Glaucoma em gatos: causas, sintomas e tratamento

· junho 2, 2019
O glaucoma é uma doença degenerativa que afeta os olhos dos mamíferos.

Essa patologia ocular degenerativa pode afetar a visão do nosso animal de estimação, por isso é muito importante aprender sobre ela. No artigo a seguir, contaremos tudo o que você precisa saber sobre o glaucoma em gatos.

O que é o glaucoma em gatos?

É uma doença que afeta um ou ambos os olhos dos mamíferos, principalmente seres humanos, cães e gatos. É mais frequente em felinos idosos e é provocada, entre outros fatores, por um aumento na pressão ocular.

O glaucoma em gatos também aparece como resultado da produção excessiva de fluido intraocular. Ambos aceleram a degeneração do nervo óptico e da retina, portanto, podem causar perda parcial da visão e, posteriormente, cegueira.

O glaucoma felino pode ser de vários tipos, dependendo do que o causou. Por um lado, há as causas genéticas ou hereditárias, que predispõem certas raças a sofrer com esse problema. Por outro lado, podemos falar de doenças subjacentes, como a catarata, neoplasias e a uveíte.

Não podemos ignorar o aumento da pressão ocular e consequente glaucoma como resultado de uma briga de rua, um acidente ou trauma nos olhos que favorecem o desenvolvimento da patologia.

O que é o glaucoma em gatos?

Quais são os sintomas do glaucoma em gatos?

Pode-se dizer que o glaucoma é uma doença silenciosa, já que nos estágios iniciais não produz sintomas visíveis. O animal provavelmente experimenta uma redução em suas habilidades visuais, mas não tem como comunicá-la.

Os sinais do glaucoma em gatos costumam ser muito gerais, nada específicos, e os proprietários só percebem o problema quando a doença já está um pouco avançada. Os sinais de alerta podem ser que o animal balança quando anda, esbarra nas coisas ou não consegue reconhecer obstáculos no caminho.

Além disso, o sinal claro de glaucoma em gatos é um ou ambos os olhos terem a tonalidade acinzentada ou azulada. A dilatação da pupila também ocorre, além de um problema para reagir às luzes. Outros sinais para prestar atenção são:

  • Vômito e náusea.
  • Tonturas e dores de cabeça (ele não vai querer que você o toque no rosto ou na cabeça).
  • Mudanças de comportamento, maior agressividade, menos contato com seus donos.
  • Falta de coordenação.

Tratamento e prevenção

Para evitar que o glaucoma se desenvolva, é muito importante levar nosso gato para fazer exames veterinários todos os anos. Embora não seja possível intervir em fatores hereditários, pelo menos podemos oferecer cuidados preventivos e retardar o surgimento dessa patologia ao máximo.

Uma vez que o veterinário diagnostique o glaucoma, seu tratamento dependerá da gravidade e da causa. É importante saber que, embora o progresso da doença possa ser interrompido, não é possível recuperar a visão que o animal já perdeu.

Tratamento e prevenção do glaucoma em gatos

O tratamento básico consiste em aplicar um colírio para equilibrar o sistema de drenagem ocular e equilibrar a produção de líquido intraocular. Também pode indicar o uso de drogas analgésicas ou anti-inflamatórias que aliviam a sensibilidade e a dor na área, ou hipotensores tópicos através de gotas que reduzem a tensão.

Se a doença estiver muito avançada, é provável que o profissional recomende uma cirurgia a laser para drenar artificialmente o líquido intraocular.

Nos casos em que o olho não consegue mais enxergar nada e existe um grande risco de infecção ou outras doenças, o mais comum é que uma cirurgia seja indicada para a retirada do órgão. Alguns colocam uma prótese (apenas para fins estéticos) e outros realizam uma sutura da cavidade ocular para impedir a entrada de vírus e bactérias.

Algumas das raças mais propensas ao glaucoma e outras doenças oculares são o persa, o Himalaia e o birmanês. No entanto, também pode aparecer em gatos ou cruzamentos de raças. Recomendamos que você leve seu animal ao veterinário periodicamente para diagnosticar qualquer problema de saúde a tempo.

Veiga, C. C. P. da, Bomfim, P. C., Oliveira, P. C. de, Souza, B. G. de, Lasmar, P., Oliveira, G. F. de, … Rodrigues, B. D. (2013). Ultrasonography aspect in the canine Uveitis unilateral – case report. Aspecto Ultrassonografico Da Uveite Unilateral Canina – Relato de Caso.