Pesticidas e venenos usados ​​contra suas presas, como ratos ou outros roedores, têm tornado essa espécie cada vez mais rara. Além disso, sua genética está sendo alterada ao cruzar com felinos domésticos não esterilizados.

O gato selvagem (Felis silvestris) é um mamífero carnívoro pertencente à ordem dos felinos, e tem várias variantes. Entre elas, estão a asiática, a africana e a europeia, sobre a qual iremos falar hoje.

Características e identificação do gato selvagem

O gato selvagem é semelhante ao gato doméstico e, embora seja maior, assemelha-se a raças de grandes felinos por sua robustez, podendo pesar sete quilos. Além disso, o tamanho da cabeça em relação ao corpo é maior no gato selvagem que no doméstico, com orelhas ligeiramente menores.

Eles têm uma cor castanho-amarelada na parte de trás das orelhas e focinho, enquanto os pelos nos olhos e as vibrissas são maiores e mais espessos do que os dos domésticos, de cor branca e ligeiramente caídas.

Os olhos não são tão coloridos quanto os dos gatos domésticos e, geralmente, têm tons verde claro e âmbar; o nariz dele é rosado.

Eles têm várias “estampas” bastante notáveis, geralmente na forma de franjas: o gato selvagem tem duas listras em suas bochechas, que se iniciam nos olhos, várias franjas que saem da nuca, é rajado escuro nas patas e tronco, e tem vários anéis na cauda, que tema ponta preta. Normalmente, eles também têm uma linha dorsal que corre ao longo de suas costas e, às vezes, uma mancha branca no peito.

gato selvagem

O gato selvagem pode se hibridizar com o gato doméstico, então seus híbridos podem causar confusão e colocar em risco a pureza da espécie. É por isso que os gatos domésticos não castrados são um obstáculo para sua recuperação.

Comportamento do gato selvagem

Este predador noturno pode ser visto em áreas campestres ao entardecer e ao amanhecer. São animais solitários. Os machos percorrem vários quilômetros dia após dia, enquanto as fêmeas são territoriais e permanecem no mesmo local, algo que lembra o comportamento de alguns grandes felinos.

Sua dieta é baseada principalmente em pequenos roedores e pássaros, embora sejam capazes de caçar coelhos, e às vezes eles podem se alimentar de anfíbios ou alguns invertebrados. Há até registros de como o gato selvagem pode caçar veados jovens, algo que o diferencia de seu parente doméstico.

Apesar desta grande diferença, o fato é que o gato selvagem caça de forma muito similar ao gato doméstico, e é até difícil diferenciar os restos mortais de suas presas. Pois ambos não consomem os ossos de animais médios, ao contrário de outros carnívoros, como a raposa vermelha.

gato selvagem

Quanto à reprodução, o gato selvagem se reproduz no início da primavera e os filhotes nascem no final desta ou já no verão. A fêmea é quem cuida da ninhada, geralmente de quatro pequenos gatos, que viverão com a mãe até por volta dos cinco meses.

Habitat e conservação do gato selvagem

O gato selvagem europeu vive nas florestas de grande parte da Europa: sobretudo nas florestas de boa parte da Espanha, mas também da França, Alemanha, Escócia, Turquia e Itália. No entanto, o gato selvagem não aparece no Reino Unido, na Irlanda, na Islândia e na Península Escandinava.

Antes eles eram muito mais abundantes, mas parece que o uso de venenos e pesticidas, além do controle humano de ratazanas e de outros roedores, fez do gato selvagem um animal escasso. 

Como já mencionamos, a hibridação com gatos domésticos selvagens compromete a genética das espécies, e o gato selvagem é um ótimo controlador de pragas, assim como a coruja.

O gato selvagem torna-se assim um dos últimos gatos selvagens da Europa. Juntamente com as várias espécies de lince que habitam este continente, é o último representante dos ferozes gatos que outrora dominaram essas regiões.